domingo, 6 de outubro de 2013

Resenha: Ladrão de Almas - Trilogia Taker - Livro 01 - Alma Katsu

Resenha: Ladrão de Almas
Autora: Alma Katsu
Classificação: 4/5 ♥ Favorito


Sinopse - Ladrão de Almas - Trilogia Taker - Livro 01 - Alma Katsu
No turno da noite de um hospital no estado do Maine, o Dr. Luke Findley espera ter outra noite tranquila com lesões causadas pelo frio extremo e ocasionais brigas domésticas. Mas, no momento em que Lanore McIlvrae — Lanny — entra no pronto-socorro, muda a vida dele para sempre. Uma mulher com passado e segredos misteriosos. Lanny não é como as outras pessoas que Luke conheceu. E Luke fica, inexplicavelmente, atraído por ela... Mesmo sendo suspeita de assassinato; e conforme Lanny conta sua história, uma história de amor e uma traição consumada que ultrapassam tempo e mortalidade, Luke se vê totalmente seduzido. Seu relato apaixonado começa na virada do século 19 na mesma cidadezinha de St. Andrew, quando ainda era um templo puritano. Consumida, quando criança, pelo amor que sentia pelo filho do fundador da cidade, Jonathan, Lanny fará qualquer coisa para ficar com ele para sempre. Mas o preço que ela tem de pagar é alto — um laço imortal que a prende a um terrível destino por toda a eternidade. E agora, dois séculos depois, a chave para sua cura e salvação depende totalmente de seu passado. De um lado um romance histórico, de outro uma narrativa sobrenatural, Ladrão de Almas é uma história inesquecível sobre o poder do amor incondicional, não apenas para elevá-lo e sustentá-lo, mas também para cegar e destruir. E revela como cada um de nós é responsável por encontrar o próprio caminho para a redenção.




Vou falar sobre uma história integrante, o livro ‘’ Ladrão de Almas’’, me deixou totalmente dividida, não sei se amei ou o odiei. No geral o livro me prendeu muito, eu li ele muito rapidamente, apesar de suas quase 500 páginas. Os personagens foram os que mais me chamaram muita atenção, pois eu não me apaixonei por nenhum deles, gostei muito de Lanny (a protagonista) por ter tido um contato mais íntimo durante o livro com os sentimentos dela.

A história começa com Lanny aparecendo presa no hospital de Luke, toda ensanguentada e dizendo que matou o homem de sua vida, Jonhatan; ele é descrito como o homem mais bonito do planeta, mas de alguma maneira não me cativou exatamente, achei ele galinha, indeciso o tempo todo, não senti segurança alguma nele, até teve cenas que gostei do que ele disse; mas ele nunca pode amar Lanny na maneira que ela amava ele! Isso me deixou com pena dela, pois ela passa uns 300 anos amando um homem que não há ama!

No Hospital Lanny conta seu drama e agente vai para em meados de 1816, até quando ela encontra Adair, o verdadeiro Ladrão de almas e vamos parra em 1300d.c., é uma viagem no tempo até regressar aos dias atuais. Eu amei toda essa passagem, foi o que fez o livro valer para mim; Adair apesar de ser o grande ‘’vilão’’ ganhou mais meu gosto que Jonhatan, o achei um personagem mais rico literariamente que os demais.

É uma história muito pesada, não é para qualquer um ler, tem cenas muitos fortes de violência física, sexual e psicológica. É um livro tenso na maior parte do tempo e eu cheguei aos últimos capítulos chorando, mais de tristeza.

Então apesar de ter me despertado emoções muito fortes e deprimidos, gostei desse romance histórico, repleto de terror e suspense.

 Confesso que esperava um final melhor, pois foi totalmente obvio o que ocorreu, era o que eu imaginava desde as primeiras páginas, mas tudo bem... Valeu ter conhecido a história da terrível e doce Lanny!

Segundo Volume da Série:

Sinopse - Refém da Obsessão - Trilogia Taker - Livro 02 - Alma Katsu
Havia uma parte em Lanny que queria ser punida. Um pedaço de seu coração que acreditava que ela merecia o horror de ser imortal, a tristeza de ver todos aqueles que amara partirem, enquanto ela só podia conviver com as perdas e as lembranças. Terríveis e solitárias lembranças. Este “dom”, oferecido pelo mais malvado dos homens, Adair, era, para ela, a resposta a uma pena que ela deveria cumprir. Mas, apesar das culpas e do castigo que pensava merecer, ela ainda sonhava. E esperava ser redimida por ter dado a Jonathan — seu grande amor — o esquecimento que purifica todo ser de sua dor: a morte. No entanto, bem no fundo de sua alma, ela suspeitava que, fosse o que fosse que a atraísse para Adair (e para sua maldade), fosse qual fosse o infeliz sentimento que os aproximara, este sentimento não fora totalmente exorcizado. Não importava que ela tivesse chegado ao cúmulo de emparedar aquele homem mau e deixá-lo para apodrecer, não importava que o tempo tivesse passado, nem que, hoje, ela pudesse contar com o apoio e os braços fortes e acolhedores de Luke... Adair estava por perto, ela podia senti-lo, e seu poder era inexorável. “Este é o segundo livro da trilogia de Alma Katsu, que começou com o bem recebido Ladrão de Almas. Esta sequência mantém-se fiel ao primeiro título da autora...”

Paula Juliana.

2 comentários: