sábado, 28 de fevereiro de 2015

Resenha: A Cidade das Sombras Dançantes - Pedro Veludo

Resenha: A Cidade das Sombras Dançantes - Pedro Veludo
Classificação: 4/5
Editora: Quatro Cantos
Skoob

Sinopse: A Cidade das Sombras Dançantes - Pedro Veludo
A Cidade das Sombras Dançantes - D. Eronquínea acordou com o maxilar inferior destroncado e a cabeça para os pés da cama. Esses dois fatos, somados, não eram bom presságio. Assim começa a história que se passa em Cidade Nova de Santa Lúcia dos Milagres. Conforme vamos conhecendo as peculiaridades da rica galeria de personagens — às vezes trágicos e reais, outras fantásticos e hilariantes — , passado e presente se fundem na narrativa, que aos poucos vai revelando os trágicos vaticínios pregressos. Mas qual infortunado personagem estará envolvido na próxima tragédia prenunciada por D. Eronquínea nessa cidade onde as sombras dançam ao sol do meio-dia?

''Para ele, escrever é um tempero da realidade, uma espécie de luta prazerosa contra a mesmice cotidiana, contra a morte. Escreve para não morrer. Ou então porque em algum instante mágico de sua existência ficou muito perto de um papel e um lápis.'' 

A magia de escrever! De colocar emoções, palavras, sentimentos em um papel... CRIAR! O prazer único e bizarro de transformar a realidade em fantasia e a fantasia em realidade! O que está por dentro da alma, mãos, mente de um escritor? Será que ele vive na realidade? Ou a realidade dele é distinta? O que é realidade? Fantasia? Magia? Alucinação? O que está na nossa mente não é único para ser válido o suficiente?!!! É nesse clima gostoso de indagações e mistérios que apresento o livro: A Cidade das Sombras Dançantes, do autor Pedro Veludo!

''Fazia setenta dias e setenta noites que d. Eronquínea acordara pela primeira vez, com o maxilar inferior destroncado e a cabeça para os pés da cama.''

D. Eronquínea acorda com o maxilar inferior destroncado e a cabeça para os pés da cama! Mas por Deus! O que aconteceu com essa senhora? Um mistério esse que agita a dona da pensão da Cidade Nova de Santa Lúcia dos Milagres!

Ainda para fugir mesmo da normalidade, pois de normal essa cidade só tem é aparência, temos as sombras!!! As sombras que dançam! Ao bater das doze badaladas, quem estiver em pé na pracinha da igreja vê a própria sombra rodar em torno de si, o que significa que o sol a essa hora faz círculos no céu!!! Vocês viram? Essa cidade é de outro mundo! O que esconde Cidade Nova de Santa Lúcia dos Milagres?

D. Eronquínea a dona do primeiro mistério é bem peculiar! Dizem que teve um começo duvidoso, que era mulher de vida fácil... hoje é devota de S. Jorge, dona da pensão da cidade e cria como se fosse um filho o menino com quem voltou por baixo do braço quando regressou a Cidade Nova.     

''Na verdade, todos os seus personagens eram uma espécie de pano de fundo onde ele imprimia, a seu bel-prazer, suas emoções. De repente, sente-se como se fora o dono de um punhado de marionetes, que forçava a agir dentro dos limites do seu querer.''

É na pensão de D. Eronquínea que Paulo, um escritor que nunca escreveu um livro vai ficar! Salpicado de boas ideias, ele se inspira em tudo que acontece, que vê, nas pessoas que conhece! Será que estamos no meio de uma história de Paulo? Qualquer semelhança é mera coincidência?!!

''Maria Branca aperta o travesseiro entre as pernas e vira-se para o outro lado. Acordada já está a muito. E sonhando. Ela só não sonha quando dorme. Mas sonhar não é pecado. Ela nunca tinha pecado.''

Cidade Nova de Santa Lúcia dos Milagres tem muita gente, gente boa, gente que enrola, gente sonhadora... Como Maria Branca, a mulher mais bonita e cobiçada da cidade! 
Vive sonhando com homens e corças, geme, borda, geme! Maria Branca sonha, geme, sonha!
Pois sonhar não é pecado!

''A menos que os fatos relatados se passem apenas na imaginação dos seus personagens, levando a pensar numa aparente oposição entre realidade interna, subjetiva, e realidade externa.''

Forônfilo é filho de Maria Ruiva, irmã de Maria Branca mãe. É louco por sua prima Maria Branca Filha, ele tem fama na Cidade de não bater bem da cabeça... é louco o coitado?!!
Viaja, viaja, viaja muito em seus pensamentos!

