domingo, 31 de maio de 2015

Resenha: A Lista - Todo mundo tem uma história - Cecelia Ahern

Resenha: A Lista - Todo mundo tem uma história - Cecelia Ahern
Classificação: 4/5 ♥ Favorito 
Editora: Novo Conceito
Skoob

Sinopse: A Lista - Todo mundo tem uma história - Cecelia Ahern
A Lista - Kitty Logan tem 32 anos e aos poucos está perdendo tudo o que conquistou: sua carreira está arruinada; seu namorado a deixou sem um motivo aparente; seu melhor amigo está decepcionado com ela; e o principal: sua confidente e mentora está gravemente doente. Antes de morrer, Constance deixa um mistério nas mãos de Kitty que pode ser a chave para sua mudança de vida: uma relação de nomes de pessoas desconhecidas. É com base neles que Kitty deverá escrever a melhor matéria de sua carreira. Quando começa a ouvir o que aquelas pessoas têm a dizer, Kitty aos poucos descobre as conexões entre suas histórias de vida e compreende por que foi escolhida para dar voz a elas.

'' - Psiu! Silêncio agora - pediu Constance bem baixinho, passando as mãos carinhosamente pelos cabelos de Kitty. Esse é um final ainda melhor do que eu estava esperando. Nossa podre lagarta conseguiu voar, por fim.''

O que falar dessa obra? Tocante? Emocionante? Reflexiva? Bem... são poucas palavras para expressar a grandiosidade dessa história! HISTÓRIA! Não somos feitos de histórias? Alimentados, fabricados, motivados pelas histórias em nossa volta e a nossa também própria história... nosso caminho, aquilo que define quem nós somos! E isso é tão importante, é tão simples, tão bonito, tão forte quanto nossa própria vida, Cecelia Ahern no seu novo livro: A Lista - Todo mundo tem uma história, fala sobre as histórias, sobre as pessoas, as pessoas comuns, como nós simples leitores, fala sobre HUMANIDADE

''...Você acabou de fazer a mesmo coisa de novo. Tudo que eu tenho ouvido de você é como o seu nome, a sua reputação e a sua profissão estão arruinados. Tudo sobre você. Quando ouço você contar que anda fazendo coisas estúpidas como ameaçar com uma tal história o proprietário da quitinete, me aborreço. Você me aborrece. - Steve parou de andar para trás e para a frente e fixou os olhos nela. - E tem me aborrecido já faz um ano.''

Quando era pequena ficava admirada como conseguia encontrar histórias e mais histórias em meus livros, e como uma era melhor que a outra, como elas nunca acabavam, meus olhos brilham até hoje quando penso naquela emoção que sentia quando ganhava uma nova história, a medida que fui crescendo o meu amor pela leitura cresceu também, e continuei vivendo nesse mundo, onde tudo podia ser verdade, mas também percebi que quem faz as histórias são as pessoas, esses maravilhosos seres que abrem suas mentes e desmembram suas almas, para contar suas histórias! As histórias são feitas de pessoas, e as pessoas de suas histórias! Cecelia Ahern me mostrou como tudo isso pode ser ainda mais bonito!

''Pauta preliminar: As pessoas não se consideram interessantes.
Ou
As pessoas que não se consideram interessantes normalmente são as mais interessantes.''

Vamos ao enredo?

Kitty Logan é jornalista, tem quase 33 anos, e está em uma profunda crise por assim dizer, sua vida está se desfazendo, sua história se perdendo, sua carreira está praticamente arruinada por um escândalo, que por sinal foi por SUA CULPA, seu namorado a deixou, seu melhor amigo está muito descontente e se afastando e sua melhor amiga, chefe e mentora está morrendo.

Antes de partir, Constance deixa uma missão mega misteriosa nas mãos de Kitty, que pode mudar sua vida e a sua visão do mundo! E com ela, Kitty tem que escrever a matéria de sua carreira, que será também a sua homenagem para sua amiga! 

Cem nomes! Cem pessoas! Uma lista!
Kitty herda a lista e a missão de contar histórias! Afinal... Todo mundo tem uma história...

''O amor faz as pessoas alçarem voo. Para mim, o amor tem poder destruidor. Sou um demônio pronto para defender, proteger, para fazer qualquer coisa pelas pessoas que amo.''

O enredo é simples e significativo! Kitty é uma pessoa que se perdeu pelo meio do caminho, ela foi simplesmente vivendo sua vida, mas no meio do trabalho e das suas ambições acabou perdendo algo mais, a sua inspiração, o sentimento, o seu lado humano, tratando as pessoas como se fosse meras matérias para se promover, esquecendo de ser de carne e osso. Depois que sua vida começa a desmoronar, ela começa a enxergar as burradas que andou cometendo, e foi dando tudo de si para conseguir descobrir o que tinha que fazer com aquela lista, Kitty se resgatou, ou melhor foi salva pelas vidas das pessoas que encontrou! 

''... estava começando a conhecer as pessoas mais a fundo, a camada que todos nós escondemos, o que havia detrás da máscara, da gentileza social, da insegurança. Kitty sentiu que estava começando a chegar à parte mais valiosa de sua lista.''

Entramos na história, da história, da história, e assim por diante! A autora leva o leitor em uma grande viagem, onde conhecemos vários protagonistas, Kitty deixa seu drama pessoal de lado e nos apresenta várias pessoas muito especiais, pessoas comuns, de verdade, que vivem na simplicidade do seu dia a dia, fazendo o seu melhor de inúmeras formas! 

Archie, Eva, Birdie, Mary-Rose, Ambrose e Jedrek...
Falam sobre culpa, perdão, vida, morte, amores, beleza e sucesso!
Cada um a sua maneira, achando que não tem nada de muito demais para ganharem uma matéria, mas a beleza de tudo isso se revela a cada página lida!
É uma obra para ler com o coração aberto, e pronto para se deixar emocionar! 
Algumas partes foram lidas mais devagarzinho por mim, algumas eu praticamente engoli, mas em um determinado momento me vi mergulhada em todas aquelas vidas e criei carinho por cada personagem apresentado, por seus defeitos e qualidades, por seus medos e tramas, pelas suas alegrias e paixões! 
A parte física do livro está super linda também, uma edição impecável, de comer com os olhos!!! E a capa condiz intimamente com uma interpretação da obra! Curti muito e confesso que fiquei lá procurando os nomes dos personagens, como uma caça ao tesouro! 

'' - Eu esperava que o mundo acabasse com a morte dela. [...] Mas ele não acabou. Tudo seguiu adiante, como estava, e continua seguindo. Às vezes, saio para caminhar e me dou conta de que parei no tempo, e que tudo ao meu redor continua mudando e evoluindo. E aí me pergunto: Eles não sabe,? Não sabem da coisa horrível que aconteceu?''

A lista foi uma obra emocionante, com uma tremenda mensagem forte e verdadeira! Me emocionei diversas vezes durante a leitura, de um momento para o outro estava eu entre lágrimas, ri bastante, a autora tem um senso de humor maravilhoso, amei os personagens e me apeguei profundamente a cada um deles. Algumas pessoas não se acham interessantes, ou se acham feias, insignificantes, sem nada demais, Cecelia Ahern mostrou que cada pessoa com sua história, pode ser importante, pode fazer grandes coisas, e que geralmente fazemos grandes gestos, e não se damos conta das coisas lindas que deixamos pela vida, do quão bonita é nossa historia, que podemos fazer a diferença nas vidas das pessoas com pequenas grandes ações! Recomendadíssimo! 

