Pular para o conteúdo principal

'' Caixa de Pandora: A "caixa" era na verdade um grande jarro dado a Pandora, que continha todos os males do mundo. Então Pandora, com sua curiosidade, abriu o frasco, e todo o seu conteúdo — exceto um item — foi liberado para o mundo. O item remanesceste foi a esperança. Hoje em dia, abrir uma "caixa de Pandora" significa criar um mal que não pode ser desfeito.''

 Caixa de Pandora # Prólogo


Epimeteu olhou em volta a procura de Pandora, ele estava louco, apaixonado e não podia fazer nada quanto a isso. Só cabia a ele proteger seu amor, mesmo que para isso perdesse sua liberdade. Eles estavam eu uma pequena vila escondida no sul da Inglaterra. Para onde se olhava só se via florestas a volta. Dentro da vila Epimeteu achava que encontraria Pandora escondida no celeiro, Procurando nos fundo dos estábulos encontrou Pandora de costas com os olhos perdidos e os pensamentos vagos. Ela era linda, desde seu cabelo ruivo a seu corpo cheio de curvas. Curvas essas mais acentuadas agora com a gravidez. Sua menina, Pandora carregava sua futura filha, uma luz na escuridão.
'' A hora se aproxima meu amor, sinto que a criança logo chegará.'' Pandora parecia triste. Sua voz um dia foi cheia de vida hoje estava cheia de desespero.
'' Ela sera criada com muito amor, Meu carinho. Serei o melhor pai que puder. Mesmo que a gente tenha que se esconder a vida inteira, essa criança será amada.'' Disse ele chegando perto de Pandora e levantando seu rosto para olhar em seus olhos.
Ele se aproximou de Pandora e sentiu seu corpo amolecer. Tomou seu lábios nos seus e quis nesse beijo tirar todo o sofrimento de sua mulher. Ela se entregou a ele de corpo e alma e queria apagar tudo de errado que tinha feito no seu passado. Mas como lutar com o seu destino? Não tinha ela sido criada para ser esse ser mentiroso e traidor? Mas ela amava Epimeteu. Ele deitou a mulher sobre o feno e seu corpo foi de encontro ao dela.
'' Eu te amo Pandora.''
Pandora não teve tempo de responder, pois nesse mesmo instante gritos começaram a banhar a escuridão e chamas a queimar as portas do celeiro. '' São elas. As harpias me encontraram.''


Caixa de Pandora # 1


'' Caixa de Pandora: A "caixa" era na verdade um grande jarro dado a Pandora, que continha todos os males do mundo. Então Pandora, com sua curiosidade, abriu o frasco, e todo o seu conteúdo — exceto um item — foi liberado para o mundo. O item remanesceste foi a esperança. Hoje em dia, abrir uma "caixa de Pandora" significa criar um mal que não pode ser desfeito.''

Quantos mistérios há no mundo? Quantas pessoas estão nascendo enquanto escrevo estas palavras? Quantas pessoas então morrendo? Quantas vidas estão sendo vividas felizes? E quantos futuros foram desgraçados?

Hoje vim aqui começar a contar a minha história, as vezes momentos felizes, as vezes tristes, mas aqui você não vai encontrar um conto de fadas, não acredito mais neles, já devo ter acreditado um dia, hoje não mais.
Sabe eu me identifico muito com Pandora e eu sei o porque. Vocês logo irão descobrir, mas cada coisa a sua vez, acho que por agora tenho que contar um pouco da história dessa mulher. Assim logo irão entender um pouco da minha angustia.

Pandora foi a primeira mulher que existiu, criada por Hefesto, deus do fogo, e Atena, deusa da estratégia em guerra, da civilização, da sabedoria, da arte, da justiça e da habilidade; auxiliados por todos os deuses e sob as ordens de Zeus.

Cada um lhe deu uma qualidade. Recebeu de um a graça, de outro a beleza, de outros a persuasão, a inteligência, a paciência, a meiguice, a habilidade na dança e nos trabalhos manuais. Hermes, porém, pôs no seu coração a traição e a mentira.

Feita à semelhança das deusas imortais, destinou-a Zeus à espécie humana, como punição por terem os homens recebido de Prometeu o fogo divino. Foi enviada a Epimeteu, a quem Prometeu recomendara que não recebesse nenhum presente dos deuses. Vendo-lhe a radiante beleza, Epimeteu esqueceu quanto lhe fora dito pelo irmão e a tomou como esposa.

