Pular para o conteúdo principal

Resenha: Arma de Vingança - Danilo Barbosa


Classificação: 5/5 ♥ Favorito 

Sinopse - Arma de Vingança - Danilo Barbosa
Como uma deusa cruel e vingativa, destruirei todos que estiverem em meu caminho... O que você seria capaz de fazer por vingança? Suportaria uma vida cercada de mentiras, traições, dores, crime e morte? Ana sobreviveu. Pagou o seu preço com marcas que o tempo nunca será capaz de apagar. Deixou para trás toda a inocência de criança para dar lugar a uma mulher fria e calculista, disposta a ser a perfeita arma de execução contra aqueles que tentaram destruí-la. Para conseguir os seus objetivos, não terá limites: irá mentir, enganar, seduzir e trair... Sem remorsos ou pena daquele que um dia julgou amar. Prepare-se para ouvir a história de Ana. Caminhe na tênue linha entre a paixão e a obsessão e veja como até os príncipes encantados tem o seu lado sombrio. Afinal, esta não é uma história de amor.

''Afinal, se sangrei, machuquei, sofri, chorei, Por que você também não?'' ''E se eu errei, espero que Deus ou o Diabo me perdoem por isso...''

Alguns dizem que a vingança pode destruir uma pessoa. Que quando se tenta combater o mal com o mal, só podemos colher na nossa vida rancor, dor e cicatrizes... mas quando o rancor, a dor, as cicatrizes já existem? Quando elas definem tanto uma pessoa, que a destroem? Quando uma pessoa é enganada, traída, e maltratada ao ponto que sua vida antes bonita e cor de rosa se transforma em trevas e sombras? Vale tudo por vingança? 
A doce e boa vingança. Destruir aquilo, ou aquele que te destruiu! ''Meninas fogem quando ameaçadas. Mulheres se vingam.'
E a arma pode ser você mesma! Foi isso que o autor nacional Danilo Barbosa, nos mostra no eletrizante livro, Arma de Vingança! Nunca subestime uma pessoa ferida! 
Ela pode te surpreender!

Continue lendo...
Overdose Literária...: Resenha: Arma de Vingança - Danilo Barbosa:

Comentários

  1. Forte este livro.
    ual ;)

    http://apartirdos-23.blogspot.com.br/

    ResponderExcluir
  2. Olá Paulinha querida, amei a premissa, nossa parece ser bem intenso né?! Já adorei, fiquei curiosa o que levou a personagem a certo ponto e quero saber o desfecho! hahaha que eletrizante!

    Este sentimento é bem conflituoso, sempre que me acontece algo não vou negar que já senti vontade de vingança, mas com o tempo passa...

    Beijos Joi Cardoso
    Estante Diagonal

    ResponderExcluir
  3. Oi flor!
    Tenho bastante vontade de ler esse livro. A premissa parece interessante, ainda mais por explorar o tema vingança. Se o autor tiver aproveitado bem o tema, que é o que parece, deve ter criado uma história fantástica.
    Beijos

    Li
    literalizandosonhos.blogspot.com.br

    ResponderExcluir
  4. UAU!
    Este livro é bem intenso.. gosto de livros assim.. :)

    Beijos, e um ótimo fds.

    www.purestyle.com.br

    ResponderExcluir

Postar um comentário

Últimas Postagens Overdose:

Postagens mais visitadas deste blog

Resenha: Os Homens que Não Amavam as Mulheres - Millennium # 1 - Stieg Larsson

Resenha: Os Homens que Não Amavam as Mulheres - Millennium # 1 - Stieg Larsson Classificação: 5/5 ♥ Favorito  Editora: Companhia das Letras Skoob
Sinopse: Os Homens que Não Amavam as Mulheres - Millennium # 1 - Stieg Larsson Os Homens que Não Amavam as Mulheres - Vem da Suécia um dos maiores êxitos no gênero de mistério dos últimos anos: a trilogia Millennium - da qual este romance, Os homens que não amavam as mulheres, é o primeiro volume. Seu autor, Stieg Larsson, jornalista e ativista político muito respeitado na Suécia, morreu subitamente em 2004, aos cinqüenta anos, vítima de enfarte, e não pôde desfrutar do sucesso estrondoso de sua obra. Seus livros não só alcançaram o topo das vendas nos países em que foram lançados (além da própria Suécia, onde uma em cada quatro pessoas leu pelo menos um exemplar da série, a Alemanha, a Noruega, a Itália, a Dinamarca, a França, a Espanha, a Itália, a Espanha e a Inglaterra), como receberam críticas entusiasmadas. O motivo do sucesso reside em vá…

Resenha: Dez coisas que aprendi sobre o amor - Sarah Butler

Resenha: Dez coisas que aprendi sobre o amor - Sarah Butler
Classificação: 5/5 ♥ Favorito 
Editora: Novo Conceito
Skoob

Sinopse: Dez coisas que aprendi sobre o amor - Sarah Butler
Dez coisas que aprendi sobre o amor - Por quase 30 anos, quando a brisa de Londres torna-se mais quente, Daniel caminha pelas margens do Tâmisa e senta-se em um banco. Entre as mãos, tem uma folha de papel e um envelope em que escreve apenas um nome, sempre o mesmo. Ele lista também algumas coisas: os desejos e o que gostaria de falar para sua filha, que ele nunca conheceu. Alice tem 30 anos e sente-se mais feliz longe de casa, sob um céu estrelado, rodeada pela imensidão do horizonte, em vez de segura entre quatro paredes. Londres está cheia de memórias de sua mãe que se fora muito cedo, deixando-a com uma família que ela não parece fazer parte. Agora, Alice está de volta porque seu pai está morrendo. Ela só pode dar-lhe um último adeus. Alice e Daniel parecem não ter nada em comum, exceto o amor pelas estrelas,…

Resenha: Chamas na Escuridão - After Dark - Livro 01 - Sadie Matthews

Resenha: Chamas na Escuridão - After Dark - Livro 01 - Sadie Matthews
Classificação: 4/5
Editora: Companhia Editora Nacional
Skoob

Sinopse: Chamas na Escuridão - After Dark - Livro 01 - Sadie Matthews
Chamas na Escuridão - Essa série provocante vai cativar, envolver e, até mesmo, ‘intoxicar’ a leitora como nenhuma outra. Perfeita para aqueles que amaram 50 Tons de Cinza, mas ficaram querendo mais... A história central se passa em Londres, nos bairros mais badalados dessa encantadora cidade. Mas os protagonistas, Beth - graduada em História da Arte, e Dominic – consultor do mercado financeiro, vão se aventurar também na Croácia, Turquia e NY. Profundamente intensa, romântica, provocante e sensual, essa série vai levar a leitora a um lugar onde o amor e o sexo são liberados de seus limites. Fãs de E.L. James e Sylvia Day vão se manter acordados até tarde da noite com “Chamas na Escuridão”.


''Não há prazer sem dor. Não há paixão sem sofrimento. Prefiro me sentir viva a viver em seguran…