''Então, o que  quero dizer, minha querida, é que você pensa que a Constance está te conduzindo por um caminho, mas na realidade é outro, completamente diferente. Quando se trata da Constance, a coisa nunca é o que parece. Seja lá o que você estiver pensando pela lógica, esqueça. Não há lógica para Constance. Comece a enxergar essa matéria pelos olhos dela, tente senti-la com o coração dela, que era enorme, mas igualmente complicado, e vai encontrar o  que procura.''

Paula Juliana

sexta-feira, 29 de maio de 2015

Resenha: Primeiro e Único - Emily Giffin

Resenha: Primeiro e Único - Emily Giffin
Classificação: 4/5 ♥ Favorito 
Editora: Novo Conceito
Skoob

Sinopse: Primeiro e Único - Emily Giffin
Primeiro e Único - Shea tem 33 anos e passou toda a sua vida em uma cidadezinha universitária que vive em função do futebol americano. Criada junto com sua melhor amigas, Lucy, filha do lendário treinador Clive Carr, Shea nunca teve coragem de deixar sua terra natal. Acabou cursando a universidade, onde conseguiu um emprego no departamento atlético e passa todos os dias junto do treinador e já está no mesmo cargo há mais de dez anos.
Quando finalmente abre mão da segurança e decide trilhar um caminho desconhecido, Shea descobre novas verdades sobre pessoas e fatos e essa situação a obriga a confrontar seus desejos mais profundos, seus medos e segredos.
A aclamada autora de Questões do Coração e Presentes da Vida criou uma história extraordinária sobre amor e lealdade e sobre uma heroína não convencional que luta para conciliá-los.

''Olhei de verdade, tentando identificar a qualidade exata que o fazia diferente dos outros homens. Havia alguma coisa muito especial nele. O treinador tinha um modo de ocupar o espaço ao seu redor com tanta dignidade. Era quase como se houvesse uma barreira invisível  em torno dele que você sabia que não poderia penetrar com aquele velho discurso de parabéns depois do último jogo. Ele sempre foi caloroso e cordial, até com estranhos, mas ainda assim se mantinha numa redoma, era autossuficiente, quase misterioso, de um jeito que sempre me cativou muito.
 - No que está pensando? - Questionou ele de repente.''

O que você deseja mesmo para sua vida? É tarde para mudar? Quando é tarde? 
Será que passamos a vida toda e não entendemos de verdade os nossos desejos mais profundos? Os nossos sonhos? As nossas paixões? Emily Giffin aborda essas questões e muitos mais temas polêmicos, existências, para a vida de uma pessoa no seu lindo romance Primeiro e Único!!!

Fiquei muito surpresa com a escrita da aurora, já fazia muito tempo mesmo que estava curiosa para ler um dos seus livros, li, gostei, me envolvi e acabei me apaixonando pela história!

''CCC: Sim. Mas não se deixe enganar. As melhores coisas da vida parecem simples. Mas só parecem.''

Shea tem 33 anos e viveu sua vida toda na mesma cidade, a mulher é LOUCA por futebol americano, assim como todos lá são, Shea foi criada junto com sua melhor amiga Lucy, que é filha do treinador mais famoso da cidade, Shea é meio que obcecada pelo homem, venera o treinador, para ela, ele é mais que um ídolo, uma pessoa que admira e respeita. 

'' - Porque é parte de você. Parte de quem você é - respondi.''

A moça nunca saiu de onde nasceu, cresceu lá, fez universidade lá, e agora trabalha no departamento de esportes de onde se formou, convive diariamente com seu ídolo, namora um ex jogador do time local, mas Shea descobre que não está satisfeita!

Tudo muda quando a esposa do Treinador Carr morre, Shea começa a se questionar sobre a sua vida, sobre seus sentimentos e entra em uma jornada de amadurecimento e descobertas.
Troca de emprego, de namorado, mas tem algumas coisas junto com o futebol americano que Shea não consegue deixar para trás. Ela acaba percebendo que para seguir em frente terá que confrontar a si mesma e colocar todos os seus segredos na mesa para assim ser feliz, choque a quem chocar!   

'' - Olha, Shea. O que eu estou querendo dizer é que... às vezes você precisa fazer o que tem de ser feito.''

É bem complicado conseguir resenhar essa obra sem abrir a historia demais, quando comecei a ler não tinha ideia nenhuma do que iria encontrar, não sabia quem seriam os protagonistas, não sabia se o foco era no romance, só sabia que encontraria uma mocinha que não estava feliz com sua vida! Logo de cara a obra me assustou, começou a falar da obsessão da mocinha sobre o futebol e eu pensei que essa obra não era bem pra mim, que detesto praticar esportes e tal, porém ao me abrir para a história fui, sendo conquistada pela escrita da autora, pela forma gostoso que ela tem de contar uma história, e fui entendo como Shea era, fui entendo as coisas que nem ela mesmo entendia, e que estavam bem na cara para mim, até uma 150 páginas, a história foi boa, mas foi devagar, em um ritmo bem próprio, e eu pensei que ia seguir assim até o fim... até que a surpresa aconteceu, e de um ponto do começo ao fim, o livro voou, a história pegou fogo, e não consegui me desgrudar dele, não consegui parar a leitura nem pra comer! Ai como sofri com Shea!!!! E foi aí que percebi que não importava as parte técnicas de jogo que a mocinha divagava, não me importava que não conseguia identificar onde estava o mocinho da história, quando entrei no enredo, só o que eu queria era ler e ler e ler, e desvendar tudo que a história podia me contar! E foi fantástico! 

'' Eu estava feliz. Feliz de verdade por estar ali naquele momento, o que sempre me pareceu algo completamente diferente de reconhecer que eu fui feliz algum dia, e que acontecia comigo com frequência. ''

Emily Giffin fala sobre violência doméstica em um ponto do enredo, sobre família, as desajustadas e as ''certinhas'', fala sobre as indas e vindas da vida, fala sobre o amor, e os vários tipos que podem existir, sobre paixões, sobre o comodismo, sobre o medo de largar o seguro e fácil, ela mostra como as pessoas podem entrar e sair de suas vidas rápido, ou não, mas sempre encontramos algumas constantes, fala de lealdade, de respeito, de amizade! 

É uma obra tremendamente bem DESENVOLVIDA. Sem buracos, sem pontos soltos, é como se ela abordasse tudo da melhor forma possível, fiquei muito encantada com a escrita da autora e o ritmo da história como um todo!   

'' - Conhece alguém que se encaixe nesse perfil?
 Consegui sussurrar:
 - Talvez eu.
 - Ah, é? - ele interrogou, do jeito mais charmoso que um homem poderia ter feito, mas na dose certa, sem exagero. - Talvez?
 - Talvez. ''

Os homens: Encontramos o namorado inicial de Shea, Miller, um cara legal, mas acomodado, sem perspetiva de vida, um bom homem, só não para a mocinha, então temos também Ryan o mais famoso jogador do momento, rico, bonito, charmoso, legal, mas com um pai abusivo e controlador, mesmo sendo um homem de trinta e poucos anos, será que Ryan é o cara de Shae? É com ele seu felizes para sempre? E ai lembramos do ídolo da menina... o viúvo Treinador Clive Carr, uma figura imponente, forte, líder, leal, cheio de virtude e principio, mas será que é tudo preto no branco? Será que o treinador é isso tudo que Shea vê? Foi difícil não se encantar com Clive, o vendo pelos olhos de Shea!      

