segunda-feira, 25 de agosto de 2014

Resenha: Dublin Street - Dublin Street - Livro 01 - Samantha Young

Resenha: Dublin Street - Dublin Street - Livro 01 - Samantha Young
Classificação: 5/5 Favorito
Ebook cortesia Editora Leya

Sinopse - Dublin Street - Dublin Street - Livro 01 - Samantha Young
Traumatizada pelo seu trágico passado, a americana Joss muda-se para a Escócia, na romântica Edimburgo, onde espera começar uma nova vida. Durante quatro anos tenta negar memórias dolorosas, refugiando-se na escrita, no sonho de um dia, finalmente, pôr os seus fantasmas no papel. Mas de repente tudo muda. Quando vai morar em um luxuoso apartamento na Dublin Street, conhece o desconcertante Branden, um carismático milionário que exerce sobre ela um irresistível fascínio. Joss se vê numa encruzilhada. Sabe que a atração entre ambos é imediata, avassaladora. Mas os demônios do seu passado a impedem de se entregar ao sensual escocês. É então que ele lhe propõe um estranho acordo, que lhes permitirá explorar a atração entre eles sem se envolverem emocionalmente. Joss aceita. E no início acredita, inocentemente, que o acordo vai dar certo. Mas Branden quer mais, muito mais, quer tudo. Quer desvendar todos os seus segredos – e está disposto a mudar o que for preciso para tê-la por inteiro. Mas será que ela está disposta a ir até o fim?

''Você está com medo, Eu sei disso. - Ele se inclinou para murmurar de maneira reconfortante na minha orelha. - Eu sei por que você fugiu hoje, e eu sei por que você está fugindo agora. Mas merdas acontecem, Babe... não há proteção contra isso. Você também não pode deixar isso tomar conta de sua vida e dominar os seus relacionamentos. Nós precisamos aproveitar o tempo que temos, não importa o quão longo ele vá ser. Pare de fugir.''

Vocês já sentiram dor? Mas não qualquer dorzinha, não uma dor na garganta, ou nas costas, e sim, uma dor emocional! Já perderam alguém que amavam ao ponto de fechar seus sentimentos em uma caixa imaginária, e viver suas vidas sem laços, sem deixar o outro chegar perto demais? Foi isso que nossa mocinha fez, no livro lindo, emocionante e gostoso de uma das minhas autora preferida de todos os tempos, Samantha Young, o livro Dublin Street, que fala de dor, perda, fala daquelas pessoas que se fecham para a vida e não deixam ninguém entrar, fala de laços, dos laços da amizade, da família e do amor!

Fala do bom e velho, recomeçar, novamente!

Então bem vindo, a história que começa quando uma certa mocinha se muda para um apartamento grande e bonito na Dublin Street...

''Você é uma boa pessoa, o que faz com que o fato de não confiar em ninguém seja difícil para quem se importa com você.''

Joss perdeu a família em um acidente de carro aos 14 anos. Ela não gosta de solidão, mesmo sendo fechada e não gostando de falar de si mesmo precisa estar rodeada de pessoas. Por isso ela não quer morar sozinha. Então nossa mocinha, procura um apartamento e uma colega de quarto, como o destino tarda mais não falha, ela acaba achando a rua Dublin Street!

A caminho de conhecer sua nova morada, Joss, acaba dividindo o táxi com um ''engravatado'' para lá de charmoso... como a nossa protagonista é osso duro de roer, e não tem relacionamento de qualquer tipo, ela dá uma esnobada básica no bonitão, a atração é instantânea, mas vamos deixar para lá, ele é um desconhecido qualquer! E é isso que ela faz!   

Ela recomeça sua vida novamente! Casa nova, começa a conhecer a doce e inocente Ellie, sua nova companheira de apartamento! 

Porém, é claro, que o destino irá colocar um certo senhor engravatado novamente em sua vida!
Como? Chutem quem é o irmão de uma certa Ellie? E é ai que nosso romance começa!

