Pular para o conteúdo principal

CRÍTICA LITERÁRIA / Uma Coisa Absolutamente Fantástica - Hank Green

CRÍTICA LITERÁRIA / Uma Coisa Absolutamente Fantástica - Hank Green



Uma Coisa Absolutamente Fantástica - Hank Green

Editora: Seguinte


Em seu aguardado livro de estreia, Hank Green traz a história original e envolvente de uma jovem que se torna uma celebridade sem querer — mas logo se vê no centro de um mistério muito maior do que poderia imaginar.

Enquanto volta para casa depois de trabalhar até de madrugada, a jovem April May esbarra numa escultura gigante. Impressionada com sua aparência — uma espécie de robô de três metros de altura —, April chama seu amigo Andy para gravar um vídeo sobre a aparição e postar no YouTube. No dia seguinte, a garota acorda e descobre que há esculturas idênticas em dezenas de cidades pelo mundo, sem que ninguém saiba como foram parar lá. Por ter sido o primeiro registro, o vídeo de April viraliza e ela se vê sob os holofotes da mídia mundial.

Agora, April terá de lidar com os impactos da fama em seus relacionamentos, em sua segurança, e em sua própria identidade. Tudo isso enquanto tenta descobrir o que são essas esculturas — e o que querem de nós.

Divertida e envolvente, essa história trata de temas muito relevantes nos dias atuais: como lidamos com o medo e o desconhecido e, principalmente, como as redes sociais estão mudando conceitos como fama, retórica e radicalização.

Aventura / Ficção / Jovem adulto / Literatura Estrangeira
    


CRÍTICA LITERÁRIA


''Esse é o primeiro livro de Hank, o qual surpreende com uma narrativa divertida em passo rápido que prende o leitor. Perdi algumas horas de sono durante dias porque não conseguia parar de ler o livro antes de dormir (o famoso “só mais um capítulo”). Sua escrita me lembrou as obras de Douglas Adams, que consegue abordar assuntos densos de uma maneira descontraída e compreensível – além de pensamentos sobre ética e moralidade somos apresentados também a conceitos de química, TI, marketing e história da arte. Os personagens são multidimensionais e a escolha da narrativa em primeira pessoa se torna muito rica com reflexões sobre as ações e escolhas que estão acontecendo. Temos um aviso no começo do livro que é sempre subentendido, mas que muitas vezes nos esquecemos: a história é a visão da April, é a verdade dela com a lógica dela.

A “pegada” do livro é como encaramos o diferente, e como isso demonstra o paradoxo da nossa perspectiva. Nos achamos grandiosos a ponto de pensar que temos respostas pra tudo e, ao mesmo tempo, nos achamos incrivelmente pequenos, ao sempre assumir que os aliens são mais poderosos e que querem nosso mal. Existe uma reflexão absurda de boa sobre discursos baseados na simples oposição de ideias e estimulados por ódio e medo. Aqui não dá pra afirmar que é um tema moderno, porque estamos vivendo nesse modelo há centenas de anos.

Foi uma surpresa muito agradável com as construções de frases tão coesas e belas e suas reflexões. Vale a pena a leitura, só tome cuidado para não se perder no tempo (ou vai com fé e se perca mesmo!). O que o encontro com o desconhecido significa pra você?''

site: http://serialcookies.com.br/critica-uma-coisa-absolutamente-fantastica/

''Por ser o livro de estreia de Hank, damos um desconto para alguns detalhes que acabaram acontecendo ao longo da história e a principal delas foi a quantidade  de personagens secundários na história que saíram da mesma forma que entraram: quase imperceptíveis. A minha grande dúvida é se esse jogo todo com o leitor não foi proposital, pois April é bem egoísta e só pensa em si mesma, querendo curtir o seu momento de fama,  e como a história é contada em primeira pessoa talvez essa tenha sido a forma que o autor encontrou pra mostrar ao leitor que pra ela nada que estava em volta realmente importava mais do que ela.

Apesar do sobrenome, você já deve saber que Hank é irmão do nosso querido John Green, temos aqui uma forma bem pessoal do autor levar sua história ao leitor. Hank consegue, já no seu livro de estreia, deixar a sua marca pessoal e mostrar que ainda tem muito potencial para conquistar seu próprio legado junto ao público leitor. Seja pela curiosidade do nome do autor ou pela consistente história que nos é apresentada,  você deveria ler e se divertir com esse livro. É uma ótima dica para começar o ano e aproveitar as suas férias.

(Ps.: se você está lendo essa resenha em outra época do ano, me dá um desconto, mas não deixe ler esse livro, vai valer muito a pena.).''

site: http://leitorcompulsivo.com.br


''UMA COISA ABSOLUTAMENTE FANTÁSTICA não é um livro perfeito, nem é o melhor livro do ano, longe disso. Existem vários problemas de continuidade, situações forçadas, uma pequena necessidade de suspensão da descrença, mas todos esses defeitos são jogados de lado pela mensagem extremamente importante que Hank Green deseja passar. Atualmente, vivemos em um mundo dividido entre a tolerância e a intolerância, entre o respeito e o desrespeito, entre a liberdade e a imposição, entre a paz e a violência, entre o amor e o ódio, tanto nos EUA, quanto no Brasil. Qualquer mensagem, ainda mais em um livro, é bem-vinda. O único senão, é que muitas pessoas irão simplesmente ignorá-la, continuarão com seus preconceitos, suas frustrações e seu ódio acima da racionalidade e da compaixão. Mas, como Hank, não se pode desistir, não se pode deixar de batalhar pelo que se acredita, ainda mais quando o que se acredita é recheado de igualdade, respeito, compreensão e amor. Por isso, sem qualquer dúvida, a obra se torna uma leitura não apenas indicada, mas obrigatória.