'' - Apenas se certifique de que é o que você quer.''

Difícil também é não indicar essa bela obra! Terminei Primeiro e Único totalmente cativada, encantada e apaixona, não esquecendo que foi uma leitura muito gostosa, que me fez muito bem e me deixou feliz. Emily Giffin ganhou mais uma fã, espero logo ler outros livros dela, pois devem ser ótimos também, Shea contou uma ótima história, com muito humor, amor, lealdade, amizade e paixão! Pelo jogo, pela vida e pelas pessoas!
Vai Broncos!!!! Leiam!

''Agora cá estávamos, aparentemente no mesmo lugar, exatamente onde havíamos começado. Ainda assim, não éramos os mesmos. Nada mais era.''

Paula Juliana

quarta-feira, 27 de maio de 2015

Resenha: A Playlist de Hayden - Você nunca conhece uma pessoa até ouvir o que ela gosta - Michelle Falkoff

Resenha: A Playlist de Hayden - Você nunca conhece uma pessoa até ouvir o que ela gosta - Michelle Falkoff
Classificação: 5/5 ♥ Favorito 
Editora: Novo Conceito
Skoob

Sinopse: A Playlist de Hayden - Você nunca conhece uma pessoa até ouvir o que ela gosta - Michelle Falkoff
A Playlist de Hayden - Depois da morte de seu amigo, Sam parece um fantasma vagando pelos corredores da escola, o que não é muito diferente de antes. Ele sabe que tem que aceitar o que Hayden fez, mas se culpa pelo que aconteceu e não consegue mudar o que sente
Enquanto ouve música por música da lista deixada por Hayden, Sam tenta descobrir o que exatamente aconteceu naquela noite. E, quanto mais ele ouve e reflete sobre o passado, mais segredos descobre sobre seu amigo e sobre a vida que ele levava. A PLAYLIST DE HAYDEN é uma história inquietante sobre perda, raiva, superação e bullying. Acima de tudo, sobre encontrar esperança quando essa parte parece ser a mais difícil.

''Fechei os punhos, afundando as unhas nas palmas das mãos, e tentei me acalmar. Eu havia passado os últimos dias alternando o ódio por Hayden com a saudade, me sentindo culpado e deprimido, sem saber como deveria me sentir, mas desejando me sentir, de alguma forma diferente.''

Morte! Desespero! Solidão! Dor!
O que levaria uma pessoa a tirar a sua própria vida? A que ponto está tudo perdido para uma pessoa desistir dessa maneira? O que teria acontecido na vida do garoto Hayden para chegar ao ponto que chegou? O que levou o garoto a cometer suicido? E o que teria de tão esclarecedor na lista de músicas que Hayden deixou para seu amigo Sam?

''... nada mais importava. Todas as pessoas pareciam estranhas para mim. Eu sabia que jamais seria a mesma garota novamente e parecia importante que todos entendessem isso também.''

A Playlist de Hayden foi uma tremenda leitura! Não uma leitura leve e fácil, mas uma grande leitura, uma obra que mexeu profundamente comigo, que me fez questionar valores e questões que a muito achava que tinha opiniões formadas! 
Michelle Falkoff me fez sofrer lendo a história dos garotos Sam e Hayden, mas não me arrependo nem por um minuto de ter desvendado essa história, esse mistério, essa jornada que abordou tantos assuntos dentro de um só drama! 
''Muitas pessoas querem ser invisíveis. Talvez elas até pensem que podem fingir que são. Mas sempre alguém as vê.''

Foi uma sensação diferente ler e ao mesmo tempo acompanhar cada música, depois ler cada letra e perceber que a cada passo, Hayden estava deixando uma mensagem, as vezes só um desabafo, outras vezes gritos de socorro

'' - Não julgue só porque eles curtem coisas diferentes das que você gosta. Vou te dizer a mesma coisa que falei para o Hayden: aposto que você tem mais em comum com alguns deles do que imagina.''

Sam é uma menino nerd e tímido, tem só um melhor amigo desde sempre! Eles se completam, enfrentam o mundo e sobrevivem juntos! Até que uma certa noite e uma certa festa, acontece algo que muda tudo e na manha seguinte, Sam, encontra seu melhor amigo morto em sua cama!

Hayden se matou, com comprimidos, ele deixa um recado para Sam e uma playlist, que segundo ele irá explicar tudo que o garoto tem que saber! 

''O que me fez pensar se todo mundo tinha uma vida secreta, aqueles aspectos da gente que não combinavam com o que pareciam ser.''

A partir desse momento entramos na história de Sam e sua busca desenfreada de respostas!
Acompanhamos toda a raiva, dor, culpa e saudade do personagem, começamos a entender como era a vida dos garotos na escola, seus gostos, suas famílias, Sam com sua mãe e irmã, classe média, mas tranquilo, enquanto que Hayden tenha pais ricos que não o aceitavam, que o cobravam por suas notas, Hayden tinha dislexia, era baixinho, gordinho, gostava de jogar games e quadrinhos, enquanto seu irmão era o grande modelo, capital do time, popular, com festas e garotas e também o líder do que o garoto chamava de Trifeta do Bullying. 

''Um já foi, agora faltam dois.''

'' - Bem, às vezes a vida é injusta.''


Hayden sofria em casa, sofria na escola, mas alguma coisa naquela noite de festa fez com que o garoto tomasse a decisão de tirar a sua vida!     
Ao mesmo tempo que Sam lida com seu luto, tenta seguir em frente, descobrir o que aconteceu com o amigo, também começam a parecer mensagens de alguém falando com ele, com o mesmo nome virtual que Hayden usava, será que Sam está perdendo a cabeça? E para ajudar os membros da Trifeta do Bullying estão sendo atacados violentamente... será que Sam tem alguma coisa haver com isso? Será que suas noites mal dormidas e todo o seu sofrimento estão mudando o garoto? Será que ele está fazendo algo sem saber?  

'' O que ele esperava que eu dissesse? Que ambos éramos desajustados sociais que não conseguimos se encaixar em lugar nenhum? Que salvamos um ao outro da solidão durante um bom tempo e que de repente estava tudo acabado?''

A Playlist de Hayden é um livro profundo que prende o leitor tanto pelos temas, como pelos mistérios! Muitas coisas estranhas, pontos soltos, pistas que temos que entender, personagens que aparecem tanto para confundir como para ajudar a amarrar a história. 

A autora faz referencia aos grupos, ao que chamamos pertencer a algo, como também aos preconceitos que as pessoas sofrem porque são diferente, sendo pela estética, como pela opção sexual, como também pela classe social ou seus gostos. O Bullying é uma bandeira levantada na obra, mostra como desgasta a vida das pessoas de uma forma cruel, como também mostra que cada lado tem sua história, que o carinha que pratica bullying também tem vários e graves problemas! O que claro, não justifica, mas é importante ver a coisa por um grande ângulo! Partindo do bullying a autora falar sobre o que chamo de justiceiros, pessoas que saem por aí praticando justiça com as próprias mãos! O que eu acho? Bem... eu tinha uma opinião formada sobre isso, mas essa obra me fez mudar algumas opiniões! 

