segunda-feira, 21 de julho de 2014

[Dobradinha Overdose] Entrevistando Janethe Fontes/ Vale a Pena Ver de Novo - livros da autora!

[Dobradinha Overdose] Entrevistando Janethe Fontes/ Vale a Pena Ver de Novo - livros da autora!


Entrevistando meus Autores - O Prazer da Literatura Nacional! 
Entrevista Blog Overdose Literária:
Autora: Janethe Fontes


O. L. - Oi Querida Autora! Conte aos leitores como surgiu a sua história como escritora e suas expectativas com a publicação.

Autora: Desde muito jovem eu sempre gostei muito de ler, e embora a vontade de escrever também tenha aflorado cedo, somente aos 28 anos de idade, após ler algumas reportagens sobre a violência contra a mulher, foi que, finalmente, criei coragem para seguir meu coração e comecei a escrever Vítimas do Silêncio. A realidade é que até os 28 anos de idade eu tinha muita dúvida quanto a minha capacidade para escrever um “bom” livro. Afinal, sempre acreditei, e ainda acredito, que “gostar de escrever” não torna ninguém escritor. Para desenvolver um livro é necessário muito trabalho, além de bastante disciplina e dedicação. Além de tudo isso, como já disse em outras entrevistas, sou muito crítica comigo mesma e com meu trabalho. Sou meu pior algoz, por isso acho que levei tanto tempo para me encorajar.

Quanto às minhas expectativas com a publicação, bem, para o meu 5º livro, espero que seja um pouco mais fácil que os anteriores. Publicar no Brasil, apesar da imensa quantidade de editoras, ainda não é uma missão fácil, exceto para quem tem dinheiro para pagar e trabalhar de forma independente.


O. L. - Como surgiu a ideia de escrever o livro? Quanto tempo levou mais ou menos para escrever?

Autora: A ideia para escrever meu primeiro livro se deu após um longo processo de amadurecimento, conforme comentei antes. Mas o desejo e a história já existiam. Geralmente, as histórias ficam pipocando em minha cabeça até o momento que resolvo dar vida aos personagens. E, a partir desse momento, o tempo para escrita é até razoavelmente rápido, pois no máximo em seis meses eu concluo a escrita de uma obra. No entanto, o trabalho não termina aí. Muito pelo contrário. Afinal, ao terminar de escrever o livro, vem o processo doloroso de “ajuste” da história, de cortes e/ou acréscimos necessários para melhorar a obra.

O. L. - O que você anda lendo no momento e qual é o seu gênero de leitura preferido? Algum autor preferido? 

Autora: No momento, estou lendo algumas obras nacionais contemporâneas. Adoro romances policiais, de aventura e mistério. Quanto a algum autor preferido, melhor não citar, pois, na verdade, tem tantos autores que “amo de paixão” que seria injusto mencionar apenas um.

O. L. - Tem algum lugar onde você tem mais inspiração para escrever?

Autora: Não tenho um local específico. Moro em um lugar onde a natureza é bastante abundante. Então, da porta do meu quarto consigo ter uma visão linda das montanhas. Quer coisa melhor que isso para escrever? (risos)

O. L. - Fale um pouco sobre as dificuldades de publicação.

Autora: Olha, para publicar meu primeiro livro eu levei 7 anos. Já falei bastante sobre isso há um tempo... sobre as dificuldades para publicar no Brasil. E muito embora o mercado editorial brasileiro tenha melhorado um pouco, ainda é bastante difícil conseguir uma editora que aposte 100% numa obra nacional. Ainda é uma tarefa muito árdua conseguir publicar, exceto que a pessoa tenha dinheiro suficiente para bancar todos os custos editoriais ou queira fazê-lo de forma virtual e independente.

O. L. - Quais conselhos você daria para os que sonham em escrever um livro?

Autora: Ler muitíssimo. Afinal, querer escrever sem gostar de ler, não dá, né?


O. L. - Você acha que a Internet e os blogs literários têm um papel importante na divulgação dos livros nacionais?

Autora: Nossa, se tem! Eu própria utilizo muito a internet para divulgação dos meus trabalhos e devo muitíssimo a alguns parceirxs maravilhosxs que surgiram no meu caminho desde a publicação do meu primeiro livro. Pena que nesse meio tem muitos blogueiros que querem apenas ganhar livros de editoras e escritores. Mas, enfim, faz parte!