''Eu contei tudo a ela.
-Então você se sente atraída por ele?
- Eu me sentia.
Ela assentiu.
- De volta a minha pergunta anterior, então. Por quê? Por que você fugiu?
Moça, se eu soubesse isso, eu estaria aqui?
- Eu não sei.''

Joss é escritora, está sempre observando as pessoas. Trabalha algumas vezes por semana no clube 39, um bar na George Street. Uma mulher, forte e independente, teimosa, geniosa e com uma vida amorosa e sentimental inexistente, acredita que amar as pessoas só leva a sofrimento e dor!

Nossa mocinho é Braden! Guardem esse nome meninas!!!
Ele com seu sotaque escocês arrepiante, irmão de Ellie a quem daria sua vida, engraçado, protetor, cuidadoso, observador, brincalhão, sexy, muito sexy, ele desnuda por completo a alma de Joss. Fofo demais, um dos meus mocinho preferidos, entre todos meus mocinho literários. 

''A mão de Braden apertou com mais força a minha nuca, e ele gemeu, a vibração do som agitando-se em mim, deslizando pelo meu corpo feito mãos, provocando meus mamilos, sussurrando através da minha barriga e escorregando por dentro do meio das minhas pernas. O beijo dele ficou mais forte, mais exigente... beijos longos e entorpecentes que roubavam o meu fôlego. Estávamos ofegando e puxando-nos em direção a boca um do outro, como se não conseguíssemos ir fundo o bastante, minhas unhas conquistando espaço dentro do seu suéter a medida que eu tentava faze-lo ficar mais perto. (...)
- Você gosta disso, Babe? - murmurou ele, seus olhos voltando a olhar para a minha boca. - Você gosta das minhas mãos em você?''

O livro aborda o Transtorno de estresse pós traumático, TEPT, a mocinha tem ataques de pânico contante sempre que lembra de sua família. Com um passado trágico, Joss, reprime toda a sua dor e seus arrependimentos. 
Os sentimentos dos personagens são fortes e palpáveis, é como se você lendo, sentisse toda a dor deles. 
Mas não é um livro pesado, ele é muito ENGRAÇADO. É algum ingrediente na escrita de Samantha que deixa tudo na medida certa.

Gostei tanto desse livro, que essa foi a terceira vez que li ele. Agora em parceria com a editora Leya, no selo Leytoras. As duas primeiras vezes, eu simplesmente não consegui resenhar, ela não saiu, esse é o problema quando se tenta falar de seus livros preferidos, nada que a gente vá escrever, vai ser suficiente para passar tudo que sentimos lendo, todo o amor e carinho que você tem pela história.

''Algumas vezes, palavras não são necessárias para que você saiba que uma mudança aconteceu em você. É possível partilhar com um amigo um olhar que cimenta uma compreensão mais profunda entre vocês e, dessa forma, uma ligação mais forte. Um toque em uma irmã, um irmão ou um dos seus pais que diz Eu estou aqui, não importa o que aconteça e, de repente, alguém que era apenas um familiar, uma pessoa a quem você amava, torna-se também um dos seus melhores amigos.''

Dublin Street para mim foi um livro marcante todas as vezes que li. É um romance sexy, sensual, engraçado, intenso, envolvente, com personagens incríveis e viciante. Se você ler um livro da autora Samantha Young, vai querer ler todos. 