'' - Vou tentar - eu disse, mas era algo difícil de definir. Havia o ciclo da raiva/culpa/saudade, junto com um monte de outras emoções, o que era meio complicado de descrever. - É uma grande bagunça, eu acho. Não parece real. Fico o tempo todo pensando que ele vai voltar logo, só que ele não volta.''

Sam é um grande personagem com uma coração grande! Me fez amar a história, sofrer com ele, sentir a sua culpa, a sua saudade, a sua solidão, me fez querer lhe dar colo e dizer que tudo ia ficar bem! Até da sua raiva e desespero compartilhei, como também da sua esperança e do seu recomeço! Da sua luta! 

'' - Quando foi que superou? - eu perguntei. - Quando você começou a sentir que estava ok, tipo, estar no mundo de volta?''

A Playlist de Hayden mostra que as pessoas tem muitas formas de gritar, de tentarem ser ouvidos, muitas vezes por mais próximos que possamos ser, não é fácil ouvir, estar presente e ajudar, quando nós humanos temos tantas camadas e escondemos tantos segredos profundamente, é uma obra surpreendente, Michelle Falkoff tem uma escrita deliciosa e envolvente e acima de tudo cativante, apaixonante e tocante! 
Só posso desejar que todos escutem o que Hayden tem para dizer! Eu não me arrependi! Recomendadíssimo! 

''Caí no sono ouvindo a playlist, esperando que alguma pista estivesse escondida nas letras, mas não conseguia captar nada. Apenas mais músicas sobre tristeza, amor, morte...'' 


A PLAYLIST (as músicas que mais me tocaram) de Hayden!
''Para Sam. OUÇA. Você vai entender.''


*Para escutar todas entre: aplaylistdehayden.com.br

''Tudo a minha volta são rostos familiares/ Lugares desgastados/ Rostos desgastados/Claro e cedo para suas corridas diárias / Indo a lugar nenhum/ Suas lágrimas estão enchendo seus óculos/ Sem expressão/ Escondo minha cabeça, quero afogar meu sofrimento/ Sem amanhã
E eu acho meio engraçado/ Eu acho meio triste/ Os sonhos nos quais estou morrendo são os melhores que já tive/ Eu acho difícil te dizer/ Eu acho difícil de entender/ Quando as pessoas andam em círculos é um Mundo louco

Crianças esperando pelo dia em que se sentirão bem/ Feliz aniversário/ E eu me sinto do jeito que toda criança deve/ Sentar e escutar / Cheguei à escola e estava muito nervoso/ Ninguém me conhecia/ Olá professora, diga qual é minha lição / Olhe bem para mim...''
Mad World - Pag 27

''Carregue suas armas, traga seus amigos / É divertido perder e fingir/ Ela está entediada e autoconfiante/ Oh, não, eu sei um palavrão/ Olá, olá, olá, que baixaria /Com as luzes apagadas é menos perigoso / Aqui estamos agora, nos entretenha / Eu me sinto estúpido e contagioso /Aqui estamos agora, nos entretenha / Um mulato, um albino/ Um mosquito, minha libido
Eu sou pior no que faço de melhor/ E por essa dádiva eu me sinto abençoado/Nosso pequeno grupo sempre foi/ E sempre será até o fim/ Olá, olá, olá, que baixaria

E eu esqueço o porque eu experimento/ Oh, sim, eu acho que isso me faz sorrir /Eu achei isso difícil, é difícil de achar / Bem, tanto faz, deixa pra lá...''
Smells like teen spirit - Pag 87

''Eu nunca pensei que morreria sozinho / Eu ria o mais alto, quem iria saber?! / Eu segui o cabo até a parede/ Não é surpresa ele não estar plugado/ Fiz tudo ao meu tempo, me apressei/ A escolha foi minha, eu não pensei o suficiente/ Estou muito deprimido pra continuar/ Você vai ser arrepender quando eu me for
Eu nunca realizei algo, raramente vim/ Aos 16 os dias eram tão melhores/ Dias em que eu ainda me sentia vivo/ Mal podíamos esperar para ir para fora/ O mundo era grande, tarde demais pra tentar/ O passeio acabou, nós sobrevivemos/ Eu não podia esperar até chegar em casa/ Pra passar o tempo no meu quarto sozinho
Eu nunca pensei que morreria sozinho/ Outros seis meses e eu serei desconhecido/ Dê todas as minhas coisas a todos meus amigos/ Você nunca mais pisará no meu quarto novamente/ Você o fechará, o trancará/ Lembra o tempo em que eu derramei o copo/ De suco de maçã no corredor?/ Por favor, diga a mãe que isso não é culpa dela

Eu nunca realizei algo, raramente vim/ O amanhã guarda dias tão melhores/ Dias em que eu poderia ainda me sentir vivo/ Quando eu mal consigo esperar para ir para fora/ O mundo é grande, o tempo passa/ O passeio acabou, eu sobrevivi/ E eu não posso esperar até chegar em casa/ Pra passar o tempo no meu quarto sozinho...''
Blink 182 - Adam's Song - Pag 121 

''É assim que as coisas acontecem / Você ficará bravo com você mesmo/ E pensará que você pode pensar em algo diferente/ E ouvirá o ressonar dos sinos/ Porque eu não posso pará-lo, querido/ Porque é tudo sobre drogas/ É tudo sobre vergonha/ E não importa o que eles queiram

Não lhes diga seu nome/ É assim que as coisas acontecem/ Mais uma falha para conectar/ Com tantas, como eu poderia me opor? E você, que raios você esperava?/ Bem, eu não posso te dizer, querido/ Quando é assim que as coisas acontecem/ Então eu tento te segurar/ Enquanto você tenta ir embora/ Você não dirá que acabou/ Mas, querido, eu saberei/ Querido, eu saberei...''
This Is How It Goes - Pag 145 

''Diga alguma coisa, estou desistindo de você/ Serei o único, caso queira que eu seja/ Eu te seguiria para qualquer lugar/ Diga alguma coisa, estou desistindo de você
E estou me sentindo tão pequeno/ Isso estava na minha cabeça/ Eu não sei nada
E eu vou tropeçar e cair/ Eu ainda estou aprendendo a amar/ Apenas começando a engatinhar
Diga alguma coisa, estou desistindo de você/ Lamento que eu não possa te alcançar/ Eu te seguiria para qualquer lugar/ Diga alguma coisa, estou desistindo de você
E eu vou engolir meu orgulho/ Você é a pessoa que eu amo/ E eu estou dizendo adeus

Diga alguma coisa, estou desistindo de você/ Lamento que eu não possa te alcançar/ Eu te seguiria para qualquer lugar/ Diga alguma coisa, estou desistindo de você...''
Say something a great big world - Pag 185



Paula Juliana

[Informativo] Companhia Editora Nacional lança: Colorindo o mundo fashion – relaxe com estilo - Autora: Claudia Liz!!!

Claudia Liz lança livro de colorir sobre o mundo fashion

Ex-modelo atua hoje como ilustradora


A Companhia Editora Nacional lança o livro Colorindo o mundo fashion – relaxe com estilo (96 páginas, R$ 27,90), da ex-modelo, hoje ilustradora, Claudia Liz. O diferencial desse livro são as imagens do universo da moda criadas pela autora que carrega muita experiência e vasto conhecimento sobre esse universo. Traz o olhar de uma brasileira que esteve envolvida com o tema, que vai proporcionar um passeio por tendências de moda e estilos de beleza. “Fui modelo por muitos anos e sempre gostei de desenhar nas horas de folga”, revela Claudia. “Acho que por isso adoro fazer minhas bonecas cheias de pose”, brinca a autora.