O. L. - Como funciona a criação dos seus personagens? Eles nascem prontos ou são desvendados pouco a pouco?

Autora: Geralmente, os personagens principais nascem junto com a história. Porém, algumas características e personagens secundários são desvendados pouco a pouco.

O. L. - Eles costumam ser inspirados em pessoas reais ou são apenas frutos da sua imaginação?

Autora: Apesar de a maioria ser fruto da imaginação, para descrever algumas características físicas, às vezes, me inspiro em pessoas reais. 


O. L. - Um livro que todos deveriam ler e por quê.

Autora: Que pergunta difícil, minha Flor! São tantos livros lindos e maravilhosos que é humanamente impossível citar um só! Pula essa vai! (risos) 

O. L. - Muito obrigada pela entrevista e pela oportunidade de conhecermos um pouco mais sobre você. Quer deixar uma mensagem aos leitores?

Autora: Eu é que agradeço pela oportunidade! E é lógico que eu quero aproveitar para também agradecer aos meus amigos, seguidores e leitores: Muito obrigada mesmo, Galera!!! 

E para quem nunca leu nenhum dos meus livros, quero aproveitar para deixar uma mensagem e um convite...

Através dos livros, fiz muitas viagens, conheci lugares nunca antes imaginados... Mergulhei em oceanos, subi montanhas e saltei de paraquedas... Senti raiva, tédio, paixão, medo... Enfim, vivi muitas vidas...

Agora, também através dos livros, procuro companheiros para viajar comigo neste vasto mundo de emoções. Prometo que a viagem é totalmente segura, que sua integridade física está totalmente preservada, independentemente das situações que vivenciar. MAS, quanto à sua alma, ah, essa não voltará imune! 


Vamos nessa?


Para quem quiser conhecer um pouco mais dos meus trabalhos, seguem meus endereços eletrônicos:

[Vale a Pena Ver de Novo] OBRAS Da autora Janethe Fontes no Blog Overdose Literária!



Nova coluna aqui no blog! Espero que gostem e seja bem aceita!
A minha ideia inicial é recordar de uma forma diferente e original, resenhas e postagens antigas do blog, aquelas que fizeram sucesso e foram ficando para traz ao longo desses um ano e pouquinho do Overdose! Passando minha experiência com certas obras!
Em especial falando das minhas séries e obras preferidas! Eu acompanho vários seriados e autores e tenho um carinho especial por algumas.
Vamos lá?!
Quem acompanha o Blog sabe que tenho um carinho especial pelos livros da autora Janethe Fontes. Se me perguntarem, digo que Janethe é uma das minhas autoras nacionais preferidas, está entre meus Top 5 Nacionais! 
Espero muito fazer uma bonita apresentação dela aqui no blog e que MUITAS pessoas mais conheçam sua escrita maravilhosa, gostosa, forte e bem desenvolvida!

As RESENHAS:

Resenha: Doce Perseguição - Janethe Fontes


A Paixão é um sentimento forte, intenso e inebriante. Um sentimento tão difícil de definir quanto o amor. Em um misto de paixão, obsessão e dominação, eu me pergunto o que as pessoas são capazes de fazer. Passei essa madrugada em companhia a um alucinante romance policial. Traição, amor, sexo, paixão. Intensidade. Doce Perseguição da autora Janethe Fontes me deixou sem ar, vidrada, sem dormir - literalmente - e com o coração e a razão combinando uma guerra mundial de sentimentos dentro de mim.  

Grazi é uma menina quando perde os pais e seu irmãozinho mais novo em um acidente de carro. Aos treze anos tudo que tem na vida é sua maravilhosa irmã Helena. A Irmã cria Grazi como se fosse sua filha; por ser linda e extrovertida, Helena chama muita atenção no mundo da moda e entre os homens. Ela começa a namorar o gato também modelo Felipe. Quando Grazi e Felipe se conhecem ela é uma criança. Ao se encantar com ele, ela começa a pensar em coisas que antes não pensava. Felipe começa a despertar o lado mulher de Grazi, que é muito, muito tímida. Claro que ela luta contra esse sentimento, essa atração, no seu coração isso é uma traição para com sua irmã, mas mesmo lutando e reprimindo esse sentimento Grazi se vê apaixonada pelo namorado da irmã. Helena por sua vez se vê divida entro o amor de dois homens. Felipe, seu namorado, e Rodrigo, seu primo, divida entre a paixão e o desejo Helena brinca com fogo e acaba se queimando. 
Helena é brutalmente assassinada e o principal suspeito é Felipe.
Helena morre. Felipe vai preso. Grazi se muda para Paris.  
Após oito anos Grazi volta para sua terra em busca de vingança. Acredita com todo o seu ser que Felipe é o assassino de sua irmã e não suporta saber que ele foi solto, após pouco tempo de prisão. Ela quer ouvir da sua própria boca que ele matou sua irmã. Ela precisa disso. Ela precisa saber o porquê para assim conseguir seguir em frente. Ela precisa vê-lo e ter certeza que aquela paixão adolescente virou odeio. Ela quer ter certeza que superou o seu amor pelo assassino de sua irmã. E ela vai ser capaz de tudo para conseguir o que quer nessa Doce Perseguição.    

