domingo, 9 de outubro de 2016

Resenha: Arquivos Serial Killers: Louco ou Cruel? - Histórias Reais, Assassinos Reais - Edição Definitiva - CRIME SCENE - Ilana Casoy

Resenha: Arquivos Serial Killers: Louco ou Cruel? - Histórias Reais, Assassinos Reais - Edição Definitiva - CRIME SCENE - Ilana Casoy
Classificação: 5/5 
Editora: DarkSide® Books
Skoob

Sinopse: Arquivos Serial Killers: Louco ou Cruel? - Histórias Reais, Assassinos Reais - Edição Definitiva - CRIME SCENE - Ilana Casoy
A primeira parte de Louco ou Cruel? aborda os serial killers sob diversos aspectos e à luz da Criminologia, do Direito, da Psiquiatria e da Psicologia, e dedica-se a dissecar este universo, analisando como tudo começa, quem são as vítimas, os aspectos gerais e psicológicos, os mitos e as crenças, o perfil do criminoso, a psicologia investigativa, a análise do local do crime e a encenação/organização da cena.


Sempre tive muito interesse pela mente das pessoas. E um fascínio bizarro por livros, filmes e seriados de assassinos em série, acredito que a curiosidade principalmente quanto ao perfil, suas condutas, suas mentes, afinal, quem são essas pessoas? Como identifica-las? São doentes? Loucos? Agem com consciência? Matam por prazer? Algo falta deles, fora a humanidade?!!

Em alguns livros e até séries acabamos encontrando versões muito romantizadas, que pelas histórias, somos seduzidos por esses personagens e nos fazem gostar dessas pessoas, ou mesmo torcer para que não sejam presos, como Dexter, o assassino que com seu código só matava assassinos, ou The Fall, que mostra um serial Killer tão charmoso, aparentemente tão bonzinho, mas é uma pena se você for morena, ele é mortal! Mas é isso, são PERSONAGENS, da ficção para a realidade, quando se deparamos com uma realidade tão cruel, com casos tão cruéis, é diferente, essa resenha, assim como o livro é em homenagens as pessoas que sofreram nas mãos desses monstros.

NUNCA tinha lido uma obra tão DIRETA, REAL E FRANCA, esse estudo, analise, que engloba absolutamente tudo que poderia imaginar dentre vários quesitos como: os tipos de assassinos em série, suas fases, as vítimas, quem elas são? Os aspectos gerais e psicológicos - dissociação, empatia, intimidade, repetição, reencenação, fantasias, abusos, a pedofilia e a psicopatia - os muitos mitos e crenças, a aparência dos psicopatas, as motivações, porque matam e porque matam de determinado modo, os problemas com as mulheres, as quantidades de assassinatos que determinam se estamos lidando com um assassino em série, os lugares do mundo que mais existem - e se isso é possível!

São estatísticas, fatos, estudos, muita pesquisa. Tudo muito direto e real como disse, é uma obra que não é prazerosa de se ler, muitas vezes é estritamente dolorosa, li aos poucos, levei um bom mês para completar, indo de caso em caso, é porém, totalmente interessante!

São apresentados a analise dos casos e perfis psicológicos de vários assassinos em séries que são mundialmente conhecidos, como: O casal letal, Paul Bernardo e Karla Homolka - o primeiro caso que li, foi bem chocante logo de cara, principalmente por ter uma mulher cooperando e participando de tal maneira, Bundy, e Trenton - O vampiro de Sacramento, ambos chocantes, John Wayne Gacy - O palhaço Assassino, e Aillen Wuornos, um matava crianças e a outra homens, entre muitos outros. 

Um fato que era constante nos casos era a violência sexual, praticamente todos cometidos a mulheres novas, ou a crianças, ou adolescentes, a grande maioria do sexo feminino. Alguns realmente difíceis de se ler, não por terem descrições escrachadas ou algo do tipo, mas pelo fato de serem reais, por perceber a frieza e crueldade a que foram submetidas.

Uma grande questão da obra foi analisar a psicopatia como uma doença ou como atos cruéis cometidos por homens que sabiam o que estavam fazendo. Grande parte dos Serial Killers sofrem abusos durante a infância, ou algum tipo de negligencia, tem a necessidade de que em seus assassinatos a vítima seja degradada, ridicularizada e torturada. Precisam dominar, ter o controle absoluto da vítima e em grande maioria sabem exatamente o que estão fazendo, então, a insanidade é um sintoma da loucura, a consciência, não! Porém, alguns desses psicopatas vivem e acreditam em suas fantasias, como O Vampiro de Sacramento que acreditava precisar de sangue para repor o seu, matava e bebia de mulheres e bebês. Enfim, fica a pergunta: Loucos ou cruéis?