Bem dessa divina união e estou sendo irônica aqui,nasceu a minha pessoa. Isso mesmo sou a querida filha de Pandora e Epimeteu. Sou uma desgraça para o mundo, os seres me caçam, sou odiada por todos e nem fiz nada alem de nascer. É...eu sei que vocês devem estar rindo da minha cara, pensando essa criatura é louca, fala serio! Quem em sã conciencia acharia que era filha de divindades. Mas não estou enganada, eu sou. Minha amada mãe depois de ter feito a maior cagada do mundo e aberto aquela maldita caixa e libertado todos os tipos de coisas ruins para o mundo, bem... depois que ela abriu a caixa e acabou com meu futuro; Ela me largou. isso mesmo me jogou aqui em baixo e me deixou a deriva para qualquer coisa negra e com presas me caçar. Quantos anos eu tinha? Cerca de cinco, fui encontrada por policiais e jogada em casas de adoção. Mas quem iria querer adotar uma esquisita? Essa história eu vou contar outra hora.

Por Fim posso contar o resultado final. No que me transformei? Em uma caçadora. Caço antes de ser caçada. Já que não posso ficar muito tempo em um único lugar eu cobro por minhas caçadas e me recuso a ser a pressa. Principalmente da minha família. Deus me ajude!

Quem eu sou? Qual o meu nome? vocês ira descobrir na hora certa. Por hora eu sou seu pior pesadelo.

Paula Juliana

Comentários

  1. Adoro mitologia. Sua história parece ser bacana.


    Beeijos
    http://quenerdissealice.blogspot.com.br/

    ResponderExcluir
  2. O que mais gosta da historia da Caixa de Pandora e que tem varias formas de contar como a caixa foi aberta é uma melhor que a outra, a forma como falou foi fluida e divertida e me fez querer ler ate o final.

    Louca Escrivaninha

    ResponderExcluir
  3. Olá, já li muito esse nome caixa de Pandora, mas não cheguei a procurar
    e nem ler nada, para saber mais. Jogava um jogo, chamado Dofus, e tinha uma
    habilidade assim, onde o bichinho ataca seus inimigos. Se encaixa mais ou menos
    no que você disse, é um mal libertado. Adorei
    bjs

    http://www.loveebookss.com.br/

    ResponderExcluir
  4. Olá!

    Gosto muito de mitologia! E fico com trauma de qualquer coisa que se relacione a Pandora, graças a esta maldita caixa o Krotos se matou no God of War. "Quantos mistérios há no mundo? Quantas pessoas estão nascendo enquanto escrevo estas palavras? Quantas pessoas então morrendo? Quantas vidas estão sendo vividas felizes? E quantos futuros foram desgraçados?" Parei para pensar nisso que você escreveu e são perguntas realmente fortes. Adorei o texto, abraços!

    http://momentoliterario1.blogspot.com.br/

    ResponderExcluir
  5. Oi Paula!
    Que legal saber que você escreve também! Gostei muito dessa primeira parte, além do fato de curtir mitologia grega!
    Só um conselho se me permitir! Colocando os capitulos no Google Docs fica mais facil para nós leitores, além de dar uma aparência de e-book a sua história!
    Desejo-lhe muito sucesso nessa empreitada!

    Abração!
    Claudinei Barbosa
    http://resenhandoecontando.blogspot.com

    ResponderExcluir
  6. Adorei a história... me surpreendi pela personagem principal ser quem é... rs... foi uma leitura bem fluida para mim, aguardarei ansiosa os próximos capítulos! *-*

    Ah!! Não sabia que a caixa era na verdade um jarro... hehe...

    Beijo!

    Ju
    Entre Palcos e Livros

    ResponderExcluir
  7. Oi Paula

    Gostei muito de sua história, porque adoro mitologia grega e o mito de Pandora é uma das melhoras histórias.
    Seu texto está muito bem desenvolvido! Parabéns!

    Super bjos
    http://www.i-likemovies.com/

    ResponderExcluir
  8. oiee, adorei a historia, gosto bastante de mitologia, fiquei curioso para ler mais haha, e essa ultima frase de quem sou eu, me deixou arrepiado kkkkkkk, abraços

    ResponderExcluir
  9. Olá,
    Sua história foi cativante, esse mito da caixa de pandora é muito interessante, sempre vejo referências em várias obras literárias, filmes e outras coisas.
    Quero com certeza ler mais coisas escritas por ti!

    Abraços!
    wws.umomt.com

    ResponderExcluir
  10. Sabe que apesar de adorar a mitologia, eu nunca me aprofundei sobre a caixa de Pandora.
    "Sou uma desgraça para o mundo, os seres me caçam, sou odiada por todos e nem fiz nada alem de nascer"....forte isso, me conquistou....quero mais.
    Aguardando, parabéns pelo texto.

    Até mais.
    Leituras da Paty

    ResponderExcluir
  11. Eu sempre fiquei curiosa sobre a mitologia por trás de A Caixa de Pandora, mas nunca fui atrás de descobrir mais.