Para que a leitora mergulhe de cabeça no universo fashion, Claudia organizou um livro lúdico que apresenta os símbolos de estilo do início do século XX aos dias atuais. As leitoras-pintoras vão poder colorir 45 desenhos do universo fashion. Roupas, sapatos, acessórios, cabelos e estampas, chapéus, penteadeira, salão de beleza, bolsas e muitos outros símbolos do estilo. As principais capitais da moda não ficaram de fora: Milão, Paris, Nova Iorque, Tóquio – onde Claudia trabalhou por vários anos. Rio de Janeiro e São Paulo completam as páginas do livro.

Para fazer as ilustrações de Colorindo o mundo fashion, Claudia se inspirou em pessoas que a influenciaram ao longo de sua carreira como modelo. “Além de estilistas consagrados, busquei inspiração também na moda de rua, lembrada na figura de Madonna e da personagem Carrie Bradshaw, do seriado Sex & the City”, completa.  Alguns aspectos tornam o livro de Claudia Liz ainda mais exclusivo. Algumas ilustrações do livro podem ser destacadas para a leitora guardar e dois desafios para colorir, um com look de inverno e outro de verão, vão promover a interação com as leitoras. Além disso, Claudia Liz também se auto-ilustra em dois trabalhos para estilistas brasileiros: Jorge Kauffmann e Conrado Segreto. 

Sobre a autora: Claudia Liz começou sua carreira aos 13 anos como modelo e foi uma das modelos de maior destaque da moda brasileira nas décadas de 1980 e 1990. Trabalhou para grandes estilistas do cenário nacional e internacional como Chanel , Yogi Yamamato, Gianfranco Ferré , Comme des Garçons e, no Brasil, para Reinaldo Lourenço, Lino Villaventura, Gloria Coelho, marcas como Fórum, Iódice, e outras. Apresentou um programa na MTV sobre moda e atuou em seis novelas e quatro filmes, entre eles, As meninas, de Lygia Fagundes Telles. Quando criança vivia entre canetinhas e pincéis. Quando viajava, como modelo, desenhava sempre nas horas vagas e, no final da década de 1990, participou de um atelier com outras dois artistas. Há nove anos, Claudia é sócia diretora na agência Miss Lily Comunicação, especializada em comunicação visual e design gráfico. É ilustradora no jornal folha de S. Paulo. Seus trabalhos são publicados na página 3 "Tendências e Debates", considerada página nobre do jornal. Claudia gosta de trabalhar com guache, carvão e faz também ilustrações e estampas digitais. 


Livro: Colorindo o mundo fashion – relaxe com estilo
Autora: Claudia Liz
Editora: Companhia Editora Nacional
Páginas: 96
Preço: R$ 27,90

Paula Juliana

segunda-feira, 25 de maio de 2015

Resenha: O Segredo de Indie - Tara Taylor e Lorna Schultz Nicholson

Resenha: O Segredo de Indie - Tara Taylor e Lorna Schultz Nicholson
Classificação: 5/5 ♥ Favorito 
Editora: Butterfly
Skoob 

Sinopse: O Segredo de Indie - Tara Taylor e Lorna Schultz Nicholson
O Segredo de Indie - O que você faria para se encaixar em padrões estabelecidos?
Mais do que qualquer outra coisa, Indigo Russell anseia para se encaixar. E se ela não pode fazer isso, então ela vai se contentar em esconder-se no fundo, o que ela conseguiu fazer muito bem ao longo dos últimos anos. Para a maioria de seu colégio, o Ridgemont High, ela é apenas mais uma adolescente andando pelos corredores, rabiscando em seu caderno durante a aula, sem nunca levantar a mão. Um aluno médio. Isso é o que ela gostaria que você pensasse. Mas Indie não é média; ela é diferente. Ela tem visões, e visões que lhe permitem ver o futuro. Somente sua família e sua melhor amiga, Lacey, sabem sobre isso. Mas quando ela vê o namorado de Lacey com outra garota, Indie tem de decidir se passa a confiar em seus instintos ou em suas amigas. Como ela se aproxima de John, um solitário e enigmático garoto, recém-transferido para sua escola, as visões se intensificam, ameaçando não só para alterar a vida dos outros, mas também expor seu segredo tão bem guardado até agora.

''Mas a história ainda não acabou, Indie'', disse suavemente a voz masculina de sempre, em minha cabeça. Aquela voz também não se manifestava há um bom tempo. Achei que tinha finalmente resolvido me deixar em paz.''

Leve e forte. Divertido e dramático. Jovem e maduro! 
O Segredo de Indie foi uma grata surpresa, uma leitura muito gostosa, cheia de mistérios e sobrenatural. Vocês acreditam em paranormalidade, em videntes, pessoas sensitivas? Pessoas que vêem, ouvem e sentem mais que nós? Bem... eu acredito! Indie é especial! Ela não é como as demais adolescentes da sua idade, mesmo fazendo de tudo para se encaixar, e aparentemente se encaixando, a grande verdade é que ela sabe que não é exatamente como as outras pessoas. O Segredo de Indie vai falar sobre morte, vida, missões, amores, família e amizade em meio a um pano de fundo bem jovem, contando a trajetória dessa garota em ruma a sua própria aceitação e seu caminho onde ajudar os outros pode ser questão de vida e morte!

''Encontrei minha vó tomando chá com minha mãe, que estava tirando biscoitos da assadeira de alumínio. A cozinha estava deliciosamente perfumada com o aroma dos biscoitos. Mas, de repente, senti cheiros de rosas. Olhei ao redor, para ver se vovó tinha trazido um buquê ou algo assim. Mas não havia flores por ali. Não era a primeira vez que eu sentia cheiro de rosas em casa.''

Índigo Russell já era diferente até no nome! Afinal o que tinha na cabeça desses pais para colocarem um nome desses em uma menina? Indie é nossa mocinha! Divertida, 17 aninhos, descolada, ou tentando ser, ela só difere dos outros jovens por um pequeno detalhe... Indie vê pessoas mortas, ouve vozes em sua cabeça, tem sensações e visões do futuro, ela é sensitiva, ou como alguns podem até chamar uma espécia de vidente, Indie sempre foi assim, só que com 7 anos não sabia que via coisas que os outros não conseguiam enxergar, acabou descobrindo quando seu vô morreu e após o enterro apareceu para ela. Papa, aparece até hoje, ele e as vozes em sua cabeça são presenças constantes na vida de Indie. Afinal... de quem será a voz de homem que fala com Indie nos momentos mais tensos, que a guia, e a ajuda a salvar pessoas? Será que ele é um espírito bom? Será que Indie está fazendo a coisa certa o escutando? Será que vai aprender a confiar? 

''Ele me amava. Só podia ser. Nunca tinha verbalizado, mas aquele presente era um prova. Eu queria ficar para sempre ao lado dele. Dizer que meu coração estava disparado naquele momento era pouco. Ele quase saltava do peito.''

Vozes e mortos a parte, temos ainda as visões que sempre incomodam a mocinha e aparecem nos momentos mais inoportunos. A última não foi agradável. Indie vê o namorado da sua melhor amiga Lancy com outra mulher, a oferecida da Amber. E agora, o que deve fazer? Contar a sua amiga e acabar com seu namoro? Ou melhor será que a doce Lancy apaixonada irá acreditar no que Indie lhe contar? 
Deixando os problemas místicos de lado, ainda temos o carinha novo da escola que está mexendo com a cabeça de Indie, John, todo descolado, estudioso, e um tanto misterioso, será que Indie conseguirá ser ''normal'' e ir conversar com sua nova paixão?