Bem... A Paula como pessoas e leitora não consegue ver esses monstros como loucos, acredito que se tem capacidade para estudar suas vítimas, enganar a sociedade com suas duplas vidas, capturar, torturar e matar, muitas vezes até criar cenas de crimes para serem encontrados, sabem muito bem o que estão fazendo, são lúcidos o suficiente para saber o que é certo e errado, então podem muito bem pagar pelos seus crimes como seres cruéis que são!

Psicopatas tem aparências normais, são manipuladores, cativantes e na maioria charmosos, sabem enganar, são sádicos, sentem prazer na dor, na tortura, são capazes de prolongar a morte de suas vítimas ao máximo. Loucos ou somente cruéis, são perigosos, conhecem e estudam suas vítimas, são inteligentes e muitas vezes sabem jogar e brincar com as pessoas. Não são heróis, não são dignos de admiração, são monstros. E isso fica muito mais evidente quando se deparamos com eles na vida real!

Arquivos Serial Killers: Louco ou Cruel? - Histórias Reais, Assassinos Reais é uma obra recomendadíssima para quem tem estômago forte e interesse pelo assunto. Um ótimo livro e uma edição maravilhosa!

Paula Juliana

21 comentários:

  1. Que resenha perfeita. Esse livro é do tipo que realmente prende o leitor.
    Beijos

    ResponderExcluir
  2. ótima resenha Paula, não é meu tipo de leitura, mas achei muito interessante. Imagino que tem muitos psicopatas entre nós e nem sabemos, esses aí são casos bem fortes msm, acho que não tenho coragem de ler kkkk beijos

    www.somandoconhecimento.com

    ResponderExcluir
  3. Você faz uma resenha tão detalhada, tão minuciosa que já me vi envolvida e com vontade de ler o livro!!

    Beijos.

    http://melodiaebarulho.blogspot.com

    ResponderExcluir
  4. Oi Paula, não gosto desse livros de morte, assassino, Bruxas etc. Sou mais romântica kkk serio, mais sua resenha bem explicativa sobre o livro bjs.

    ResponderExcluir
  5. Olá, Paula!
    A DarkSide sempre nos surpreendendo com os temas abordados em seus livros.
    O livro deve ser muito interessante, pelo fato de fazer uma análise completa de todos os aspectos que envolvem a mente de um psicopata.
    Mas, no momento, não sei se leria...

    Beijos!

    ResponderExcluir
  6. Parabéns pela resenha super detalhista no objetivo do livro que para mim é assustador....esse tipo de assunto não me atrai a ler um livro....não tenho curiosidade....pq sei q a pessoa está levada por sua própria vontade a fazer tudo o que faz. As causa podem ser muuitas.....até espiritualmente falando, mas Deus antes da pessoa fazer Ele sempre diz na consciência....não não faça. ....aí a pessoa diz ....eu vou fazer....E ai??? Seja levado por vontade própria ou sobrenatural, todas são terríveis.
    www.katiamagal.com

    ResponderExcluir
  7. Parabéns pela resenha super detalhista no objetivo do livro que para mim é assustador....esse tipo de assunto não me atrai a ler um livro....não tenho curiosidade....pq sei q a pessoa está levada por sua própria vontade a fazer tudo o que faz. As causa podem ser muuitas.....até espiritualmente falando, mas Deus antes da pessoa fazer Ele sempre diz na consciência....não não faça. ....aí a pessoa diz ....eu vou fazer....E ai??? Seja levado por vontade própria ou sobrenatural, todas são terríveis.
    www.katiamagal.com

    ResponderExcluir
  8. É estranho ler algo que foge a ficção né? Dá um certo enjoo, um "nossa não acredito" Sei lá sei que esse tipo de leitura embrulha o estômago, mas é algo real então por isso vale apena ler, quem sabe se chega perto de entender o porque disso tudo, se bem que eu acho impossível entender tanta brutalidade gratuita.
    Gostei da resenha e mesmo não tendo um estômago tão forte, esse é um livro que eu gostaria de ler ... Valeu a dica Paula!

