quinta-feira, 24 de dezembro de 2015

Resenha: A mentira - Helen Dunmore - Por Agda Lanzarini

Resenha: A mentira - Helen Dunmore -  Por Agda Lanzarini
Classificação: 5/5
Editora: Companhia Editora Nacional
Skoob

Sinopse: A mentira - Helen Dunmore
Cornualha, Inglaterra 1920
Um Jovem Soldado volta para casa.
O horror das trincheiras e uma grande amizade ficam para trás.
E seu futuro lhe reserva as imprevisíveis consequências e uma mentira.

HELEN DUNMORE. A Mentira. Companhia Editora Nacional, 2015. 
Classificação: 5/5

Por Agda Lanzarini

 “Um homem preso a lama não consegue se soltar. Ele precisa da ajuda de dois homens. (...) Com frequência, não há tempo, e é preciso abandona-lo. Não que a lama seja profunda. Não costuma passar dos joelhos, mas ele não consegue se soltar sozinho, e se perder o equilíbrio e cair para frente, se afoga. Ouvi gritos de homens que se afogaram assim. Mas isso foi depois. Frederick morreu antes do pior da lama.”

A Mentira trata-se de um romance pós Primeira Guerra, o protagonista, Dan Branwell, um jovem inglês de origem humilde, retorna para casa após sobreviver os horrores da guerra que viveu na França. O livro intercala as lembranças dele sobre a trincheira, sua infância e Frederick, o amigo de infância e capitão imediato de Dan, que não sobreviveu a guerra, e ele tentando reconstruir sua vida na Inglaterra pós-guerra junto a recém viúva Felícia, a irmã de Frederick.

As lembranças da trincheiras assombram Dan mesmo após o fim da guerra, é um lado da guerra que dificilmente vemos nos livros e filmes, muitos dos veteranos da primeira guerra voltaram para a Inglaterra mutilados, física e emocionalmente, e quando chegaram em suas casas tiveram dificuldades para se integrarem novamente na sociedade, passando a viver na marginalidade. Dan sobre com os traumas e a culpa por ter sobrevivido. Mesmo em Felícia, irmã de Frederick, podemos ver os impactos causados pela guerra, ela tenta reconstruir sua vida após perder o irmão e marido. 

A relação entre Dan e Frederick é profunda e complicada demais para ser definida em apenas uma palavra. Frederick, que conhecemos apenas pelos relatos de Dan, é um personagem carismático e fácil de amar, e entendemos facilmente as lacunas que ele deixou na vida do protagonista. Frederick e Dan tinham uma relação que sobreviveu a diferença social, a guerra e a morte. Frederick estava presente, mesmo sem ser citado em todos os momentos da vida de Dan, mesmo após sua morte, nas conversas entre Dan e Felícia, Frederick exerce um protagonismo velado.

A autora faz um ótimo trabalho em descrever a ambientação, principalmente do ponto de vista quase depressivo de Dan, as discrições me fizeram imaginar apenas em tons de cinza, paisagens bonitas porém tristes e solitárias, tal como as lembranças de infância de Dan. As descrições das trincheiras eram igualmente bem feitas, é fácil entrar no relato de Dan e sofrer junto a ele.  

É um livro curto, emocionante, não pesa a mão nos relatos históricos, é um livro bem centrado nos personagens, e a autora faz um ótimo trabalho em fazer os leitores terem empatia por eles. Um ótimo romance sobre guerra onde vemos consequências mais cotidianas e pessoais da guerra, como uma vida perdida pode mudar drasticamente a vida de tantas outras.  

Por Agda Lanzarini

14 comentários:

  1. Ei,ameeei a resenha! não conhecia o livro ainda! Deve ser mesmo muito bom!
    Me deu até vontade de ler rsrsrs.Tô rindo por causa da minha preguiça constante de ler.
    Bjsss

    ResponderExcluir
  2. Não conhecia este livro, mas não é o tipo de livro que gosto de ler. Beijos!

    ResponderExcluir
  3. Não sou muito fã de temas assim, mas é bem interessante ;)

    ResponderExcluir
  4. Toda experiência de guerra é traumática não tem jeito né, sempre deixa sequélas na memória de momentos tensos e horríveis, gostei muito da sua resenha, e como vc disse um livro curto fácil de ler e ser compreendido. bjs

    ResponderExcluir
  5. não sou fã desses tipos de livros mais amei a resenha.

    beijinhos

    ResponderExcluir
  6. Eu gosto muito do tema guerra ou pós-guerra, mais da Segunda.
    Li poucos focados na Primeira. Parece legal, apesar de curto, como você classifica. É uma boa dica pra quem gosta do gênero.

    ResponderExcluir
  7. Livros de guerras, eu filmes, eu gosto de ver mas acho meio triste sabe.
    Dificil eu ler livros mas gostei da sua resenha bjs

    ResponderExcluir
  8. O livro parece ter uma história rápida, mas ao mesmo tempo bem envolvente.
    Gostei da proposta dele, do toquezinho de história sem cansar, dos personagens que me deixaram com vontade de conhecê-los, etc. hehehe

    ResponderExcluir
  9. Meu marido iria gostar.
    Ele gosta desse tip de livro de guerra.
    bjo

    ResponderExcluir
  10. Bem interessante esse livro, gostei bjo

    ResponderExcluir
  11. Oii,

    Não sou muito fã de histórias sobre a guerra. Acho muito traumático..hahahah. Mas realmente não consigo gostar de historias assim. Lembro quando li Entre o amor e a Paixão, ele tem uma parte que fala sobre a guerra e achei isso bem chato.

    Beijos

    ResponderExcluir
  12. Ola. Não curto muito o estilo. Mas amo romances. E adoro seu blog. Bjinhos

    ResponderExcluir
  13. Ola. Não curto muito o estilo. Mas amo romances. E adoro seu blog. Bjinhos

    ResponderExcluir
  14. Li e não gostei, a narrativa é confusa, pois o personagem vai e volta em sua mente o tempo todo e ao que me pareceu os dois estão mais para amantes do que para amigos (nada contra). a sinopse não diz muito do livro, mas apesar de eu gostar muito da temática não curti o livro, em fim, o mesmo faz juz ao título que carrega!

    ResponderExcluir