''Eu me odiava. Odiava ser daquele jeito. Odiava aquelas visões. Odiava ver pessoas mortas. E odiava magoar as pessoas a quem amava.''

A obra tem um ritmo próprio. A escrita das autoras é leve e gostosa, me amarrou desde o inicio, gostei muito de Indie, achei ela uma protagonista muito boa, mesmo jovem, achei ela madura, sem aquele lenga lenga, mesmo quando apaixonada Indie sabia a diferença do certo e errado. John é um personagem peculiar, ele acredita muito nesse lado paranormal, em alguns momentos parece até um pouco obcecado,  isso me incomodou um pouco, e me fez ficar sempre desconfiando do personagem. 

Achei as partes paranormais muito boas e bem exploradas, acredito muito em vários dos elementos que se mostram na obra, vi bem mais do que uma leitura de ficção, mesmo porque logo descobri que Tara Taylor, que é uma das autoras, é paranormal, e tem muito da história dela na própria obra! É uma leitura leve e rica, acreditando ou não no assunto, é uma bela dica para quem gosta de sobrenatural, me lembrou muito uma série que li quando menina, da autora Meg Cabot, e estou muito ansiosa para os próximos volumes! 

O livro é muito bonito, tanto na parte física, como na história, o romance é fofo, mas tem seus toques reais, também fala da paixão na juventude, e como pode ser saudável  ou não, a massagem da obra é clara, fala muito da missão de cada pessoa na terra, chega a abordar questões como o suicídio, e como é importante se aceitar, para ser feliz e cumprir sua parte! O Segredo de Indie mostra que a morte não é o fim, e que a vida tem que ser vivida com intensidade e respeito, pelos outros e por si próprio também, ansiosa para descobrir onde Indie irá me levar nessa jornada! Recomendadíssimo! 

''Estava cantando para mim mesma. E era isso o que realmente importava. Cada passo, cada respiração do meu corpo, era para me manter viva e seguindo em frente. Se eu estava no mundo, era por algum motivo. E eu tinha a capacidade de fazer e construir algo, mesmo que ainda não soubesse o que poderia ser.''

Paula Juliana

sábado, 23 de maio de 2015

Resenha: Feitiço - Encantadas # 02 - Sarah Pinborough

Resenha: Feitiço - Encantadas # 02 - Sarah Pinborough
Classificação: 5/5 ♥ Favorito  
Editora: Única
Skoob

Sinopse: Feitiço - Encantadas # 02 - Sarah Pinborough
Feitiço - Cuidado com o que você deseja!
Para fãs de Once Upon a Time e Grimm, a série Encantadas prova que contos de fadas são para adultos!
Você se lembra da história da Cinderela, com sua linda fada madrinha, suas irmãs feias e um príncipe encantado? Então esqueça essa história, pois nesta releitura de Sarah Pinborough ninguém é o que parece. Em um reino próximo, a realeza anuncia um baile que encontrará uma noiva para o príncipe e parece que o desejo de Cinderela irá ganhar aliados peculiares para ser realizado. Contudo, não será fácil: ela não é a aposta de sua família para esse casamento real, e sua fada madrinha precisa de um favorzinho em troca de transformar essa pobre coitada em uma diva real. Enquanto isso, parece que Lilith não está muito contente com os últimos acontecimentos e, ao mesmo tempo em que seu reino parece sucumbir ao frio, ela resolve usar sua magia para satisfazer suas vontades.
Feitiço é o segundo volume da trilogia iniciada com Veneno, um best-seller inglês clássico e moderno ao mesmo tempo em que recria as personagens mais famosas dos irmãos Grimm com personalidade forte, uma queda por aventuras e, eventualmente, uma sina por encrencas. Princesas, rainhas, reis, caçadores e criaturas da floresta: não acredite na inocência de nenhum deles!
Palavra da editora:
Nada é o que parece no segundo volume da saga encantadas! Em Feitiço, Cinderela, com seu desejo desmensurado de fazer parte da realeza, fará
qualquer coisa para obter atenção do príncipe. Mas seria mesmo este um final feliz? – Mariana Rolier

'' É fácil para uma floresta fazer uma criança se perder - retrucou com delicadeza o estranho. - A floresta se move quando quer, nunca percebeu? E pode faze-lo desviar para uma direção diferente e dirigi-lo para onde ela quiser.''

Cuidado com o que você deseja!

Ninguém é o que parece... as aparências enganam... são conceitos valiosos para se começar com essa resenha em especial! Pois ERA UMA VEZ e Felizes para sempre... não se encaixam muito bem com essa história! Feitiço foi uma grata surpresa, nesse segundo volume da Saga Encantados, me apaixonei pela história, Sarah Pinborough me conquistou e me fez rever todos os conceitos que pensava conhecer sobre os contos de fadas, as histórias encantadas, que de brilho e encanto, não tem muita coisa!

Pessimista? Nada românticaDesiludida?

Eu não!!! Mas esses adjetivos podem ser empregados para vários dos nossos personagens!
Feitiço mostra que princesas, rainhas, príncipes, reis, mocinhos e vilões tem muito em comum e que as histórias podem não ser como conhecíamos! 

''O homem se virou para olhar se novo o estranho, dessa vez com mais atenção. A sabedoria em seus ossos velhos lhe dizia que havia segredos e histórias guardados naquele tecelão, talvez algo que nunca devesse ser contato, pois depois que se conta uma história não é possível voltar atrás.''

Cinderela é PECULIAR!

Digamos que não é doce, e altruísta como pensei, na verdade Cinderela se mostra bem sonhadora, e fogosa, mas também ciumenta e um pouquinho invejosa! 
Afinal... ninguém é perfeito!
Entre sonhar com seu príncipe, sim, o da foto, que olha e suspira toda santa noite antes de dormir, e cuidar de sua casa, onde mora com seu pai VIVO, que casou com a madrasta, que largou TODO o seu dinheiro e status em nome do amor, e não vamos esquecer uma das irmãs: Rose, já que Ivy a segunda filha da madrasta está casada e muito bem... Obrigada! 

Agora, o sonho da Madrasta de Cinderela é casar a filha Rose com o Príncipe! E assim voltar para a corte, parar de sentir ''necessidade'', só que... Cinderela pode acabar com alguns sonhos, em busca de sua própria sorte! 

''Você tem muito a aprender sobre os homens. - Provoque-os, depois os deixe querendo mais. - Ela sorriu, mas havia um toque amargo no sorriso. É aí que está o verdadeiro poder.''

Com a ajuda de uma fada madrinha, que precisava de um FAVORZINHO, e um ratinho, que não era tão ratinho assim, Feitiço mostra que o amor pode ser uma ilusão... tudo por causa de um sapatinho, que nem sempre o ideal é o melhor e que ser bonzinho é superestimado!

Gostaria de falar que Feitiço pode ser sim o meu GRANDE preferido da série, mas que a leitura de Veneno, o primeiro volume, foi de total importância para conseguir compreender e entender todos os personagens e nuances da história! Se não tivesse lido Veneno teria ficado confusa e perdido muita coisa de Feitiço! 
A escrita da autora cresceu muito, ficou mais peculiar e mais engraçada, a história se desenvolveu mais e foi mais gostosa de ler e se envolver! Me diverti muito lendo, me surpreendi e engoli a obra! Era tudo que queria, o livro foi nota dez no que prometia fazer! Adorei!