Em alguns momentos fiquei assustada com a intensidade dessa história. A forma como te prende, te faz querer gritar e sacudir determinados personagens. A forma que fiquei desesperada e ansiosa em alguns momentos. Mesmo não sabendo ao certo, não tendo nenhuma prova concreta da inocência ou culpa de uma certa pessoa. A forma que fui conquistada foi uma mistura rápida, gostosa e doce de adrenalina e paixão.

Em algumas vezes me senti como se torcendo para o bandido. Pensava ''Como pode ter sido ele? Um homem tão doce! Tão maravilhoso!''. Grazi acredita que ele é o culpado e ela o ama e odeia. Eu amei Grazi, queria projete-la e queria que ela estivesse errada, Torci por essa paixão que ela sentia por Felipe. Culpado ou não - sem saber - me vi torcendo e querendo essa relação. Não é novidade para ninguém que tenho uma queda pelos vilões, anti-heróis, os politicamente incorretos, mas Felipe é uma grande incógnita. Poderia ele ser o Assassino? Um homem que parece tão cuidadoso, tão sexy, tão sedutor, apaixonante ser um homem frio e perigoso?

A Autora trata de um tema pesado como os crimes passionais, como os que são movidos por ciúme, traição, dominação com maestria e delicadeza. Eu amei. Um dos melhores livros do gênero romance policial que li na minha vida com toda a certeza. Comecei a ler a obra e ela me pegou, me conquistou, mexeu com minha cabeça, com os meus sentimentos, percepções. Me envolveu em mistério, desejo e sedução.

Em alguns momentos, analisando o perfil de cada personagem, criei teorias e mais teorias. Horas com o Felipe como mocinho, horas como vilão. Horas vi a Grazi como uma menina mimada e infantil, mas logo me coloquei no seu lugar e me imaginei perdendo minha família tão cedo e me vendo no meio de um crime tão brutal, por mais que tenha xingado ela, xingado ele, observado todos em volta, me peguei totalmente envolvida com essa história. Simplesmente não conseguia largar a obra, precisava desvendar essa história. Li no quarto, na cama, no sofá, na cozinha, na sacada, no ônibus e quando vi tinha terminado o livro em menos de seis horas. Irresistíveis e maravilhosas horas.    
Como uma grande e bela surpresa a história se passa aqui na minha terra, Floripa. Me senti homenageada e maravilhada quando encontrei uma das citações do mestre Cruz e Souza na Obra.

Eu espero com essa resenha, passar um pouco do quão bom foi essa livro para mim. Tem vezes que pegamos um livro para ler e tem vezes que o livro te pega. Te pega, te seduz, te prende e brinca com seu coração e sua mente! Esse foi um deles.
É um livro que eu mais que indico! é um livro imperdível! Se você é fã de romances do estilo tem que ler - É obrigação! Se você não é fã, se ler com toda certeza vai virar. Um cinco estrelas! Um livro top! 
Apaixonante, sedutor, intrigante, com um tema forte e intenso, com um enredo e uma escrita que vai te fazer ver e rever suas concepções, seus sentimentos e seus desejos. Em uma busca pela verdade e uma Doce Perseguição!  



Resenha: Vítimas do Silêncio - Janethe Fontes


Nossa! O que falar dessa Obra?! Forte, comovente, além de levantar uma grande bandeira, é um livro que inspira e instiga o leitor. Vítimas do Silêncio da super autora nacional Janethe Fontes, é um livro que todos devem ler. Não só por tratar de um assunto forte que deve ser, sim! Pensado, debatido e comentado. É um livro que traz um forte apelo não só de justiça, mas também de como o amor é uma fonte de força e superação.