''Quando a chuva começa a cair, ela não para só porque você diz para ela parar. Eu acho que ela para em seu próprio tempo. Minhas lágrimas, assim como a chuva, continuaram a cair a medida que segui meu caminho para casa sob uma visão turva. Na verdade, é difícil descrever um coração partido. Tudo o que seu é que uma dor inimaginável - essa dor pulsante e aguda que quase incapacita você - se concentra no meio do seu peito e irradiá-se. Mas existe mais do que a dor. A negação se aloja no sua garganta, esse caroço tem o seu próprio tipo de dor. ''

Eu sofri, chorei, ri muito, de gargalhar. Durante minha primeira leitura dessa obra conheci uma amiga muito querida, e foi com ele - discutindo e comentando esse livro, que criamos uma amizade muito bonita. Ele tem uma mensagem maravilhosa, mas o que mais gosto nele, não é só o drama, as descrições, a escrita linda da autora, ou as cenas quentes e românticas, as tiradas leves e engraçadas, o que mais gosto é que Dublin Street me faz sonhar e acreditar no amor sempre!   


'' - Jocelyn, você não está quebrada, querida - sussurrou ele roucamente, os seus olhos implorando para mim. - Você teve umas poucas rachaduras, mas todos nós temos algumas.''

Paula Juliana 

25 comentários:

  1. Oiii!!! A sua resenha estava me ganhando, mas pelo q vi o livro tem uma pegada bem hot neh? e infelizmente eu não curto esse genero. Então eu passo a leitura. Mas a história parece ser bem legal :)
    Beijooos
    http://profissao-escritor.blogspot.com.br

    ResponderExcluir
  2. a historia e muito instigante...
    gostei da pegada Hot que ela tem,acho que tira um pouco do drama,nao sou expert em falar de livors,mais o que achei
    Gostei demais da parte:
    ''Quando a chuva começa a cair, ela não para só porque você diz para ela parar. Eu acho que ela para em seu próprio tempo.
    lindaaaa
    MIL BEIJOS
    WWW.ZILANDRAMAKES.COM.BR

    ResponderExcluir
  3. Nao gosto muito de livros com a pegada hot, mas como sempre vc arrasa nas resenhas.
    Beijos

    ResponderExcluir
  4. A resenha está incrível!!!
    Mas não curto livros hot.
    Bjs
    www.satisfashionbrazil.com

    ResponderExcluir
  5. Prefiro outros tipos de leitura (suspense, sobrenatural), quem curte essa pegada vai amar, porque sua resenha envolve.
    Bjús
    http://quadrofeminino.com/

    ResponderExcluir
  6. Recomeçar é um ato contínuo de nossa vida, acordar, dormir, acordar, palnos, projetos, sonhos, ideias, ideais
    Mas, quando falamos em recomeços as pessoas se assustam, pois a renovação importa sair da zona de cofroto, do confiável, do conquistado, e tudo isso, dá trabalho até chegar neste estágio, e pouca gente quer sair desta zona aconchegante, mesmo que não seja tão confortável assim.
    Ok, "trabalhar dá trabalho." Em si mesmo, então...
    O livro é suepr interessante mesmo. Fala da perda de laços de toda ordem, que importam na vida de cada um.
    O mundo interno com o externo, com as bases de confiança abaladas, da dor que parece sair do sentimento (interno) e experiorizar no corpo, como se cortasse...
    Os recomeços são úteis, pois depois de uma experiência ruim, pode ter se preparado para algo muito bom, o qual dependia daquele momento ruim, pra reconhecer, valorizar e/ou fortalecer algo fragilizado. Melhorar a gente.

    ResponderExcluir
  7. Eu adoro livros assim que envolvem apostas e joguinhos hahaha por este motivo sei que vou adorar, ainda nao tive a oportunidade de compra-lo mas pretendo fazer isso em breve.

    Como sempre você arrasou na resenha Paulinha sempre me deixa com vontade de ler todos os livros =D


    Beijos Joi Cardoso
    Estante Diagonal

    ResponderExcluir
  8. Bem interessante, fiquei com vontade de ler.

    Beijos

    ResponderExcluir
  9. Não gosto muito de livro hot, preferiria que essa obra passasse longe disso... ao menos era como eu a imaginava pela sinopse. Mesmo assim, eu daria chance ao livro só pelo fato de você ter lido pela terceira vez!! Poucos livros provocam isso, né? Beijos.

