segunda-feira, 28 de dezembro de 2015

Resenha: Grey - Cinquenta Tons de Cinza Pelos Olhos de Christian - EL James

Resenha: Grey - Cinquenta Tons de Cinza Pelos Olhos de Christian - EL James
Classificação: 5/5 ♥ Favorito ♥ 
Editora: Intrínseca
Skoob

Sinopse: Grey - Cinquenta Tons de Cinza Pelos Olhos de Christian - EL James
Na voz de Christian, e através de seus pensamentos, reflexões e sonhos, E L James oferece uma nova perspectiva da história de amor que dominou milhares de leitores ao redor do mundo.
Christian Grey controla tudo e todos a seu redor: seu mundo é organizado, disciplinado e terrivelmente vazio – até o dia em que Anastasia Steele surge em seu escritório, uma armadilha de pernas torneadas e longos cabelos castanhos. Christian tenta esquecê-la, mas em vez disso acaba envolvido num turbilhão de emoções que não compreende e às quais não consegue resistir. Diferentemente de qualquer mulher que ele já conheceu, a tímida e quieta Ana parece enxergar através de Christian – além do empresário extremamente bem-sucedido, de estilo de vida sofisticado, até o homem de coração frio e ferido.
Será que, com Ana, Christian conseguirá dissipar os horrores de sua infância que o assombram todas as noites? Ou seus desejos sexuais obscuros, sua compulsão por controle e a profunda aversão que sente por si mesmo vão afastar a garota e destruir a frágil esperança que ela lhe oferece?

Vou fazer... não vou fazer! Vou fazer!!!!
Vocês não imaginam a minha dúvida sobre essa resenha, foi um tal de ''vou ler e não comentar'', vou ficar quietinha... MAS NÃO CONSIGO!

Serei obrigada a comentar mais essa minha leitura da autora E L James, tenho certeza que se você mora nesse planeta, já ouviu falar de Cinquenta Tons de Cinza, se não ouviu realmente não é desse mundo literário! Essa série com toda a certeza está na boca do povo, alguns amam, elogiam e suspiram, outros criticam, xingam, odeiam. 

E como gosto literário é que nem bunda e cada um tem a sua, essa resenha vêm para comentar essa nova obra: o livro Grey! E nem se choquem por eu falar ''bunda'' aqui que isso ainda é leve e normal dentro da atmosfera dessa história!

Brincadeiras a parte, como bem sabem eu curti a leitura da trilogia, li há alguns anos atrás, foi antes dela virar modinha e do grande BUM literário que deixou a autora famosa, gostei, encarei como um romance mais quente, normal, não fiquei tão chocada como a maioria, afinal, quem lê sobre dominação e submissão com Maya Banks, acha a E L James muito, muito romântica!  Enfim, muitos falam sobre relacionamento abusivo e violento, vendo os livros como apologia a violência contra a mulher, sou realmente engajada nesses assuntos, mas não consegui levar as obras por esse caminho. Me juguem, ou não, é minha opinião!

Lendo Grey ficou ainda mais evidente que o caminho não era esse. Na obra conhecemos um Cristian que é muito diferente da visão de Ana, ele é completamente traumatizado, completamente carente, é inseguro, um homem que criou uma necessidade, quase uma obsessão por uma mulher, uma pessoa que tem muitos fantasmas e que precisa muito de ajuda. Ok Paula, ele então é o vilão que precisa de salvação? Não! Não enxerguei assim, Grey mostra que realmente não é uma pessoa normal, que precisa superar ou lidar com uma infância muito difícil, falasse de EPT - estresse pós traumático, se para mim a visão de Ana não tinha praticamente nada de BDSM, essa de Grey tem muito menos ainda. 

Muito mais problemático esse medo de rejeição que ele formou, os pesadelos, e a conduta dominadora para não se mostrar para as pessoas que o tão temido quarto de jogos, que não passa de um palco para fantasias.

