quarta-feira, 9 de setembro de 2015

Resenha: Soldier – Leal até o fim. – Sam Angus - por Juliana Broering

Resenha: Soldier – Leal até o fim. – Sam Angus por Juliana Broering 
Classificação: 4/5
Editora: Novo Conceito

Sinopse: Soldier – Leal até o fim. – Sam Angus
Quando Tom Ryder é convocado para lutar na Primeira Guerra Mundial, não imagina o quanto o seu irmão mais novo, Stanley, sentirá sua falta. A única alegria do garoto são os filhotes de Rocket, a cadela premiada que é o orgulho da família. Porém, ao descobrir que Rocket teve filhotes mestiços, o pai de Stanley fica furioso e ameaça afogar os cãezinhos.
Inconformado e desejando reencontrar Tom, Stanley foge de casa. Mentindo a idade, consegue se alistar no exército britânico. Somente o amor incondicional pelos animais será capaz de fazê-lo sobreviver à brutalidade e à frieza dos campos de batalha. Uma prova de que a inocência e a sensibilidade podem ser mais poderosas do que a guerra.

SOLDIER: Leal até o fim é um livro emocionante e intenso, recomendado para leitores de todas as idades, especialmente para os apaixonados por cães.

Começo essa resenha confessando que, quando se trata de livros (ou filmes), que envolvem cachorros, tenho os dois pés atrás. Isso porque ou acho muito ruim (não curto cães falantes etc etc etc) ou choro bastante. Por isso, quando comecei a ler esse livro, já sabia que seria uma relação de amor ou ódio, literalmente. E, neste caso, me apaixonei (e chorei bastante também, pelo menos no começo).

Soldier – Leal até o fim conta uma história ambientada na época da 1ª Guerra Mundial, e mostra um lado da história que é pouco (ou nada) conhecida: sobre os cães que serviram bravamente à seus países nas linhas de frente dos campos de batalhas como mensageiros, levando correios de um lado ao outro das trincheiras, pois possuíam muito mais agilidade que os soldados sinaleiros e podiam salvar assim a vida de muitos deles.

- Os cães são quatro vezes mais rápidos que os seres humanos. Eles conseguem atravessar as crateras de bomba alagadas e os canais. Eles conseguem encontrar seu caminho durante a noite e correr muito rápido, tanto de dia quanto à noite. Não têm medo de cruzar essas crateras. E podem pôr em prática seu instinto de direção apenas uma semana depois de chegar a uma nova área, escolhendo um cheiro individual e passando a segui-lo, apesar dos milhares de cheiros concomitantes, através de um terreno que é intransponível para o cavalo, o homem ou a máquina.
Pág. 73

Neste cenário, a autora conta a história de Stanley, um garoto de 14 anos, que vive com seu pai, Da, e com Rocket, a cadela premiada e de raça pura da família, desde que sua mãe faleceu precocemente e que seu irmão mais velho, Tom, se alistou para servir na Guerra. Acontece que Da, depois da morte da esposa, tornou-se um homem frio, triste, cheio de frustrações e decepções, e afastou-se dos filhos, o que piorou com a partida de Tom, o que faz parecer que ele não notasse o filho mais novo.

“- Ele não me perdeu... Da não me perdeu, eu ainda estou aqui”
Pag. 17.

 Com isso, Stanley acabou ficando basicamente sozinho no mundo, tendo como maior alegria e companheira a cadela Rocket. Certo dia, durante o cio, a cadela foge, e quando retorna está prenha de um cão mestiço (ou vira-lata), o que deixa Da com muita raiva, pois diz que não ficará com nenhum dos filhotes e que não pagará impostos sobre cães mestiços. Assim, quem passa a cuidar de Rocket até que ela ganhe os filhotes é Stanley. Depois de muita dificuldade, a cadela ganha 3 fêmeas e 1 macho, sendo que este, tendo dificuldades para sobreviver, ganhou o nome de Soldier (soldado), pela vitória e em homenagem a Tom. Porém, com a recusa do pai em ficar com os filhotes, Stanley aceita entregá-los aos ciganos, mas tenta esconder Soldier, pois não quer se separar dele. Vendo o amor do garoto pelo cachorro, o líder dos ciganos inventa uma desculpa para Da e se recusa a recebê-lo, ficando somente com as fêmeas. Ainda assim, o pai do garoto promete que vai afogar o pequeno cachorrinho no lago, e um dia, quando Stanley acorda, percebe que Soldier sumiu e acredita que o pai cumpriu a promessa.