Dr. Malaquias é o médico que cheira a cebola... a história de como aconteceu? Não posso relatar! Mas... esse doutor! Não mora na pensão, mas vive lá! Será que ele tem uma paixão reprimida por D. Eronquínea? Hummmm...

''Temia que um capítulo que não envolvesse nenhum dos presentes não fosse de encontro das expectativas. Por outro lado, receava decepcionar, se lesse um capítulo que os envolvesse.''

E tem Antoninho o menino que ou é filho de D. Eronquínea, ou é adotado mesmo! Vive na pensão, aguenta as histórias de D. Eronquínea que conta e as reconta, mas sempre de um modo diferente, é claro que é a mesma história! Ele tem só um livro de cabeceira e muitos sonhos no coração! 

Escreva para esvaziar sua mente Antoninho! Ele foi meu personagem preferido! O menino curioso, que sabia bem onde podia ou não se meter! Leal!

''-Homem ao mar! Homem ao mar! Homem ao mar!''

Foram tantas histórias, tantos personagens que até bate a nostalgia! Padre Hontário, que só tinha olhos para Maria Branca. Bentoinha Nundamole que fazia o impossível! D. Abrenúncia a mulher rica da cidade... Aristobulo noivo de Maria Branca e filho de D. Abrenúncia... um circulo que se confunde e se funde!  

''Alguma coisa o atraía naquela maneira de escrever. Talvez aquele jeito de no meio de um diálogo colocar um pensamento aparentemente desligado do correr da ação... Talvez o modo de recorrer a jogos simples para ilustrar sentimentos... Algo o deixava fascinado!'' 

Adorei a obra e seus personagens excêntricos, as histórias e mais histórias que me contaram, contos de se ouvir ao pé da janela, pequenos casos, causos! (Haha) Que nos funde com a história e funde Cidade Nova como um grande personagem!
A escrita do autor é interpretativa, você viaja junto com ele, se entrega aos personagens que são meio bizarros de uma boa maneira, A Cidade das Sombras Dançantes de Pedro Veludo é uma leitura divertida, curiosa e bem gostosa que me fez muito bem! 

''- Maria Branca, Maria Branca! Acorda, menina, que o sol já vai alto! - insiste Maria Branca mãe...'' 

''O simples ato de escrever transforma o seu autor, quanto mais não seja por faze-lo conhecer-se melhor, pensou...''

Paula Juliana

23 comentários:

  1. Primeira resenha que eu vejo desse livro. Achei bem interessante! Estou procurando por uma leitura nova... Vou colocar esse título na minha listinha!

    Ótimo domingo, Paula!

    Beijo! ^^

    ResponderExcluir
  2. Nunca tinha ouvido falar desse livro, mas tenho que dizer que achei deveras interessante a premissa dele :) Penso que leria sim.

    aguardandoocamaleao.blogspot.com

    ResponderExcluir
  3. Oiee ^^
    Eu também não conhecia esse livro, mas a sua resenha ficou tão completa e interessante que me deixou curiosa para ler, acho que vou gostar da obra. Estou mesmo querendo uma leitura divertida no momento *~*
    MilkMilks
    http://shakedepalavras.blogspot.com.br

    ResponderExcluir
  4. Parece misterioso e divertido.
    Não conhecia o livro, e me parece que capa e sinopse não fazem jus ao que você descreveu em sua resenha, que está bem interessante.

    http://cafeecomletras.blogspot.com.br/

    ResponderExcluir
  5. Não conhecia esse livro, mas achei muito interessante.
    Sua resenha é empolgante e faz parecer que o livro é muito legal.
    Adorei a dica =)
    Beijinhos
    Rizia - Livroterapias

    ResponderExcluir
  6. Amei a resenha, riqueza de detalhes adoooooro.
    http://isanaestante.blogspot.com.br/

    ResponderExcluir
  7. Oi nao conhecia esse livro, mas sua resenha me chamou muito a atenção...
    Vou procurar saber mais sobre ele...
    Anotando a dica

    beijos
    Livros & Tal

    ResponderExcluir
  8. Olá Paula, é comigo ou o livro é estranho mesmo? lendo a resenha me deu uma certa angustia imagina lendo o livro, achou que essa eu vou passar.