''A beleza pode ser superestimada. - Seus olhos escuros pareciam zombar dela. - E ela acaba.''

Feitiço fala da inocência, do esteriótipo, das vontades, e da beleza! Aborda o conto da Cinderela - que sempre foi meu queridinho - de uma forma mais madura, menos romantizada, mas real até, mais também de forma leve e engraçada, sem perder a magia da coisa toda por assim dizer, foi ótimo me divertir com essa releitura tão diferente e fora do convencional! Afinal é verdade: TODA beleza é magia...   

''Também sei que príncipes são apenas homens. E mais importante: não homens muito bons. E um castelo não pode dar a uma garota como você o que a mulher que há em seu interior vai desejar.''

Paula Juliana

sexta-feira, 22 de maio de 2015

Resenha: Garota Exemplar - Gillian Flynn

Resenha: Garota Exemplar - Gillian Flynn
Classificação: 5/5 ♥ Favorito  
Editora: Intrínseca
Skoob

Sinopse: Garota Exemplar - Gillian Flynn
Garota Exemplar - Uma das mais aclamadas escritoras de suspense da atualidade, Gillian Flynn apresenta um relato perturbador sobre um casamento em crise. Com 4 milhões de exemplares vendidos em todo o mundo – o maior sucesso editorial do ano, atrás apenas da Trilogia Cinquenta tons de cinza –, "Garota Exemplar" alia humor perspicaz a uma narrativa eletrizante. O resultado é uma atmosfera de dúvidas que faz o leitor mudar de opinião a cada capítulo. Na manhã de seu quinto aniversário de casamento, Amy, a linda e inteligente esposa de Nick Dunne, desaparece de sua casa às margens do Rio Mississippi. Aparentemente trata-se de um crime violento, e passagens do diário de Amy revelam uma garota perfeccionista que seria capaz de levar qualquer um ao limite. Pressionado pela polícia e pela opinião pública – e também pelos ferozmente amorosos pais de Amy –, Nick desfia uma série interminável de mentiras, meias verdades e comportamentos inapropriados. Sim, ele parece estranhamente evasivo, e sem dúvida amargo, mas seria um assassino? Com sua irmã gêmea Margo a seu lado, Nick afirma inocência. O problema é: se não foi Nick, onde está Amy? E por que todas as pistas apontam para ele?

''Quando penso em minha esposa, penso sempre em sua cabeça. No formato dela, em primeiro lugar. Quando nos conhecemos, foi na parte de trás da cabeça que eu reparei, e havia algo adorável nela, em seus ângulos. Como um grão de milho duro e reluzente, ou um fóssil no leito de um rio. Era o que os vitorianos chamariam de uma cabeça belamente formada. Dava para imaginar o cranio com bastante facilidade.''

CASAMENTO!

Nunca pensei que uma história que envolvesse esse tema, um dia fosse tão atraente para mim! Mas para minha surpresa essa NÃO É qualquer história, porque afinal... O CASAMENTO MATA!
Pelo menos é o que me pareceu ao conhecer a história de Nick e Amy, ou Amy EXEMPLAR 
 e Nick SUPER marido!!!

Não tenho palavras para descrever o que é esse livro, essa história, essa autora!

Gillian Flynn é muito fera! A mulher escreveu o melhor Thriller psicológico que li em todos os meus anos como leitora!
Um livro MUITO inteligente! Muito atraente, muito forte, que meche com a cabeça do leitor de uma forma que é até difícil de expressar em palavras! Te induz, te manipula, te sequestra! 

''No que você está pensando? Como está se sentindo? Quem é você? O que fizemos um ao outro? O que iremos fazer? ''

GAROTA EXEMPLAR é um tremendo livro!
Nick e Amy são casados, no aniversários de cinco anos de casamento dos ''pombinhos'', Amy Dunne DESAPARECE, seu marido Nick encontra a casa toda revirada, e nada de Amy, parece que a garota foi sequestrada. 
Nick chama a polícia, mas acaba logo como o principal suspeito de todo esse drama!

E aí Nick? O que aconteceu com sua amada esposa? Amy está desaparecida? Fugida? Morta? Viva? Bem? Mal? Nick não parece TÃO preocupado como se espera que um bom marido esteja, Amy mesmo desaparecida nos conta sua história desde o começo em seu tremendo diário, o negócio é que chega uma hora que as história de Nick e de Amy não batem mais! E agora, está conosco, os leitores, e é claro, a polícia investigar quem que está contando a verdade! 

Nick parece CULPADO! Amy parece EXEMPLAR!
Mas culpado ou não... se Nick não provar de fato sua inocência, PODE MORRER!

''Ele prometeu tomar conta de mim, e ainda assim sinto medo. Sinto que algo está errado, muito errado, e que ficará ainda pior. Não me sinto a esposa de Nick. Não me sinto uma pessoa: sou algo a ser carregado e descarregado, como um sofá ou um cuco. Sou algo a ser jogado em um deposito de lixo, lançado no rio, se necessário. Não me sento mais rea. Sinto como se pudesse desaparecer.'' 

Bem... preciso ser sincera, depois de ler essa obra resolvi ficar solteira por mais um tempo! 
Porém, uma coisa é fato, os personagens desse Thriller são maravilhosos, são muito bem desenvolvidos, são profundos, parece que cada vez que cavamos mais, simplesmente aparem mais e mais nuances que mostram que não conhecemos eles inteiramente e que ainda podem nos surpreender!  

Como já disse a escrita da autora é maravilhosa, ela joga com o leitor, manipula mesmo, faz ele de gato e sapato, nos deixa doidinhos enquanto estamos lendo, e quando não estamos, também ficamos ligados na história, pensando, matutando, criando teorias. Então, dizer que me envolvi com o livro é pouco, vivi o livro, senti as emoções, eu odiei profundamente, me senti com medo, acuada, nervosa e perdida, me senti traída, surpreendida também em inúmeras vezes e muitas e muitas vezes de boca aberta com a inteligencia dessa história! 

Garota Exemplar é dividida em três partes! Todas contando os dois lados da história, Amy mesmo desaparecida, e Nick narrando! É uma leitura mesmo de tirar o fôlego de qualquer um, é bem pesada inicialmente, a primeira parte li bem devagar, tive que parar algumas vezes e respirar para voltar a minha leitura, mas nada teria me preparado para a segunda parte dessa história, e fiquei tão feliz que me senti até um pouco má! 

Inteligente e traiçoeiro, é delicioso como consegue prender o leitor a cada página! 

''Senti minha alma murchar. Amy estava usando a caça ao tesouro para nos reaproximar. E era tarde demais. Quando escreveu aquelas pistas, ela não tinha ideia do meu estado de espírito. Por que, Amy, por que você não fez isso antes? 
Nosso timing nunca foi bom.''

Olhando para Garota Exemplar agora, só posso pensar como foi uma leitura incrível, inteligente e muito bem aproveitada, como fiquei orgulhosa de ter vivido essa história e ter me deixado viajar por todas as suas voltas e reviravoltas, como foi bom conhecer esses terríveis personagens e que forte, intenso e engenhoso são adjetivos que não chegam nem perto de tudo que Gillian Flynn fez!