    ResponderExcluir
  10. Oi, comecei a ler a resenha, achando o livro super interessante, estava animado para saber mais sobre mas confesso que desanimei quando vi onde estava chegando kkk, ah, para quem gosta deve ser um ótimo livro.. Só não curti muito a capa. Sua resenha ficou ótima e instigante, parabéns.

    Abraços
    www.entrepaginasdelivros.com

    ResponderExcluir
  11. Olá Paula,
    Não me interessei pelo livro, até achei a capa super chamativa mas eu não gosto de livros hot e nem de romances, então vou dispensar haha

    Abraço!
    www.umomt.com

    ResponderExcluir
  12. Olá Paula,
    como sempre você vem com uma resenha encantadora para deixar - eu! - fissurada e louca para ler. Como você sabe, eu sou louca por este livros de romance, com pegada erótica, e é claro aquele trama que nos faz ficar ligadas e não deixando o livro de lado em nenhum momento. Eu quero muito ler a este livro. Claro depois desta resenha impossível não querer e conferir isso tudo que você falou.
    Flor sua resenha esta maravilhosa!

    Beijokas Ana Zuky

    ResponderExcluir
  13. Oi Paula.
    Apesar de tratar de um tema que evito ler sobre, eu fiquei interessada em conferir como Joss superou e enfrentou a perda e como o livro trata o TEPT.
    E é claro que fiquei interessadíssima em saber mais sobre o engravatado Braden rsrs.

    Beijos.
    Leituras da Paty

    ResponderExcluir
  14. Esse é um livro que eu estou MUITO a fim de ler. Acho legal porque a capa não entrega muito e provoca certa curiosidade. Gosto de romances em que o casal não se apaixona de cara, pelo contrário, rola toda uma dificuldade pra ficarem juntos. E fiquei curiosa pra saber sobre o acordo. Hahaha!
    Beijinhos!
    Giulia - www.prazermechamolivro.com

    ResponderExcluir
  15. Eu não gosto de livros Hots, mas fiquei interessada nesse, ele parece ter uma história bem interessante, acredito que eu iria gostar dessa leitura e fiquei super animada quando você disse ter lido três vezes, só um livro bom mesmo merece ser relido mais de uma vez, né? Enfim, adorei sua resenha, espero ter oportunidade de ler esse livro algum dia o/

    Beijos :*

    ResponderExcluir
  16. Meu comentário vai ser parecido com o dos meus colegas. A principio achei a premissa super instigante e fiquei super a fim de ler, mas quando vi essa pegada hot já me desanimei. Não consigo gostar do gênero e por conta disso, me desanimei. Só uma ressalva: quem gosta do gênero deve amar esse livro né? A ponto de você já lê-lo 3 vezes! :O rs

    Abraços
    Adriano
    GeraçãoLeitura.com || http://geracaoleiturapontocom.blogspot.com.br/

    ResponderExcluir
  17. Paula,
    Sabe o que mais me irrita nos livros atuais??? Não fazem menção expressa de conteúdo hot e ao que me parece, é o caso!
    Quem vê essa capa, jamais imagina que se trata de um livro hot... não que eles devam ser rotulados, mas acho que a legenda que a NC andou colocando nos livros é de suma importância para que ninguém compre enganado.
    eu gostei da história, vc escreve muito bem, convence, mas por ser hot, vou passar.
    Beijos
    Chrys Audi
    Blog Todas as coisas do meu mundo

    ResponderExcluir
  18. Oi Paulinha. Realmente é super difícil escrever uma resenha de um livro que gostamos, eu tenho sérios problemas nisso. Eu acho que já vi esse livro em outro blog, mas não me lembrava muito da história. Após ler sua resenha, eu fiquei interessada no livro. Deve ser muito difícil para a protagonista, perder a família assim e agora ter que lidar com a saudade, com a dor. Enfim, pretendo ler o livro.