Quando terminei a obra fiquei pensativa e parei para refletir sobre tudo que li e aprendi acima de tudo. Muito do que foi dito e mostrado na obra foi uma novidade para mim. Algumas coisas espero comentar e dividir com vocês nessa resenha.  
Margarida nossa grande protagonista, sofreu violência sexual em casa, ela já tinha percebido olhares de desejo do padrasto e insinuações da parte do mesmo, mas acabou deixando de lado, achando que estava vendo coisas onde não tinha, até que em uma noite que mudou sua vida. Guida, foi estuprada pelo desgraçado.
Por medo, vergonha, ou por simplesmente não conseguir falar ela preferiu sair de sua casa e ir morar em Gramado com seus tios e primos.
Guida abraçou o silêncio!
E fez de sua missão juntar seus caquinhos e tentar tocar sua vida deixando sua mãe, irmã menor e seu padrasto para trás. 
Como a vida é uma caixinha de surpresa o passado volta a bater na porta da moça e novamente ela tem em mãos a decisão de contar o que lhe aconteceu ou guardar para si, fugir novamente de tudo!

Eu optei nessa resenha contar somente essa parte da história, mas simplesmente queria abrir muito mais para vocês. Guida é uma protagonista muito forte e determinada. Ela usou sua força para refazer sua vida em diversas partes das história e o passado em muitas vezes voltou para assombra-la. 
Em algumas partes do livro podemos até julgar seu comportamento. E vem aquele pensamento. Se ela tivesse contado naquela hora, não teria evitado determinado fato? Se ela tivesse denunciado, a história teria tomado um rumo diferente? Não teria sido mais fácil para ela abrir seu abuso para a família em vez de fugir e se esconder dentro de si mesma? 
É uma grande teia de SE, se ela tivesse feito isso, SE aquilo. 
E da mesma forma que o leitor se questiona, também entende o lado da vítima. Sabe como foi díficil, como ela sofreu, como no lugar que ela deveria encontrar a segurança de seu lar, ela encontrou seu próprio inferno!
Uma vez li em algum lugar que um determinado fato, tragédia, ação não acontece de forma isolada, eles são um grande conjunto de pequenos acontecimentos, uma soma das nossas ações que levam uma grande coisa a acontecer.
Mas nada no mundo faz com que culpa seja da vítima. O único culpado é o agressor, foi ele que usou de força e brutalidade para se impor e abusar de uma pessoa que não queria cometer o ato.

E além da violência física, vem uma violência tão horrível quanto e brutal que é a violência psicológica. A chantagem, a forma que o agressor usa da vítima e impõem seu silêncio. ''Não! Você não vai contar para ninguém!'' Ou ''Eu mato sua mãe e você, se contar.'' Ações desse tipo que deixam marcas permanentes em uma pessoa. Depois que a vítima consegue refazer sua vida, se conseguir, são lembranças e dores que não passam. Como curar feridas assim? Como confiar novamente? São pontos que estão na nossa narrativa. Do mesmo jeito que a autora mostra a feiura que vem com a violência, ela faz paralelo com a força que a bondade, a amizade e o amor trazem para a vida de uma pessoa e como isso pode fazer toda a diferença.
Muitas coisas na obra me deixaram muito revoltada. Primeiro o modo que o padrasto se comportava, cínico, doentio, nojento. Depois a forma que as leis são. Como por Deus, o juiz tem que analisar a conduta da vítima. Quer dizer que ela pode ter se insinuado, contribuído e induzido o agressor a ter cometido o ato de violência?! Então ele é menos culpado?! Coitado não conseguiu resistir! Claro! A culpa é toda da vítima, que foi violentada! São coisas que deixam a gente puta da vida mesmo. Revoltada e com nojo! E é nessas horas que pensamos que está na hora do mundo acordar e mudar em muitos aspectos. Corro o risco de ser tachada de radical ou algo do tipo, mas se as penas para o crime de estupro fossem mais pesada, mais radicais - falando aqui de pena de morte e prisão perpetua - esse tipo de violência não seria uma realidade e sim um exceção. Minha opinião aqui! Ok!     
Esse livro também me trouxe sorrisos e muitas alegrias. Me apaixonei por um personagem em especial. Não posso abrir muito quem ele é. Seu nome é Will, ele é um homem fofo, gentil, inteligente, forte e maravilhoso! Lembrem desse nome meninas!! 