    BEIJOSSsss...

    http://sonhosdeleitor.blogspot.com.br/

    ResponderExcluir
  9. Oii, tudo bem?
    Eu nunca tinha visto falar do livro ou do autor antes mas a premissa não me chamou a atenção, acredito que esse não seja o meu tipo de livro.

    www.fonte-da-leitura.blogspot.com.br

    ResponderExcluir
  10. Oi oi!
    Ainda não conhecia o livro e fiquei bem interessada. Suas resenhas sempre são ótimas e essa me deixou com uma curiosidade acima do normal hahahahaha
    Já está na wishlist e espero poder ler em breve! Beijos!

    ResponderExcluir
  11. Oi, Paula! Esse livro parece ter personagens incríveis. Fiquei curiosa para conhecer cada um dos que você mencionou :) A história também parece ser intrigante. Adorei a resenha! Beijos

    Viagens de Papel

    ResponderExcluir
  12. Oi Paulinha!
    Não sei se gostaria de ler essa obra. Sua resenha é mesmo ótima, é verdade, mas não sinto-me atraída. Quem sabe no futuro

    Beijos
    www.amorliterario.com

    ResponderExcluir
  13. Oie, tudo bom?
    Não entendi bem a proposta desse livro e achei o desenvolvimento um pouco surreal. Eu diria que a leitura é curiosa, mas não me atraiu tanto.
    Beijos,
    http://livrosyviagens.blogspot.com.br/

    ResponderExcluir
  14. Eu tenho esse livro , estou esperando um tempo para eu ler ele, eu escolhi ele pelo estilo de leitura , e eu tenho certeza que vou amar a leitura !

    ResponderExcluir
  15. Paula do céu, onde tu arranja esses livros e autores que eu nunca vi na vida? hsudhsauhdisad

    Esse não me deixou animada não, vou deixar passá-lo.

    ResponderExcluir
  16. Oi Paula,
    Nossa que diferente essa história algo tão misterioso e diferente mesmo.
    não fiquei muito empolgada por ele, mas quem sabe algum dia a curiosidade aparece.
    Beijos



    Mari - Stories And Advice

    ResponderExcluir
  17. Caraca que nó deu no meu juízo! Histórias dentro de histórias foi isso que me pareceu a sua resenha, e se realmente eu estiver certo é um livro para se ler calmamente, acho que eu gostaria de lê-lo.
    Nunca tinha visto falarem sobre ele, a primeira vez foi aqui no seu blog Paula, gostei viu.

    Abraço,
    Diego de França
    www.leitorsagaz.com.br

    ResponderExcluir
  18. Oiee, tudo bem?

    Hmmm personagens excêntricos? Fiquei interessada. Achei a capa bem bonita também. Mas não sei se leria o livro por agora, por estar meio enrolada com as leituras.

    beijos
    Kel
    www.porumaboaleitura.com.br

    ResponderExcluir
  19. Oi Paula, tudo bem??

    Bom pelo que percebi da sua resenha eu não me interessei pelo livro... Gostei muito da capa... achei bem peculiar... mas a narrativa não me contagiou... percebi que os personagens são bem exóticos e peculiares... a forma como você resenhou foi bem criativa... gostei da forma como a história foi apresentada, para quem gosta desse tipo de enredo, devem adorar a dica... Xero!

    ResponderExcluir
  20. Oi Paula, tudo bem?
    Gostei de sua resenha, ela está muito bem elaborada e muito bem escrita.
    A obra é bem diferente das que eu costumo ler, parece ser um livro realmente singular no meio literário, mas está não me despertou curiosidade para lê-la agora.

    ResponderExcluir
  21. Oi Paula, beleza?

    Eu li a resenha desse livro em algum outro lugar, mas não me recordo agora

    O gênero desse livro não é um dos meus preferidos, então dificilmente eu leria. No entanto, achei ótima a sua resenha, os personagens excêntricos até me deixaram curiosa. Não curti muito a capa, mas como você exaltou tanto o livro, creio que eu poderia dar uma chance. ;)

    Beijos,

    www.lendoeesmaltando.com

    ResponderExcluir
  22. Olá Paula!
    Eu adorei a sua resenha. O livro parece ser muito bom, mas não é o tipo de leitura que costumo ler.
    Beijinhos!
    http://eraumavezolivro.blogspot.com.br/

    ResponderExcluir
  23. Olá Paula tudo bem?
    Esse livro me parece ser um ótimo livro, a história parece ser envolvente e é isso que a sinopse nos passa. Apesar da capa não ser a mais bonita esse é um livro que eu gostaria de ler, gostei bastante da sua resenha.
    Abraços, Carlos.

    http://blogchuvadeletras.blogspot.com.br/

    ResponderExcluir