Gostei da obra, gramaticalmente muito melhor, muito mais bem escrita que o primeiro, que era muito cru, sobre os personagens: muito mais profundos, Grey é o tipo de personagem que dá de abordar inúmeros temas, ir por muitos caminhos, é completamente menos bobo, e graças a Deus ele não tem nenhuma Deusa Interior, o livro é mais forte, mais intenso, mais negro, tem também aquele toque de humor que é caraterístico da autora, algumas vezes você ri porque é obrigada, mas os sonhos, as partes do passado de Cristian se tornam bem presentes, apesar que não tão quanto eu teria gostado, achei que a autora poderia ter aprofundado muito mais esse lado da história, bem... quem sabe não me surpreendo nos próximos livros.

Desde inicio temos uma noção de como Ana foi diferente para ele, como ele nunca a viu como as outras mulheres que passaram por sua vida e como ele se encantou, se apaixonou por ela, mesmo tendo uma visão completamente distorcida do amor e de ser amado. 
É um romance gostoso, não é perfeito, muitos vão criticar, muitos vão amar e odiar, gostei muito, achei exitante, bonito, divertido, e para uma releitura, uma mesma história pelos olhos de um outro personagem, parecia que estava lendo um novo livro. Realmente gostei que mesmo estando cansada de conhecer a história, consegui a ler de uma forma diferente, que não ficou aquela mesmice, Grey foi uma ótima leitura, um romance que me emocionou! 

Paula Juliana        

22 comentários:

  1. Oi, tudo bem?

    Nunca quis e nunca vou querer ler esses livros. Gosto dos hots, mas os de época (apesar de que a maioria tem uma fórmula bem parecia, então, fica cansativo depois de um certo tempo, rs). Eu já acho bem enjoativo saber da história a partir dos olhos da moça e, com certeza, não tenho vontade nenhuma de sabê-la pelos olhos do cara. Sou feminista e, embora muita gente diga que a história não é sobre violência, acho que só tá faltando um pouco de interpretação. Muita gente diz que a moça é maior de idade e sabia o que estava fazendo... Bom, só posso dizer que violência não é somente física. A manipulação é bastante escancarada no livro, do começo ao fim. Então, especialmente, é por isso que não tenho vontade de ler nada sobre 50 tons. Não é pelo sexo, não é pelo troço todo do BDSM. É simplesmente pelo apagamento total que a escritora deu à personagem. O livro oderia ser sobre liberdade sexual, mas não é. Infelizmente, abuso ainda é muito romantizado de vááárias formas ocultas.
    Mas, bom, parabéns pela resenha.

    Love, Nina.
    http://ninaeuma.blogspot.com/

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Oi Nina!
      Também me considero feminista e lendo todos os livros e não só vendo o que os outros criticam ou não, pude perceber que a violência física e psicológica que tanto falam é inexistente nas obras, uma questão de interpretação com certeza, e muitos dos melhores personagens da literatura vilões ou não usam da manipulação, que é outro ponto que não vejo como igual, manipulação e violência psicológica para mim são elementos diferentes.
      Querendo ou não a autora quis levar a história pelo estilo de vida BDSM, que no caso o homem era o dominador, mas todo o ''poder'' de dizer não, de fazer ou não, querer ou não, era da submissa, então fica a pergunta... Onde fica a manipulação nessa história, se todas as partes sabem bem o que querem e tem o direito de negar ou afirmar?
      Acredito que esse assunto todo é questão de crenças, interpretações, gostos, e de uma boa leitura! O que é muito legal de debater com pessoas de opiniões diferentes!
      Obrigada! Beijos

      Excluir
  2. Oiii, tudo bem?
    Bom, infelizmente posso te dizer que não tenho muita vontade de ler livros assim, uma vez eu tinha bastante curiosidade e tudo mais, até li alguns, mas com o tempo parece que eu enjoei entende, parabéns pela resenha igual <3
    Beijos
    segredosliterarios-oficial.blogspot.com

    ResponderExcluir
  3. Oi oi!
    Bom, eu não sou do tipo que lê muitos livros hot, mas até curto, se misturados com outro estilo, como sobrenatural e tal.
    50 tons eu nunca leria, confesso. Acho uma história bem machista e que acaba influenciando sim muitas garotas novas.
    Enfim, não curto mesmo.
    Beijos.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Gab gosto é gosto, e ainda acho que querendo ou não para poder criticar com argumentos temos que ler a história completa e interpreta-la! Espero que um dia leia e quem sabe veja com outros olhos! Obrigada! Beijos

      Excluir
  4. Sou muito suspeita pra falar desse livro porque eu AMO cinquenta tons. Li a trilogia ano passado e foi uma surpresa, as pessoas falavam que esse livro era cheio de merda e achei fascinante.