Com desespero, por não aguentar mais conviver com este pai que parece a cada dia desprezá-lo mais e que não demonstra lhe amar, e com este ato desumano, Stanley decide abandonar sua vida, deixar tudo para trás, e ir atrás de Tom, pois em seu pensamento, só ele o entenderia e o ajudaria. Sem ter para onde ir, o garoto mente sua idade, acrescentando dois anos que lhe eram necessários, e se alista no exército, para tentar ir à França em busca do irmão. Ele claramente não leva jeito para lutar na linha de frente, mas se encontra no batalhão de sinaleiros e se torna adestrador de cães. A partir de então, tudo o que ele deseja é passar em todas as etapas do treinamento, junto a seu novo cão, Bones, que recebeu no exército, para chegar em seu objetivo final: encontrar Tom no campo de batalha.

            Com uma história de ficção, mas baseada em fatos reais, a autora nos trás realidades da Guerra que as vezes fica difícil de imaginar, mas que, através desta escrita, visualizamos sem dificuldades. Porém, mais que um livro sobre a Primeira Grande Guerra e seus cães mensageiros, este é um livro cheio de amor, lealdade, honestidade, bravura e sentido de família. Retrata o amor e honestidade entre a família e o amor e lealdade entre cães e seus donos.

- Você se saiu bem, Ryder. Muito bem. Bones assumiu sua coragem, seu senso de honra como sendo dele próprio. Ele sempre será verdadeiro, leal e corajoso; até a última batida do seu coração ele dará – e disso não tenho dúvida – a própria vida por você. – O coronel ponderou, examinando Stanley. – Seja o que for que esteja esperando por vocês dois, lembre-se de que para Bones você é toda a vida dele.
Pág. 92

Também é um livro que retrata o amadurecimento diante de situações difíceis e também o perdão em situações que achamos que são imperdoáveis.

Soldier – Leal até o fim está dividido em três partes: a parte um retrata a vida de Stanley antes da Guerra, a parte dois retrata a vida dele a partir do momento em que decide se alistar e a terceira e última parte retrata sua vida depois da Guerra. Além disso, é narrado em terceira pessoa, mostrando ao leitor os pensamentos e o dia a dia de Stanley, nos dando uma ideia muito clara do que se passa pela cabeça do garoto e de tudo o que ele sente em cada acontecimento. A leitura é leve e flui muito bem, pois os capítulos são curtos, em sua maioria, e muito bem escritos, além de as letras não serem extremamente pequenas e todos os detalhes da história estão muito bem atrelados uns aos outros. Além disto, estou apaixonada pela capa, está simples e linda, e, não sei como, mas senti uma profundidade enorme nos olhos do nosso pequeno Soldier que nela se encontra.

Com certeza é um livro que indico muito e que terei na minha estante para reler quando tiver vontade.

Juliana Broering 

55 comentários:

  1. Oi, Paula. Tudo bem? Gostei da sua resenha sobre esse e agora fiquei arrependida de não ter solicitado ele com a NC quando ele estava para ser lançado. Sou que nem você em relação a livros com cachorro, e sempre choro rios quando algo acontece com eles.
    Vou tentar ler quando surgir uma nova chance. Beijos.
    Blog Estilhaçando Livros

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Oi Silviane! Flor, a resenha é da Ju nossa colunista, também fiquei louca para ler esse bonito, tem determinados livros de animais que gosto também, outros não, esse me chamou atenção por se passar na Primeira Guerra e pelo papel dos animais na mesma! Bem, todo o crédito é da Juliana!!!
      Grande Beijo!

      Excluir
    2. Oi Silviane. Espero que surja uma nova oportunidade pra ler o livro, é bem emocionante mesmo, ainda mais pra quem gosta de cachorros como a gente. Fico feliz que tenha gostado! Beijos.

      Excluir
  2. adorei a resenha, vou ler com certeza :D
    Bjo

    ResponderExcluir
  3. Nossa, que história triste mas ao mesmo tempo interessante!!! O pai é ruim né!!! kkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkk

    Amei o livro..