''Mas posso estar enganada, posso estar muito enganada. Porque algumas vezes, o modo como ele olha para mim... Aquele garoto doce da praia, o homem dos meus sonhos, pai do meu filho... Eu o flagro olhando para mim com aqueles olhos atentos, os olhos de um inseto, puro cálculo, e penso: Esse homem talvez me mate.
Então, se você achar isso aqui e eu estiver morta, bem...
Desculpe, não tem graça.''

Paula Juliana

quinta-feira, 21 de maio de 2015

[Para quem apostou no escuro...] Book trailer oficial de GOLEM E O GÊNIO, livro da Helene Wecker que será lançado oficialmente no mês de junho!

[Para quem apostou no escuro...] Book trailer oficial de GOLEM E O GÊNIO, livro da Helene Wecker que será lançado oficialmente no mês de junho!

+ informações sobre o livro no nosso site:

DARKSIDE BOOKS NO SKOOB

Aproveitando o e-mail, neste mês de maio nós anunciamos o retorno da editora para o Skoob. Já segue a gente por lá? - http://skoob.com.br/darksidebooks

Você também pode ganhar um exemplar de O Demonologista na aba de cortesias do canal: http://www.skoob.com.br/cortesia/detalhes/1791

Continue apostando no escuro com a DarkSide®.

Book Trailer | Golem e o Gênio


Paula Juliana

quarta-feira, 20 de maio de 2015

[INFORMATIVO] Lançamento Butterfly - O MUNDO ENCANTADO DAS CORES!!!

Lançamento Butterfly

O MUNDO ENCANTADO DAS CORES


O mundo encantado das cores traz para você a oportunidade de redescobrir o prazer de imaginar e criar.

São diversas imagens com temas variados: animais, flores, mandalas, borboletas, pessoas, objetos e figuras abstratas. 

Com essas imagens, selecionadas com muito carinho e impressas em papel de alta qualidade, você poderá fazer lindos quadros ou até mesmo presentear com uma de suas pinturas quem você ama.


E cada imagem é acompanhada de um pensamento, para você refletir enquanto colore.

Escolha suas cores preferidas e descubra um mundo de possibilidades.

Seja bem-vindo ao mundo das cores!

Paula Juliana

terça-feira, 19 de maio de 2015

[SORTEIO] Em comemoração ao aniversário do autor Alves Rosa + Resenha: Pseudopoesia - Viagens na Ficção!!

Resenha: Pseudopoesia - Viagens na Ficção # Alves Rosa
Classificação: 5/5
Editora: Chiado
Skoob

Sinopse: Pseudopoesia - Viagens na Ficção # Alves Rosa
Pseudopoesia - "Uma Pseudopoesia que de pseudo não tem nada. Uma obra que nos convida a um passeio pelo mundo idealizado dos escritores – regado a vinho, charuto, amargura e muita, mas muita, melancolia. Nela, a busca pelo equilíbrio, pelo amor e pelo verso perfeito é constante. E, assim, já em seu livro de estreia, a poesia utópica e inquieta deste jovem poeta cruza fronteiras e nos leva à Montauk, à Brasilia e às longínquas terras lusitanas em Teu, somente teu. Além de quebrar a barreira da língua portuguesa nos suntuosos versos em inglês que dão vida à Nevermore. Dentre as várias musas, a Hannah, a Carol e – pasmemos! – a gramática, tópico recorrente em Saudade, Sintaxe e Páginas desfeitas. Tributos também não faltam. Primeiro a Álvaro de Campos, em Confissão; depois a Miguel de Cervantes, em Dom Quixote e, por último, a um amigo de quatro patas que parece fazer muita falta em Adeus a um amigo. Funeral se destaca pelo estilo cordel. E, nas últimas páginas, em Confissão II, somos agraciados com uma prosa que se prova igualmente bela, e que nos faz desejar que este seja apenas o primeiro dos muitos volumes de cantos de Alves Rosa." Nicole Rodrigues Poeta e autora do blog Cérebro de espartilho


''Já perdi as contas de quantas vezes ouvi a canção. 
De quantas vezes escrevi em vão.
Quantos planos tracei e rabisquei mentalmente
antes mesmo de tomassem forma.''

Estigmas, saudades, amor, autossabotagem, soluções, solidão...
Queda livre... coração aberto... sentimentos a amostra...
O que ele mostra?


''Escreve... Escreve! Sente... Sente!''

Pensa.. Pensa!


''Tempos confusos estes em que vivo. 
Não há tempo para nada,
não há tempo a se perder.
A cada dia, desfaço-me, redefino-me.
Faço um esboço de mim mesmo.
Apago-me, reinvento-me.
Destruo pedaço a pedaço, 
desconstruo tudo e volto a montar todas as peças. 
Um novo eu a cada minuto.
E, com todos estes eus,
redescubro-me:
único... uníssono...''

Quando escrevo minhas resenhas, encaro como um desabafar, penso sempre, que é um desatento, um sentimento que tem que desabrochar, quando leio busco isso, o simples, rascunho, emoção, história, ou razão que possa me emocionar!
Lendo as poesias de Alves Rosa, me senti muito feliz, mesmo com alguma melancolia, aquela sangria que não tem por onde escapar! Li e me emocionei, senti o que o poeta quis expressar, aquele aperto, a emoção da perda, a saudade de alguém, o amor não correspondido, a pessoa que foi embora, aquele que não vai mais voltar...
Para mim foram textos complexos, com e sem nexos, que souberam me contagiar!  


''Encontre o equilíbrio perfeito
entre o desequilíbrio e a sobriedade, 
entre a queda e o tédio, 
entre o devaneio e a lucidez.'' 


''Um crime perfeito,
o poema (des)feito,
feito presente,
mensagem urgente,
sem hora certa pra chegar.
O segredo revelado,
agora desmascarado, 
sem o sujeito se ocultar.''

Quando se é humano e se guarda tanto, não tem como não se identificar, em alguma linha, alguma estrofe, algum verso do avesso, irá se encontrar! Alves toca a alma, mostra que a busca nem sempre fácil e ritmada pode se mostrar, assim como nós, os poetas que buscam a perfeição, o verso de ouro, a chave que chora, o precioso poema que vai lhe aclamar! 


'' - Pensará que sou demente,
mas, quando ver frente a frente, 
te dominará o terror.
Quem aí dorme gelado, 
como um cão abandonado
é, com certeza, o próprio amor!
(...)

Foi então que percebeu
que tudo que aconteceu 
foi simbolismo do destino.
Onde lamentava o jovem, 
agora chora um homem
parecendo mais um menino.''

Em PsEUdopoesia, na busca emocionada e sensível de um eu, esbarrei com bons versos e boas rimas, um ritmo gostoso e até musical,  muitas histórias e história alguma, vi Fernando Pessoa, meu primeiro autor preferido, encontrei com Dom Quixote, aquele que minha mãe tanto queria que eu lesse quando nova, conheci Florbela Espanca, mas acima de tudo encontrei um pedaço da alma do poeta Alves Rosa que como uma prosa soube me fazer sonhar! 


''Aquele que nunca vem,
nunca nasce, não desabrocha.''

SORTEIO!!!!
PARA GANHAR ESSA OBRA:


REGRAS:

1 - Seguir e curtir Blog e Face do Overdose Literária!
3 - Comentar esse post e deixar e-mail para contato!

Paula Juliana