A autora tem uma escrita maravilhosa, fluida e viciante, é o segundo livro que leio dela, e como o primeiro eu ''comi'' a obra em uma noite! Então meu conselho é: Se você vai ler um livro da Janethe Fontes, pegue ele numa sexta, num final de semana, ou num feriado, como eu fiz! Porque é impossível largar a leitura antes do fim. 
A autora ainda aborda temas como a deficiência, as universidades e leis Brasileiras, e entre casos paralelos sobre trafico de drogas, crimes passionais, e abuso sexual trança um emaranhado de história que no fim são totalmente fechadas e amarradas com o grande enredo!   
É um livro incrível! Eu recomendo Vítimas do Silêncio para todos que gostam de uma boa literatura! Não é um livro pesado, apesar do tema forte, a autora soube dosar bem, isso quer dizer que aqui você não vai encontrar descrições horrendas de violência. Vai encontrar uma forma sutil, sensível e forte de falar sobre um assunto que tem que ser abordado e discutido!
Não esquecendo do poder da família, do carinho, da confiança, da justiça e do amor!



Resenha: O voo da Fênix - Janethe Fontes


Vocês já ouviram falar da mitologia da fênix? Algo nessa mitologia sempre me fascinou, não só o sobrenatural da coisa toda, e sim o significado que tem escondido, por entre as entrelinhas da mitologia. O recomeço! O fato de nem a morte pode ser o fim! Que você pode ressurgir do seu próprio abismo. Das suas próprias cinzas! E foi isso que o livro O voo da Fênix, da autora Janethe Fontes trouxe para minha vida de uma forma sensível e forte!   
Foi uma história marcante. 
Luciana. A nossa Luci é uma mulher forte, líder, teimosa e decidida. Está em uma época importante de sua vida. No comando da super empresa de seu pai, acaba de ficar noiva de Victor. Apaixonada, competente, organizada e centrada. Trabalha na liderança em conjunto com seu noivo e com Marcelo, com quem não se dá muito bem. 
Não esperava ser vítima de um golpe terrível e sujo que tira TUDO de sua vida. Luci perde a empresa, todo seu dinheiro, perde coisas que nada pode comprar e por pouco, muito pouco não perde sua própria vida!
Ela está no fundo o poço. E agora só ela, pode se reerguer como uma fênix!    
Só esperamos que o nosso vilão não volte para terminar o que começou! Ou Luci estará novamente em perigo mortal!
O mais difícil dessa resenha, é que por mais que eu queira xingar e declarar meu ÓDIO ao mundo, por esse personagem monstro que fez tudo que fez com a Luci; eu não posso! 
Não posso nem contar para vocês tudo o que ele fez! Que foi tamanha monstruosidade, que quase acabou com a vida da mocinha! Foi muito pior que assassinato em si na minha opinião, ele aproveitou tudo que conhecia sobre Luci, foi organizado e premeditado, foi sujo e doentio! 
Ele é doentio!  

E apesar de não extremamente presente na história, o nosso vilão está presente indiretamente em cada linha, pois de alguma forma, Luci tira força da sua raiva e do seu ódio para seguir em frente e não se deixar abater!    

O mocinho! Bem! Esse mocinho, teve tudo que eu gosto de ler em um personagem masculino. Ele esteve presente quando precisava, lutou quando a situação estava mais crítica e não desistiu da Luci mesmo quando ela mesma se negava a acreditar no que estava acontecendo! 
Como todo bom mocinho eu quase entrei no livro para bater nele. Ele fez tudo que fez! Foi perfeito me fez ama-lo e... então dá uma bola fora que eu quase gritei! Duas vezes! Não que eu não tenha entendido o que levou ele a ter essas duas ações, eu compreendi! Não gostei não! Quase matei ele em algumas partes, porém no fim, quando tudo importava, ele não me decepcionou!   
Luci apesar dos pesares, encontrou ao longo do seu caminho pessoas abençoadas, que gostavam dela de verdade e que estavam ao seu lado mesmo quando nem ela percebia!  
Amei Márcia e sua fidelidade! 
Gostei de conhecer Júlio, Jef, Bia, Paul. Personagem secundários que fizeram seu espaço ao longo da narrativa!  
Me emocionei muito com a relação de Luci com seu pai Paulo! Lindo! Me deixou com lágrimas nos olhos e com o coração apertado! 
O livro é dividido em três partes. Em uma narrativa digna da autora. Não é segredo para ninguém que eu gosto muito da forma que Janethe conduz suas histórias e a forma que escreve. 
Esse livro diferente dos outros, senti, no começo da narrativa que estava mais lento, não de uma forma ruim, talvez foi minha indignação na primeira parte que fez parecer que a história demorou para seguir em frente! Eu queria tanto que Luci percebesse o que eu tinha visto, não sei se torcia para estar certa ou errada, pois o que eu tinha percebido era ruim demais. Foi agoniante!