    Não curti muito os lances bdsm, sinceramente, foquei mais no romance em si. To louca pra ler esse livro e com altas expectativas.

    Cheguei a ler algo na visão do Grey, mas acho que era fanfic.

    Enfim, parabéns pela resenha _3

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Oi Thai que legal! Leia esse então que vai amar, para mim o melhor livro da autora com certeza! A gente consegue ver o crescimento dela e dos personagens na narrativa e na história! Obrigada! Beijos

      Excluir
  5. Realmente, o gosto literário varia mesmo. Eu detestei a trilogia, não consegui encarar o filme e o livro do Grey não passei da metade. Não consigo entender onde é que enxergam romance, história de amor nessa trama. Mas valeu a resenha que você fez porque cada um tem o direito de gostar do que quiser, ok?!
    A minha retrospectiva vai ao ar no dia 31! Feliz ano novo e q Deus te abençoe!
    Bj e fk c Deus.
    Nana
    http://procurandoamigosvirtuais.blogspot.com.br

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Verdade Nana! Essa é uma das séries que vejo que mais separa esse publico, mas é muito legal esse divisão de leitores e que mesmo os que não gostam leem para criticar! Obrigada! Beijos

      Excluir
  6. Olá, tudo bem?

    Clarooo que vc tem que fazer resenha dos livros que ama. Gosto é gosto. E quando a gente ama um livro, tem que gritar mesmo para o mundo. haha.
    Eu li apenas os dois primeiros livros da trilogia e pretendo terminar. Não sei se leria este, pois sempre tenho preguiça quando lançam a versão do mocinho. Mas quem sabe um dia.

    beijos
    http://www.livrosfilmeseencantos.blogspot.com.br/

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Oi Ana! Livros polêmicos são assim mesmo, o legalé isso, ver várias pessoas de opiniões diferentes debatendo e opinando sem se desrespeitar! Espero que goste do fim! Obrigada! Beijos

      Excluir
  7. Oie Paula!!!
    Eu gosto muito da trilogia também, e AMEI o livro Grey para mim é de longe o melhor livro da autora. Torço para que ela lance os outros dois na versão dele também =D
    BJS

    ResponderExcluir
  8. Oi, Paula!
    Acho bem louco depois de ler os outros três ler esse, não sei se teria disposição, hahah. Entretanto, é muito interessante acompanhar pela perspectiva do Grey toda a trama.

    Beijo

    ResponderExcluir
  9. Estou no grupo dos que não gostam de Cinquenta Tons de Cinza, então, certamente não leria Grey - Cinquenta Tons de Cinza Pelos Olhos de Christian. Mas achei sua resenha muito boa.

    ResponderExcluir
  10. Oie
    já li dois da série e não curti nada, não tenho vontade de ler esse ou ver o filme, bela resenha

    Beijos
    http://realityofbooks.blogspot.com.br/

    ResponderExcluir
  11. Olá, só posso dizer que você sim que resenhar e ler os livros que você quiser. Claro que você vai encontrar comentários divergentes do seu, mas isso é ótimo, pois é assim que nos desenvolvemos. Tenho que te dizer que não li os livros da série e nesse esse. A premissas dos livros não me dizer nada. E ainda tem essa questão da violenta do homem sobre a mulher. Já li várias interpretações sobre e me parecem ser bem forte nos livros.
    Bom, quem sabe um dia eu leia para tirar minhas próprias conclusões.

    Beijos!

    ResponderExcluir
  12. Eu não li a trilogia de cinquenta tons de cinza, mas assisti o filme (sei que não é a mesma coisa). Eu adorei a temática e sei que no livro tudo é mais forte e mais apimentado, mas não me interessei pela trilogia, mas isso não acontece com GREY que eu estou super afim de ler e de formar a minha opinião. Adorei o seu blog, já está nos meus favoritos.

    Meu Blog: www.umcontainer.com

    ResponderExcluir