terça-feira, 21 de junho de 2016

[Semana Incarnate] Editora Valentina #EdValentina #SemanaIncarnate #Postagem Dois

[Semana Incarnate] Editora Valentina #EdValentina #SemanaIncarnate #Postagem Dois


CRIATURAS

Silfídes:
São seres incorpóreos que flutuam acima do chão. Seus tentáculos queimam e as lendas de heart dizem que são extremamente perigosas. São como sombras e aterrorizam Ana logo no começo da narrativa. No fim são muito mais do que aparentam, mas é melhor não contar para não estragar as surpresas.

“Até onde eu sabia somente uma criatura se movia sem tocar o chão. As sílfides.[...] Eu sobreviveria a uma queimadura de seu toque ardente, mas qualquer outra coisa me mataria. Havia meios de capturá-las por tempo suficiente para mandá-las para bem longe da floresta, mas eu não tinha as ferramentas necessárias. Não havia meio de matar uma sombra.”

Dragões:
São exatamente como descritos em quase todas as histórias de que fazem parte, imensos e aterrorizantes, são seres alados que cospem ácido. Vez ou outra atacam Heart e seus habitantes e Sam é sua maior vítima, sempre acabando morto em vários dos ataques.

“O trovão ficava cada vez mais alto e nítido. Não parecia mais um trovão, mas era o rosnar e o bater de asas coriáceas. Ao norte, pouco além do muro da cidade, avistei uma forma preta que se separou em três partes ao se aproximar. Tinham corpos longos e serpenteantes com asas muito amplas. A luz do sol brilhava sobre suas escamas. Eram sinuosos e elegantes, mais mortais que as sílfides.” (Almanova)

“As sílfides queimavam, fediam a fogo e cinzas e não possuíam substância. O conhecimento acumulado a respeito delas era complicado e contraditório. Alguns diziam que elas eram sombras que haviam adquirido uma tenebrosa meia-vida graças aos gases e à caldeira que havia debaixo de Range. Já os céticos afirmavam que as sílfides eram apenas outra das espécies dominantes do planeta, tal como os dragões, os centauros e os trolls; as pessoas deviam tomar cuidado com elas, mas não atribuir-lhes lendas e poderes especiais.” (Almanegra)

Centauros:
Criaturas mitológicas parte homem parte cavalo. Assim como outras criaturas da história são mais caracterizadas pelas lendas do que pela verdade, rodeadas pelos mitos, mas que ainda assim são perigosas.

“A princípio, os centauros pareciam seres estranhos, desbalanceados, mais pesados na parte da frente do que na de trás, mas então a luz das tochas cintilou sob sua metade equina musculosa e com pernas fortes.”

Fenix:
São pássaros que quando morrem, entravam em autocombustão e, passado algum tempo, renascem das próprias cinzas. São citados em muitas partes dos livros e a semelhança com a situação dos habitantes de Heart que renascem há cerca de 5.000 é bastante intrigante.

“Eram animais raros — segundo os relatórios, havia somente umas doze delas no mundo inteiro —, mas alguém conseguira observar uma na floresta num continente mais ao sul. Ela construiu um ninho com galhos secos e se acomodou como se fosse botar um ovo. Em vez disso, explodiu numa chuva de fagulhas e morreu. O explorador observou a pira por horas, tentando descobrir por que a criatura fizera aquilo. De repente, um raio de luz do sol atravessou as copas das árvores e incidiu sobre as cinzas, ofuscando-o. Assim que seus olhos se ajustaram ao brilho, ele viu uma diminuta fênix no lugar da outra. Ela olhou para ele com a mesma expressão antiga da primeira e, em seguida, alçou voo, deixando para trás um rastro de fagulhas e cinzas.” (Almanegra)



Outras criaturas citadas na trilogia:
Passaros-roca: (São mencionados em um ataque se não me engano, mas não consegui encontrar esta parte nos livros)
“E os pássaros-roca constroem ninhos com seus parceiros e cuidam dos filhotes até eles ficarem grandes o suficiente, como as águias.[...]”
Trolls:
“[...]uma criatura humanoide três vezes o meu tamanho vinha rugindo em direção ao campo.”
Unicórnios, Grifos e Gigantes.


Quotes


Almanova
"[...] E quem você é não está estabelecido aos olhos de todos. Ninguém sabe o que esperar de você. Alguns diriam que a sociedade caiu na rotina. Que está estagnada. Graças ao fato de ser nova, você tem a capacidade de nos tirar disso."

"- Sinceramente? Eu acho que as pessoas não têm certeza se vale a pena conhecê-la. É como decidir se vale a pena fazer amizade com uma borboleta, já que ela não estará ali de manhã."

"- Por que você pensa tanto sobre o passado?
Dei os ombros.
- Porque eu não estava nele."

"Queria saber se renasceria após esta vida, podendo continuar tudo o que eu queria começar."



“- A ideia de descobrir o que eu sou (...) é apavorante, porque pode ser que eu não goste do que vou encontrar. Mas é emocionante também.
- Você sempre terá a opção de decidir por si mesma quem você é e o que se tornará. (...)”

“Não é questão de homenagear a antiga carne, mas de reconhecer as vidas e as realizações passadas. É um modo de lembrar. Depois de viver por tanto tempo, é fácil esquecer o que aconteceu e quando.”