    Um Grande Beijo.
    Mimos e Moda por Diana Rocha

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. É triste sim, e o pai é ruim, mas o bom do livro é chegar no final e entender todos os motivos não só dele, mas de todos. Obrigada por passar, beijos.

      Excluir
  4. Que resenha maravilhosa,
    fiquei bem empolgada, histórias
    assim me emocionam e ainda
    baseada em fatos reais

    Lindo Dia!!
    beijokas da Nanda

    Mamãe de Duas

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Obrigada, fico feliz que tenha gostado. E sim, por ser baseada em fatos históricos, da de focar imaginando e se emocionando mais que o normal. Beijos.

      Excluir
  5. Nossa Juliana, eu já estava com vontade de ler o livro, e com sua ótima resenha, ele já vai para minha lista!!! Amo histórias com guerras e animais!
    Beijos e beijos

    http://simplesmentelilly.blogspot.com.br/

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Ahh que bom que incentivei a ler, espero que goste do livro. Beeijos

      Excluir
  6. Parece ser um livro interessante juliana, principalmente porque ele me parece pelo que im que dá uma lição de vida, gosto desse tipo de leitura ...
    Ótima resenha, deu até vontade de ler.

    Bjos
    Minda

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Sim sim, da uma boa lição de vida mesmo, além de apresentar fatos históricos bem interessantes. Que bom que gostou. Beeijos.

      Excluir
  7. Fico um pouco emocionada com histórias que tem animais, e o mais interessante que são cães mensageiros nunca tinha ouvido falar de livros com cães mensageiros, confesso que não gosto muito de livros que passa na segunda guerra, essas histórias sempre tem um final triste, mais a resenha ficou maravilhosa, beijos Juliana Broering.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Também nunca tinha ouvido falar de cães mensageiros, achei bem interessante, ainda que triste. E, apesar de se passar na guerra e ter partes tristes, esse não tem um final assim. Obrigada por passar, beijoss.

      Excluir
  8. olha vou te contar uma coisa
    ja fiquei louca para comprar este livro
    amo caes e se o livro fala sobre eles eu leio tudooooo
    adorei sua resenha
    bjs
    http://clubedabelezaemaquiagem.blogspot.com.br

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Ahh então vai gostar mesmo, envolve bastante cachorros e é emocionante saber sobre cães mensageiros. Espero que goste da leitura, beijos.

      Excluir
  9. amei a resenha.
    beijinhos
    http://falaseriorah.blogspot.com.br/

    ResponderExcluir
  10. Nossa
    Parece bem forte
    Eu um sentido totalmente diferente de Bruto
    Parece bem emocionante
    Adorei a resenha
    :)

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Sim, é uma história forte, ainda mais por se passar na guerra, né. Obrigada por passar, beijos.

      Excluir
  11. Muito boa sua resenha!!
    Parece ser bem empolgante toda história!!
    Amei!

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Fico feliz que tenha gostado, obrigada por passar. Beijos.

      Excluir
  12. Parei de ler no título! Sinceramente, não posso ler ou ver algo que envolva animais. Só pela capa eu quis chorar, imagina lendo o livro. Gostei da resenha [sim, eu li =)], mas vou passar esse livro, não estou podendo chorar no momento!
    Beijos,
    Gabrielle G - Blog ABCD dos Livros.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Realmente, se não podes chorar no momento não indico haha Chorei bastante em determinada parte do livro, confesso que cheguei a soluçar haha Apesar disso é uma história linda. Beijos.

      Excluir
  13. Que lindo eu amo filmes e livros que falam de cachorros amei o post beijos :) http://katsouza.blogspot.com.br/

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Que bom que gostou, obrigada por comentar. Beijoos.

      Excluir
  14. Ai meu Deussss.....gente eu amo cachorro tenho 6 deles rsrs e qualquer livro ou filme que seja sobre ele eu me apaixono fácil, sua resenha foi linda, mesmo ficando um pé atras sobre a historia, me deu vontade de ler o livro todo, amei seu post., bjs

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Ahh também amo cachorro, e acho que isso faz o livro ser mais emocionante ainda. Se ler, espero que goste. Obrigada por passar, beijos.

