sábado, 14 de janeiro de 2017

[Especial três anos de Parceria Novo Conceito] As melhores histórias que passaram pelo Overdose Literária @EdNovoConceito @Emily Giffin

[Especial três anos de Parceria Novo Conceito] As melhores histórias que passaram pelo Overdose Literária @EdNovoConceito @Emily Giffin


Primeiro e Único - Emily Giffin


''Olhei de verdade, tentando identificar a qualidade exata que o fazia diferente dos outros homens. Havia alguma coisa muito especial nele. O treinador tinha um modo de ocupar o espaço ao seu redor com tanta dignidade. Era quase como se houvesse uma barreira invisível  em torno dele que você sabia que não poderia penetrar com aquele velho discurso de parabéns depois do último jogo. Ele sempre foi caloroso e cordial, até com estranhos, mas ainda assim se mantinha numa redoma, era autossuficiente, quase misterioso, de um jeito que sempre me cativou muito.
 - No que está pensando? - Questionou ele de repente.''

O que você deseja mesmo para sua vida? É tarde para mudar? Quando é tarde? 
Será que passamos a vida toda e não entendemos de verdade os nossos desejos mais profundos? Os nossos sonhos? As nossas paixões? Emily Giffin aborda essas questões e muitos mais temas polêmicos, existências, para a vida de uma pessoa no seu lindo romance Primeiro e Único!!!

Fiquei muito surpresa com a escrita da aurora, já fazia muito tempo mesmo que estava curiosa para ler um dos seus livros, li, gostei, me envolvi e acabei me apaixonando pela história!

''CCC: Sim. Mas não se deixe enganar. As melhores coisas da vida parecem simples. Mas só parecem.''

Shea tem 33 anos e viveu sua vida toda na mesma cidade, a mulher é LOUCA por futebol americano, assim como todos lá são, Shea foi criada junto com sua melhor amiga Lucy, que é filha do treinador mais famoso da cidade, Shea é meio que obcecada pelo homem, venera o treinador, para ela, ele é mais que um ídolo, uma pessoa que admira e respeita. 

'' - Porque é parte de você. Parte de quem você é - respondi.''


A moça nunca saiu de onde nasceu, cresceu lá, fez universidade lá, e agora trabalha no departamento de esportes de onde se formou, convive diariamente com seu ídolo, namora um ex jogador do time local, mas Shea descobre que não está satisfeita!

Tudo muda quando a esposa do Treinador Carr morre, Shea começa a se questionar sobre a sua vida, sobre seus sentimentos e entra em uma jornada de amadurecimento e descobertas.
Troca de emprego, de namorado, mas tem algumas coisas junto com o futebol americano que Shea não consegue deixar para trás. Ela acaba percebendo que para seguir em frente terá que confrontar a si mesma e colocar todos os seus segredos na mesa para assim ser feliz, choque a quem chocar!   

'' - Olha, Shea. O que eu estou querendo dizer é que... às vezes você precisa fazer o que tem de ser feito.''

É bem complicado conseguir resenhar essa obra sem abrir a historia demais, quando comecei a ler não tinha ideia nenhuma do que iria encontrar, não sabia quem seriam os protagonistas, não sabia se o foco era no romance, só sabia que encontraria uma mocinha que não estava feliz com sua vida! Logo de cara a obra me assustou, começou a falar da obsessão da mocinha sobre o futebol e eu pensei que essa obra não era bem pra mim, que detesto praticar esportes e tal, porém ao me abrir para a história fui, sendo conquistada pela escrita da autora, pela forma gostoso que ela tem de contar uma história, e fui entendo como Shea era, fui entendo as coisas que nem ela mesmo entendia, e que estavam bem na cara para mim, até uma 150 páginas, a história foi boa, mas foi devagar, em um ritmo bem próprio, e eu pensei que ia seguir assim até o fim... até que a surpresa aconteceu, e de um ponto do começo ao fim, o livro voou, a história pegou fogo, e não consegui me desgrudar dele, não consegui parar a leitura nem pra comer! Ai como sofri com Shea!!!! E foi aí que percebi que não importava as parte técnicas de jogo que a mocinha divagava, não me importava que não conseguia identificar onde estava o mocinho da história, quando entrei no enredo, só o que eu queria era ler e ler e ler, e desvendar tudo que a história podia me contar! E foi fantástico! 

'' Eu estava feliz. Feliz de verdade por estar ali naquele momento, o que sempre me pareceu algo completamente diferente de reconhecer que eu fui feliz algum dia, e que acontecia comigo com frequência. ''

Emily Giffin fala sobre violência doméstica em um ponto do enredo, sobre família, as desajustadas e as ''certinhas'', fala sobre as indas e vindas da vida, fala sobre o amor, e os vários tipos que podem existir, sobre paixões, sobre o comodismo, sobre o medo de largar o seguro e fácil, ela mostra como as pessoas podem entrar e sair de suas vidas rápido, ou não, mas sempre encontramos algumas constantes, fala de lealdade, de respeito, de amizade! 

É uma obra tremendamente bem DESENVOLVIDA. Sem buracos, sem pontos soltos, é como se ela abordasse tudo da melhor forma possível, fiquei muito encantada com a escrita da autora e o ritmo da história como um todo!   

'' - Conhece alguém que se encaixe nesse perfil?
 Consegui sussurrar:
 - Talvez eu.
 - Ah, é? - ele interrogou, do jeito mais charmoso que um homem poderia ter feito, mas na dose certa, sem exagero. - Talvez?
 - Talvez. ''


Os homens: Encontramos o namorado inicial de Shea, Miller, um cara legal, mas acomodado, sem perspectiva de vida, um bom homem, só não para a mocinha, então temos também Ryan o mais famoso jogador do momento, rico, bonito, charmoso, legal, mas com um pai abusivo e controlador, mesmo sendo um homem de trinta e poucos anos, será que Ryan é o cara de Shae? É com ele seu felizes para sempre? E ai lembramos do ídolo da menina... o viúvo Treinador Clive Carr, uma figura imponente, forte, líder, leal, cheio de virtude e principio, mas será que é tudo preto no branco? Será que o treinador é isso tudo que Shea vê? Foi difícil não se encantar com Clive, o vendo pelos olhos de Shea!      

'' - Apenas se certifique de que é o que você quer.''

Difícil também é não indicar essa bela obra! Terminei Primeiro e Único totalmente cativada, encantada e apaixona, não esquecendo que foi uma leitura muito gostosa, que me fez muito bem e me deixou feliz. Emily Giffin ganhou mais uma fã, espero logo ler outros livros dela, pois devem ser ótimos também, Shea contou uma ótima história, com muito humor, amor, lealdade, amizade e paixão! Pelo jogo, pela vida e pelas pessoas!
Vai Broncos!!!! Leiam!

''Agora cá estávamos, aparentemente no mesmo lugar, exatamente onde havíamos começado. Ainda assim, não éramos os mesmos. Nada mais era.''


*Imagens retiradas do face da editora: @NovoConceito
Paula Juliana

Nenhum comentário:

Postar um comentário