    ResponderExcluir
  12. Oi Paula,
    tudo bem?
    Que surpresa, não sabia que era escritora além de blogueira. Engraçado, postei uma resenha hoje em que cito a caixa de Pandora. Eu sou fã de mitologia também. Achei o início da sua história bem marcante, prendeu a atenção.
    Vou aguardar os próximos capítulos para formar minha opinião!!!!
    Boa sorte.
    beijinhos.
    cila-leitora voraz
    http://cantinhoparaleitura.blogspot.com.br/

    ResponderExcluir
  13. Olá Paulinha!
    Já ouvi muito as pessoas falarem sobre a caixa da Pandora, mas adorei a forma sobre qual escreveu sobre ela e me deixou com um gostinho de quero mais, que infelizmente verei só nos próximos capítulos...hehehehe
    Beijos

    ResponderExcluir

Postar um comentário

Últimas Postagens Overdose:

Postagens mais visitadas deste blog

Resenha: MAYBE SOMEDAY - Talvez algum dia - Colleen Hoover

Resenha: Talvez algum dia - Colleen Hoover
Classificação: 5/5 ♥ Favorito 

Editora: Record
Skoob

Sinopse - Talvez algum dia - Colleen Hoover
Aos vinte e dois anos de idade, Sydney está desfrutando de uma grande vida: Ela está na faculdade, trabalhando em um emprego estável, apaixonada por seu maravilhoso namorado, Hunter, e é colega de quarto de sua melhor amiga, Tori. Mas tudo muda quando ela descobre que Hunter está traindo ela e ela é forçada a decidir qual será seu próximo movimento. Logo, Sydney encontra-se fascinada por seu vizinho misterioso e atraente, Ridge. Ela não consegue tirar os olhos dele ou parar de ouvir o jeito que ele toca seu violão todas as noites em sua varanda. E há algo sobre Sydney que Ridge não consegue ignorar, também. Após seu encontro inevitável acontecer, Sydney e Ridge encontram-se necessitando um do outro em mais do que uma maneira.

''Ótimo. Estou chorando  agora.  Eu sou uma sem bolsa,  chorona, violenta, garota sem-teto. E por mais que eu não queira …

Resenha: Amante Finalmente - Irmandade da Adaga Negra, Livro 11 - J. R. Ward

Resenha: Amante Finalmente - Irmandade da Adaga Negra, Livro 11 - J. R. Ward
Classificação: 5/5 ♥ Favorito
Editora: Universo dos Livros
Skoob

Sinopse - Amante Finalmente - Irmandade da Adaga Negra, Livro 11 - J. R. Ward

Qhuinn está acostumado à solidão. Repudiado por sua linhagem e evitado pela aristocracia, ele finalmente encontrou uma identidade como um dos lutadores mais brutais na guerra contra a Sociedade Redutora. Mas sua vida não está completa. Mesmo que a perspectiva de ter uma família esteja ao seu alcance, ele está vazio por dentro, com o coração entregue a outra pessoa... Blay, depois de anos de amor não correspondido, acredita já ter superado Qhuinn. E já era hora: o homem parece ter encontrado o seu par ideal em uma fêmea Escolhida, e eles terão um filho, exatamente como Qhuinn sempre quis. O destino parece ter levado a vida desses vampiros soldados em direções diferentes... Mas a batalha pela liderança da raça se intensifica, e os novos jogadores na cena de Caldwell estão cri…

Li - Gostei e Indico! SÉRIE NIGHT HUNTRESS

Li - Gostei e Indico! SÉRIE NIGHT HUNTRESS 

1º Livro da Série Night Huntress – Jeaniene Frost

Título Nacional: A Caminho da Sepultura

Sinopse: A meia vampira Catherine Crawfield persegue os mortos-vivos atrás de vingança, esperando que um destes seres seja seu pai. Capturada por Bones, um vampiro caçador de recompensas, é forçada a uma parceria profana. Em troca de encontrar o pai, Cat concorda em treinar com o sexy caçador noturno até que seus reflexos de combate estejam tão afiados quanto os dentes dele.


2º Livro da Série Night Huntress – Jeaniene Frost

Título Nacional: Com um Pé na Sepultura

Sinopse: A meio-vampira Cat Crawfield é agora a Agente Especial Cat Crawfield, trabalhando para o governo para livrar o mundo de mortos-vivos mal intencionados. Ela ainda usa tudo o que Bones, seu ex-namorado sexy e perigoso, ensinou a ela. Mas quando Cat torna-se alvo de assassinos, o único homem que pode ajudá-la é justamente o vampiro que ela abandonou. Estar perto dele desperta todas as suas emoç…