      Excluir
  15. que linda resenha e triste acho que nao consigo ler rsrs

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. É, realmente é um pouco triste. Obrigada por passar, beijos.

      Excluir
  16. Que linda a resenha,filme ou livro com cachorro eu me emociono ,eles são muito leais ,bjs
    pedacinhosderetalhoseli.blogspot.com

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Acho que é difícil quem não se emocione, né? São muito leais mesmo. Obrigada pelo comentário, beijos.

      Excluir
  17. Já fiquei curiosa para ler a história.
    Principalmente pelo valores que traz em seu enredo.
    Sua resenha ficou ótima e confesso que fiquei curiosa para saber mais detalhes, sabe ficou com gostinho de quero ler!!! rsrsr

    Bjins

    Érika Costurarte

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Ahh fico feliz em saber que estou causando f o curiosidade nas pessoas pra lerem os livros, e espero que, se ler, goste bastante da história como gostei. Obrigada por passar, beijoos.

      Excluir
  18. Oiii
    Que resenha boa...tudo bem explicado. Parece interessante o livro.
    Fim de semana abençoado
    www.atelierarteunica.blogspot.com

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Oii, que bom que gostou. Obrigada por passar, beijos.

      Excluir
  19. Gostei mais uma vez da resenha, esse livro vou querer ler, pois me pareceu interessante.Gostei

    Beijos
    Rafael

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Que bom que gostou. O livro é bem interessante mesmo, beijo.

      Excluir
  20. POxa que legal e são fiés mesmo há varias histórias de cães que jamais abandonam seus donos até mesmo depois da marote deles beijos

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Sim, são muito fiéis mesmo. Obrigada pelo comentário, beijos.

      Excluir
  21. Amo, amo, amo leituras desse gênero. Acho que entram na essencia do ser humano de compartilhar, de ser amigo e leal sabe?
    http://www.arianebaldassin.com/

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Não curto muito, ainda mais as que me fazem chorar, já que sou muito emotiva haha Mas essa é linda mesmo e é bem assim como descrevesse. Obrigada por passar, beijos.

      Excluir
  22. Amei a resenha
    O livro é bem emocionante e adoro livros que me emocionam.
    Bjs

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. É bem emocionante mesmo. Que bom que gostou da resenha, beijos.

      Excluir
  23. Oi :D

    Eu já tinha visto alguns comentários sobre este livro, mas a cada nova resenha eu fico ainda mais encantada pela história.
    Deve ser tão linda e com certeza eu vou lê-lo <3

    ResponderExcluir
  24. Gostei da sua resenha, quase não leio esses tipos de livros. bjs

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Também quase não leio, mas esse me surpreendeu. Beijos.

      Excluir
  25. Eu estou num dilema com esse livro, não sei se leio ou não, perdi minha ganha recentemente e não consigo ler nem assistir nada que envolva animais, mas estou muito curiosa

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. É, é um pouco triste mesmo, sou obrigada a falar que chorei bastante. Mas é linda a história, principalmente a cumplicidade entre cão e dono. Se for ler, espero que goste. Beijos.

      Excluir
  26. Amei! eu amo quase todo tipo de livro!
    adorei a resenha,
    beijúús

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Obrigaada, espero que goste da leitura se ler o livro. Beijos.

      Excluir
  27. Ok, eu admito: Eu preciso ler esse livro urgentemente. Admito também que não sou a pessoa mais carinhosa com animais no mundo, claro que eu nãos os maltrato também, só não gosto de limpar sujeira de cachorro e acho que eles soltam pelos de mais _ o que me faz acreditar que eu não terei animais de estimação quando morar sozinha_ mas apesar desses fatos, sempre choro em filmes de cachorro e tudo mais, então, é, eu preciso ler esse livro.

    http://exalandopurpurina1.blogspot.com.br/

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Ahh acho que ninguém gosta de limpar a sujeira deles, né? Tenho dois, amo de paixão e dou todo amor e carinho, mas limpar deixo pra minha mãe que tem me nas aversão haha Espero que goste da leitura e se prepare, se tu já chora, vai chorar nesse, de certeza. Obrigada por passar. Beijoos

      Excluir