Claro, que de repente a autora misturou na trama um romance tão lindo e intenso que eu fiquei sem palavras e maravilhada! Queria que Luci acordasse, se deixasse amar, acreditasse em quem tinha que acreditar e deixasse de ser teimosa! Sofri bastante! Chorei! Torci e fiquei muito feliz quando Luci mostrou a mulher de fibra que é! 
A Autora ainda aborda direta e indiretamente temas fortes como acidentes domésticos, sobre o câncer colorretal - que era uma doença que eu não conhecia. E fez uma bela crítica sobre tudo que o ser humano pode fazer em busca de dinheiro e poder!   

É óbvio que eu indico O voo da Fênix da autora Janethe Fontes, é um livro maravilhoso, capaz de causar muitos sentimentos ao longo da leitura. Uma obra que mostra que nunca é tarde para se reerguer, nada é ruim o bastante para impedir uma pessoa de recomeçar. Tudo depende dela mesma! Vivemos, e temos que aprender que coisas ruins acontecem, pessoas ruins existem, mais também existem pessoas boas para se amar e coisas boas para acontecer. Aprendemos com O voo da Fênix que nunca é tarde para se levantar de suas próprias cinzas! 


Loja Virtual da autora: http://janethefontes.loja2.com.br/ 

Conheça também:
Sentimento Fatal - Janethe Fontes


Sinopse - Sentimento Fatal - Janethe Fontes
Por amor se mata?
O amor destrói?
E o ciúme, pode ou não ser controlado? 

Sentimento Fatal levará você a pensar nessas questões e rever seus conceitos... todos os seus conceitos em relação ao amor. 

"Dividida entre a paixão avassaladora do marido Roberto, que tem um ciúme doentio, e o grande amor de infância de Daniel, que ela torna a encontrar dez anos depois, Adriana Diniz Martinez terá de vencer o medo e reencontrar a si mesma... Lutar pela própria integridade e também pela filha Letícia, pela qual é capaz de tudo, sobretudo suportar a violência do marido, sobretudo suportar a própria infelicidade." 

Com uma narrativa surpreendente, combinada a ingredientes como drama, aventura, sedução e suspense, e tendo ainda como pano de fundo a violência doméstica, a autora faz com que o leitor tenha de prender o fôlego para acompanhar este romance que, em cada novo capítulo, nos revela uma dura realidade que, lamentavelmente, atinge milhões de mulheres em todo o mundo... Nos faz descobrir ainda que o amor pode ser tranquilo e seguro, mas também agitado e extremamente perigoso.

Paula Juliana

25 comentários:

  1. Adorei a entrevista! E sempre bom conhecer um pouco mais sobre os autores. Nao conhecia os livros dela. Adorei as resenhas!
    Beijos
    www.salada-frutas.com.br

    ResponderExcluir
  2. Olá.
    Eu juro que nunca tinha ouvido falar da Janethe Fontes, mas adorei o seu jeito especial de ser em sua entrevista. Como ainda não conhecia, consequentemente não sabia de seus livros.
    Eles parecem interessantes, e tratam de assuntos corriqueiros, mas não sei se os leria por não fazer o meu estilo :/

    Até mais ver,
    Pedro S.
    decaranasletras.blogspot.com

    ResponderExcluir
  3. EU NAO CONHECIA ,MAIS ADORO ESSAS ENTREVISTAS QUE PODEMOS CONHECER MAIS AUTORES,PENSO O SEGUINTE,APRENDER NUNCA E DEMAIS NE?
    E A SINOPSE DO LIVRO VITIMAS DO SILENCIO,MUITO BOAAAA,PARECE SER MUITO MUITO LEGAL O LIVRO
    ARRASA COMO SEMPRE
    MIL BJS
    WWW.ZILANDRAMAKES.COM.BR