"- Depois disso, vamos para casa, arrumar as coisas e relaxar.
- Eu nunca tive uma casa antes. (...) Quer dizer, ficando com a Li, nunca me senti parte daquilo. É isso.
Sam tocou meu pulso, me fazendo estremecer.
- Você sempre terá uma casa comigo."

“Algumas pessoas acreditam que as almas foram feitas aos pares. Pode levar tempo para que percebam ou cresçam em seus papéis de amantes, mas, um dia, os pares se encontram. E dedicam as almas um ao outro por todas as vidas.”



Almanegra
“Janan não queria que eles soubessem. Que fizessem perguntas. Ele guardava um tremendo segredo naquele templo naqueles livros, e, de alguma forma, isso estava ligado às sílfides. Eu só precisava descobrir que segredo era esse - e usá-lo contra Janan.”

“O que acontecia após a morte? Para onde você ia? E o que fazia? O que mais assustava todo mundo era a possibilidade de você simplesmente acabar.”

“- Eu iria a qualquer lugar com você.
Ele tocou meu rosto.
- Não importa a distância, o lugar nem por que. Quero fica com você, custe o que custar.”
“Aquelas palavras. Elas faziam meu coração bater mais rápido. Queria ser capaz de lhe dizer como eu me sentia, o que ele provavelmente desejava escutar, mas só de pensar nas palavras eu começava a suar. Pessoas sem alma não podiam amar.”

“Acho que amor é a coisa mais importante. Alguém que não nos ama e nos usa para machucar outros não merece nossa devoção.”

“Você nos desafia, faz com que as pessoas pensem e abram os olhos para encarar as verdades que passaram tempo demais ignorando.”

"- De vez em quando, coisas boas surgem de situações e lugares inesperados. Como a morte de uns permitindo que outros vivam. Ou a ausência de cicatrizes após a queimadura provocada por uma sílfide. - Levantei as mãos, apenas sujas pelo grafite do lápis - Ou as rosas, que me ensinaram como cuidar das coisas, ainda que ninguém, achasse que a cor delas era o bastante."

"- Já vivi o bastante para saber que sempre acabaremos nos arrependendo de algumas coisas, mas não há nada que possamos fazer para mudar o passado. Ainda assim, de vez em quando algumas delas se resolvem sozinhas, de um jeito que você não esperaria."
"- Você é linda. - disse, as mãos repousadas em meus joelhos. - E mais sábia do que qualquer um poderia imaginar. O mundo precisa de você, Ana. Você nos desafia, faz com que as pessoas pensem e abram os olhos para encarar as verdades que passam tempo demais ignorando. De vez em quando, me dou conta do quão perto estivemos de nunca tê-la conosco, e isso me apavora. Nossa imortalidade tem um preço." Leonardo, do blog Prazer me Chamo Livro

"- Que preço? - O corpo dele relaxou e a voz aqueceu, como se ele já soubesse. Quando sorri e ergui o rosto, Sam me beijou com tanta doçura que meu corpo inteiro estremeceu de desejo e adoração. Que outra pessoa no mundo conseguiria me fazer tão completa? Ninguém. Somente Sam. Sempre fora ele".

“Eu não precisava decidir se era capaz de amar. Não agora. Tudo o que precisava fazer era aceitar e aproveitar a ideia de que alguém conseguia me amar.”



Infinita
“MINHA MORTE NÃO seria um recomeço.
Por milhares de anos, a morte em Range significou outro renascimento. Outra vida. Até que alguém morreu na noite em que o templo escureceu, e eu nasci no lugar dessa pessoa.”

"-Meuric me contou, na noite do Escurecimento do Templo. Ele disse que algo iria acontecer na Noite das Almas, e que, depois dela, nada mais importaria. Acho que estava falando da erupção. E... - ... - Da ascensão de Janan."
"A noite pareceu se partir em mil pedaços com os gritos de triunfo das sílfides".

"A princípio, os centauros pareciam seres estranhos, desbalanceados, mais pesados na parte da frente do que na de trás, mas então a luz das tochas cintilou sob sua metade equina musculosa e com pernas fortes. Um casal se abraçou. Em seguida, um deles ergueu os braços para o céu, a lua e as estrelas."

"...O que eu disse sobre acreditar que você pode fazer qualquer coisa, ser quem quiser... ainda penso da mesma forma. Ainda a admiro por não deixar que as limitações alheias a detenham. Adoro isso em você. Eu te amo."

"Eu era um mistério que todos buscavam controlar, uma criatura assustadora que havia obrigado o mundo a reconsiderar tudo o que sabia sobre a vida e a morte e o que acontecia em seguida. Um mistério a ser desesperadamente ignorado, um erro que jamais se repetiria."





“Eu confio em você. Você vê o mundo de uma forma diferente do resto de nós, e quero aprender a vê-lo assim também. Você nos desafia, nos inspira. Você me inspira.”
“Antes de conhecê-lo, eu temia ser tocada. O único contato físico com minha mãe era quando ela me batia, mas Sam me mostrara afeição, tranquilidade e prazer.”

"Ao que parece, Sam e Ana não foram os únicos alvos da noite. Todos os conselheiros que aprovaram a lei de proteção às almanovas foram assassinados. Frase, Antha, Finn e Sinne: todos estão mortos."

Paula Juliana

Nenhum comentário:

Postar um comentário