    Beijos,
    www.leitorasempre.com

    ResponderExcluir
  19. Ah!!!! Paula!!!

    Estou aqui suspirando por saber que este é daqueles livros que vai me pegar de jeito, como sabe gosto muito do gênero. Meu , e sua resenha sempre cativante que me arrebata, mas tinha que ser uma série??? Caramba!!! Mas, já sei que mais cedo ou mais tarde acabarei investindo na leitura de Dublin Street, amei o quotes e sua afirmação de que é o tipo de obra que faz acreditar no AMOR... eu com um monte de pequenos corações saindo da minha cabecinha.

    Paulinha, indica um da autora que seja uma história única para eu começar a ler.

    Beijos
    Tânia Bueno
    www.facesdaleiturataniabueno.blogspot.com.br

    ResponderExcluir
  20. Resenhar um livro muito querido realmente é um desafio e dos grandes.
    A história parece linda e como o casal não se apaixona logo de cara, da todo um ar diferente na história. Isso é tão raro hoje em dia que quando vejo um livro que faça o casal assim, eu fico louca pra ler rs
    O fato dele abordar esse transtorno é um acréscimo, pois ganhamos conhecimento e de uma forma bem tranquila.
    Dica anotada Paula :D

    Beeijos, Dreeh.
    Blog Mais que Livros

    ResponderExcluir
  21. Oláa!
    Nossa, está na moda essa história de 'acordo', hein?!
    Ultimamente tenho lido muitas sinopse e resenhas com essa premissa (embora não consiga me lembrar dos títulos :P).
    Bem, todos nós estamos cansados de saber que tal acordo nunca dá certo, né?! Mas é super divertido acompanhar o desenvolvimento da trama. E o fato de você ter favoritado o livro só me faz crer que vale super a pena.
    Achei essa capa linda, super misteriosa.... e, apesar de nunca ter lido nada da autora, você conseguiu me convencer de que eu estou perdendo tempo!

    Parabéns pela resenha!

    Beijos,
    Amanda
    http://minhasconfissoesfemininas.blogspot.com.br/

    ResponderExcluir
  22. Paula amore!!!
    Estou louca nesse livro a um tempão, mas sempre coloco outros livros na frente =/ Na verdade eu já o li, é que já faz um bom tempo e quero muito o livro físico.

    Adorei a resenha - como sempre você arrasa!

    Beijos Amiga!

    ResponderExcluir
  23. Nossa, Paulinha, foi a terceira vez que você leu? Que máximo, com certeza você se apaixonou mesmo por ele! Também tenho muita dificuldade de resenhar meus livros preferidos, parece mesmo que nada que a gente diga vai ser suficiente, mas deu para perceber toda a sua admiração e amor pelo livro na resenha. Adorei saber que o livro te fez sonhar e acreditar no amor, adoro livros que causam isso na gente!

    Beijo!

    Ju
    Entre Palcos e Livros

    ResponderExcluir
  24. Quanta paixão em suas palavras! Amo esse livro também, como vc amo a autora, não tem como não se envolver e se apaixonar por essa obra! A sua resenha está perfeita, conseguiu expressar tudo que eu sinto ao ler ele!
    AMEI. Meus parabéns
    Beijos

    ResponderExcluir
  25. Oieee, o livro me lembrou uma mistura de 50 Tons com Estranha Perfeição, primeiramente o engravatado sagrado kkkkkk e depois o Transtorno de estresse pós traumático que a protagonista possui me lembrou a protagonista de Estranha Perfeição da Glines. Realmente ás vezes é difícil transformar em palavras tudo aquilo que sentimos com um livro especial rs. Com certeza a protagonista me deixou curioso e quero muito saber o que vai acontecer com ela rs, Amei os quotes e apesar de não ter gostado da capa sua resenha me deixou extremamente curioso haha, não conhecia o livro e amei a dica, Abraços.

    ResponderExcluir