    ResponderExcluir
  4. Eu ainda estou me preparando psicologicamente pra ler os livros dela porque os temas são fortes. Já ouvi vários elogios à escrita da Janethe, o que me deixa mais animada a ler.
    Muito bom vc ter dado um espaço no blog pra SLN.
    Beijinhos!
    Giulia - prazermechamolivro.com

    ResponderExcluir
  5. Oi Paula, menina estou louca para ler o livro da autora o Doce perseguição, mas sobre a entrevista eu achei show de bola, sempre é bom conhecer melhor nossos autores e nada melhor que uma entrevista para isso né.
    É uma pena ainda estar difícil para os autores nacionais publicarem, assim como a Janete disse, mas acredito que o rumo disso esta mudando e quem sabe mais a frente não seja mais tão difícil.
    Amei conhecer a autora e em breve eu me desfruto das historias dela. hahahaha

    Beijokas Ana Zuky

    ResponderExcluir
  6. Adorei a entrevista com a autora Janethe! Sei como e difícil publicar um livro e por isso desejo todo o sucesso do mundo para ela :) mil bjs

    ResponderExcluir
  7. ÓTIMA entrevista , parabéns eu não conhecia essa autora adorei as resenhas . Gosto de livros fortes , que mexem com as emoções da gente . Com certeza vou ler .

    abraços

    Joyce

    ResponderExcluir
  8. Muito legal a entrevista! É sempre bom conhecer mais os autores.
    XoXo
    Mah
    http://mah-in-wonderland.blogspot.com

    ResponderExcluir
  9. Olá Paulinha!
    Eu já conheço a autora, conheci ela aqui mesmo no seu blog e sei do seu amor pela escrita dela. Muito legal ela ser uma das suas escritoras nacionais, tendo em consideração o quanto vc lê. Isso é bem especial! Gostei muito da entrevista, achei ela bem querida. As resenhas eu já tinha lido, mais achei muito inteligente criar essa coluna para quem não acompanha a muito tempo o blog, poder conhecer sua resenhas mais antigas, que são todas muito boas.
    Quero muito ler Doce Perseguição, por sua culpa e aguardo a resenha de Sentimento Fatal!
    Beijinhos

    ResponderExcluir
  10. Ah, a pergunta que sempre anseio pela resposta ela pulou...não gostei rsrs.
    Eu li só um livro da autora, Vítimas do Silêncio.
    Pretendo ler outros, mas como são assuntos densos, deixo para o momento certo.

    Beijos.
    Leituras da Paty

    ResponderExcluir
  11. Hey, eu não conhecia a autora... Mas já tenho observado a algum tempo a capa de Doce Perseguição aqui na lateral do blog e o livro me chamou a atenção.
    Ela foi uma fofa na entrevista, mas queria que ela tivesse dito um livro que todos devemos ler hahaa

    Beeijinho. Dreeh
    Blog Mais que Livros

    ResponderExcluir
  12. Olá Paula!
    Sempre tive vontade de ler o livro Sentimento Fatal. Achei a capa bonita e a sinopse me prendeu. Li algumas resenha desse livro e fiquei muito intrigada em ler.
    A entrevista da escritora ficou perfeita.
    Beijinhos!
    http://www.eraumavezolivro.blogspot.com.br/

    ResponderExcluir
  13. Oie Paula
    Adorei a entrevista da Janethe, já tive o prazer de conhecer ela pessoalmente é é um amor, muito gentil e meiga. Já li Sentimento Fatal é gostei bastante, além que os livros dela tem assuntos fortes e ela soube muito bem aborda esses temas. Quero ler outros livros dela.

    Beijos,
    Jéssica
    www.leitorasempre.com

    ResponderExcluir
  14. Olá Paula
    Essa autora parece ser super simpática com as respostas que deu e foi muito bacana conhece-la melhor. Perguntas sobre favoritismos são muito difíceis e a Janethe soube responder muito bem sobre ela haha De seus livros estou no momento me interessando por 'Vítimas do Silêncio' que acredito que tenha uma história bem forte!

    Abraço!
    www.umomt.com

    ResponderExcluir
  15. Olá Paulinha!

    Já li quase todas as obras da autora e estou mega curiosa para ler Doce Perseguição e O Voo da Fenix!
    Amei conhecer melhor a autora.