Ah, preciso comentar mais uma coisa. É óbvio que Hank Green teve ajuda para escrever este livro, principalmente de seu irmão. Mas isso não significa que ele copiou o irmão. Não. Seu estilo de escrita, o gênero de estreia, ficção-científica, a construção dos personagens, a narrativa, a quantidade de informações inseridas na história e que levantam discussões, seu tom crítico, tudo é bastante diferente de John Green. Com UMA COISA ABSOLUTAMENTE FANTÁSTICA, Hank demonstra que tem uma identidade própria, bem diferente da do irmão, e da qual, eu, sinceramente, gostei muito mais. Que venham outros livros, tão críticos e inclusivos quanto este.''

site: http://gettub.com.br/2018/10/24/uma-coisa-absolutamente-fantastica/

Paula Juliana

Comentários

Últimas Postagens Overdose:

Postagens mais visitadas deste blog

Resenha: Chamas na Escuridão - After Dark - Livro 01 - Sadie Matthews

Resenha: Chamas na Escuridão - After Dark - Livro 01 - Sadie Matthews
Classificação: 4/5
Editora: Companhia Editora Nacional
Skoob

Sinopse: Chamas na Escuridão - After Dark - Livro 01 - Sadie Matthews
Chamas na Escuridão - Essa série provocante vai cativar, envolver e, até mesmo, ‘intoxicar’ a leitora como nenhuma outra. Perfeita para aqueles que amaram 50 Tons de Cinza, mas ficaram querendo mais... A história central se passa em Londres, nos bairros mais badalados dessa encantadora cidade. Mas os protagonistas, Beth - graduada em História da Arte, e Dominic – consultor do mercado financeiro, vão se aventurar também na Croácia, Turquia e NY. Profundamente intensa, romântica, provocante e sensual, essa série vai levar a leitora a um lugar onde o amor e o sexo são liberados de seus limites. Fãs de E.L. James e Sylvia Day vão se manter acordados até tarde da noite com “Chamas na Escuridão”.


''Não há prazer sem dor. Não há paixão sem sofrimento. Prefiro me sentir viva a viver em seguran…

Resenha: Proibido - Como uma coisa tão errada pode parecer tão certa? - Tabitha Suzuma

Resenha: Proibido - Como uma coisa tão errada pode parecer tão certa? - Tabitha Suzuma
Classificação: 5/5 ♥ Favorito 
Editora: Editora Valentina
Skoob

Sinopse: Proibido - Como uma coisa tão errada pode parecer tão certa? - Tabitha Suzuma
Proibido - Ela é doce, sensível e extremamente sofrida: tem dezesseis anos, mas a maturidade de uma mulher marcada pelas provações e privações da pobreza, o pulso forte e a têmpera de quem cria os irmãos menores como filhos há anos, e só uma pessoa conhece a mágoa e a abnegação que se escondem por trás de seus tristes olhos azuis. Ele é brilhante, generoso e altamente responsável: tem dezessete anos, mas a fibra e o senso de dever de um pai de família, lutando contra tudo e contra todos para mantê-la unida, e só uma pessoa conhece a grandeza e a força de caráter que se escondem por trás daqueles intensos olhos verdes.
Eles são irmão e irmã. Com extrema sutileza psicológica e sensibilidade poética, cenas de inesquecível beleza visual e diálogos de porte dram…

Resenha: Os Homens que Não Amavam as Mulheres - Millennium # 1 - Stieg Larsson

Resenha: Os Homens que Não Amavam as Mulheres - Millennium # 1 - Stieg Larsson Classificação: 5/5 ♥ Favorito  Editora: Companhia das Letras Skoob
Sinopse: Os Homens que Não Amavam as Mulheres - Millennium # 1 - Stieg Larsson Os Homens que Não Amavam as Mulheres - Vem da Suécia um dos maiores êxitos no gênero de mistério dos últimos anos: a trilogia Millennium - da qual este romance, Os homens que não amavam as mulheres, é o primeiro volume. Seu autor, Stieg Larsson, jornalista e ativista político muito respeitado na Suécia, morreu subitamente em 2004, aos cinqüenta anos, vítima de enfarte, e não pôde desfrutar do sucesso estrondoso de sua obra. Seus livros não só alcançaram o topo das vendas nos países em que foram lançados (além da própria Suécia, onde uma em cada quatro pessoas leu pelo menos um exemplar da série, a Alemanha, a Noruega, a Itália, a Dinamarca, a França, a Espanha, a Itália, a Espanha e a Inglaterra), como receberam críticas entusiasmadas. O motivo do sucesso reside em vá…