    Bjos
    Minda =D

    ResponderExcluir
  9. Gente do céu,o livro é bem impactante hein!! Lembro que na época da faculdade li um livro parecido com esse, por causa da disciplina de psicologia e fiquei bem chocada com as histórias. Beijos!
    www.julifelix.com

    ResponderExcluir
  10. Oi Paulinha tudo bem?
    Amei sua resenha, também acredito que os psicopatas estão mais perto de nós do que a gente imagina, gosto de leituras que envolve histórias reais.
    Bj

    ResponderExcluir
  11. Tipo de livro que faz a agente ler mais de uma vez, ótima resenha querida que nos envolve na leitura e nos deixa com aquela vontade ler mais.

    ResponderExcluir
  12. Gostei da resenha, vc sempre arrasa! O estilo do livro não é bem o que tenho costume de ler.Mas obrigada por compartilhar!
    Blog Mulher Virtuosa By Vany

    ResponderExcluir
  13. Woww parece ser delicioso e bem intrigante adorei beijos

    ResponderExcluir
  14. Um tema interessante e ao mesmo tempo mega curioso
    resenha perfeita
    bjs

    ResponderExcluir
  15. Olá Paula, tudo bem contigo ???
    Já vi esse livro diversas vezes nas livrarias, mas confesso que até hoje nunca tinha lido nenhuma resenha a respeito do livro. Após ler tudo o que você tinha para comentar sobre a obra, fiquei totalmente curiosa para conhecer esse livro também. Parece ser ótimo, difícil e real, mas ótimo !!!
    Se tiver a oportunidade, com toda a certeza lerei, pois assim como você, sempre senti muita curiosidade com relação ao assunto. Sempre quis entender melhor o que se passa na cabeça dessas pessoas.

    Beijinhos
    Hear the Bells

    ResponderExcluir
  16. ual que livro legal, eu adorei sua resenha efiquei super anciosa para poder ler ele
    adorei este trecho que você escreveu "Psicopatas tem aparências normais, são manipuladores, cativantes e na maioria charmosos, sabem enganar, são sádicos, sentem prazer na dor, na tortura, são capazes de prolongar a morte de suas vítimas ao máximo. Loucos ou somente cruéis, são perigosos, conhecem e estudam suas vítimas, são inteligentes e muitas vezes sabem jogar e brincar com as pessoas. Não são heróis, não são dignos de admiração, são monstros. E isso fica muito mais evidente quando se deparamos com eles na vida real!" e acho que é a mais pura verdade. eu amei a sua resenha e fiquei louca para ler
    bjs
    http://clubedabelezaemaquiagem.blogspot.com.br/

    ResponderExcluir
  17. Paulinha tá ai um livro que preciso ler! Recentemente eu li um livro nacional maravilhoso sobre serial killer, Eu Vejo Kate conhece?! Se não corre pra ler ♥ E a autora me indicou este. Pelo que li em sua resenha vejo que vou adorar e me entreter muito com este assunto não intenso.

    Adorei a dica ♥ Como tudo aqui! Saudades de você!

    Beijos,
    Joi Cardoso
    Estante Diagonal

    ResponderExcluir
  18. Esse livro deve ser eletrizante e deve ser daqueles que dão medo e te marcam que você fica pensando nele mesmo depois de muito tempo depois de ter acabado a leitura. Quero muito ler.

    adorei a resenha.. dica anotada...bjsss

    Apaixonadas por Livros

    ResponderExcluir
  19. Cheguei a ver a resenha desse livro em outro blog, parece ser bem interessante dá medo ao mesmo, pois voce tambem citou o quanto somos seduzidos pelos eles e acabamos torcendo...rsrs

    Beijos
    www.devoreumlivrooufilme.blogspot.com.br

    ResponderExcluir
  20. Oi *--*

    Não gosto desse tipo de estória mas a premissa é tão boa que tenho vontade de ler. A Darkside sempre
    arrasa nessas edições. Ótima resenha viu, você é bem clara no que fala.

    Bjos
    rillismo.blogspot.com.br

    ResponderExcluir
  21. Olá

    Livros com esse tema eu nunca li, já cheguei a assistir séries, mas o livro parecia ser bem interessante e rica em detalhes, e a Darkside como sempre arrasando na diagramação, gostei da sua resenha, me deixou curiosa sobre o livro.

    Bjss

    ResponderExcluir