    Beijinhos

    As Leituras da Mila

    ResponderExcluir
  16. nossa é muito bom conhecer escritores,e dicas de livros...eu tenho aprendido muito com essas dicas suas e conhecido titulos e autores incriveis tambem

    ResponderExcluir
  17. Oi,

    Gostei muito de conhecer um pouco mais da autora, já a conheci pessoalmente. Tenho que dizer que o tema dos livros dela não chamam muito a minha atenção. Mas, quem saber depois?

    Beijos,

    --
    Priscila Yume
    http://yumeeoslivros.blogspot.com.br/

    ResponderExcluir
  18. Oieeee, eu acho bem legal essa sua coluna de vale a pena ver de novo rsrs, já vi os livros da autora em vários blogs e tenho muita vontade de conhecer a escrita da mesma, mas nunca tive a oportunidade, dos seus livros eu tenho muita vontade de ler principalmente Doce Perseguição, além de ter uma temática bem legal, possui essa capa maravilhosa rsrs, Abraços.

    ResponderExcluir
  19. Tenho muita vontade de ler um livro da autora, e quero começar por O voo da fênix, isso já está decidido! rs... Agora só falta adquirir meu exemplar.

    Gostei demais da entrevista, fiquei com inveja da vista do quarto dela para as montanhas, hahaha, e adorei saber que quando um tema da violência contra a mulher se apresentou a ela, a autora tomou coragem para seguir seu coração e começar a escrever.

    Beijo!

    Ju
    Entre Palcos e Livros

    ResponderExcluir
  20. Não conhecia a autora ainda, mas gostei da entrevista e principalmente, gostei de sentimento fatal! Estou carente de um personagem Daniel, quem sabe esse daniel não me ajuda a superar? Concordo com a autora sobre apenas ler muito não adianta, vejo tanta gente que comete erros de português horríveis, mesmo lendo pra caramba! E como ela, não sou capaz de escolher um livro ou autor preferido!

    ResponderExcluir
  21. Eu não conhecia a autora, mas gostei bastante da entrevista dela. A dica dela para quem quer escrever um livro foi super boa e direta, né? kkkkk Fico triste ao ver que ela é uma autora que sofreu um pouco para publicar seu livro, é triste ver como os nacionais não são valorizados e o quanto é difícil para o autor publicá-lo por uma editora, né? Às vezes eles gastam tanto e a editora ainda não faz um bom trabalho, enfim, eu espero que isso mude, pois ultimamente estou vendo muita gente lendo nacionais, eles estão conquistando o espaço deles, isso é bom oo/

    Beijos :*
    Larissa - Srta. Bookaholic

    ResponderExcluir
  22. Oi, Paula!
    Confesso que não conhecia a autora, mas gostei da entrevista e das sinopses de seus livros. Ah, eu também adooooro romances policiais, prendem minha atenção do início ao fim rs
    Sim, realmente é difícil ser autor no Brasil, infelizmente!
    Adorei a entrevista, vou procurar saber mais da autora :)

    Beijos
    Rayssa
    http://diariosdleitura.blogspot.com.br/

    ResponderExcluir
  23. Olá, essas suas postagens são ótimas, super completas.
    Não conheço a autora, mas a entrevista que você fez, pode conhecer
    bastante sobre ela. Os livros, faz bem o meu gênero curti, a narrativa.
    Espero poder conhecer,

    bjs

    http://www.loveebookss.com.br/

    ResponderExcluir
  24. Olá , muito boa entrevista. Gostei e conhecer a autora e seus livros.
    Fiquei bem interessada no livro O Voo da Fênix, muito lindo e me chamou a atenção.
    Beijinhos

    ResponderExcluir
  25. OI Paulinha, tudo bem?
    Eu adoro a Janethe, adoro os livros dela, ela tem uma escrita deliciosa e viciante. Já li Doce Vingança e Vitimas do Silêncio e adorei!!!!! Admiro a coragem dela em usar seus livros para discutir questões sociais importantes. Confesso que Vitimas do Silêncio é o meu queridinho, a história me marcou muito. Fiquei com inveja da vista que ela tem da janela dela. Não vejo a hora de ler o voo da Fênix.
    Estou na torcida dela.
    beijinhos.
    cila.
    http://cantinhoparaleitura.blogspot.com.br/

    ResponderExcluir