sexta-feira, 24 de junho de 2016

[Semana Incarnate] Editora Valentina #EdValentina #SemanaIncarnate #Postagem Cinco

[Semana Incarnate] Editora Valentina #EdValentina #SemanaIncarnate #Postagem Cinco


Também conhecido como: Sam
Ficha Técnica:
Nome: Dossam
Idade: +5,000 anos
Profissão: Músico

Aparência:
"A barba por fazer escurecia seu queixo e, embora aparentasse a mesma idade que eu, era bem mais alto. Tinha pele bronzeada, olhos afastados um do outro, e cabelo escuro e despenteado."
Habilidade:
Dossam é músico e com o decorrer dos anos e das vidas que viveu aperfeiçoou sua habilidade com qualquer tipo de instrumento, além disso ele também aprendeu a criar seus próprios instrumentos, buscando a perfeição sempre que se propõe um projeto.
Personalidade:
Sam é doce, carismático e fiel. É o ponto de apoio de Ana durante toda a história, preocupado e sensível ele faz o possível para que ela se sinta aceita e amada mesmo quando tudo e todos estão contra ela. Assim como é com
seus instrumentos quando decide o que é certo ou não luta até o fim para que o correto seja feito.


Quotes:
Almanova
"[...] E quem você é não está estabelecido aos olhos de todos. Ninguém sabe o que esperar de você. Alguns diriam que a sociedade caiu na rotina. Que está estagnada. Graças ao fato de ser nova, você tem a capacidade de nos tirar disso."

"- Sinceramente? Eu acho que as pessoas não têm certeza se vale a pena conhecê-la. É como decidir se vale a pena fazer amizade com uma borboleta, já que ela não estará ali de manhã."

Almanegra:
"- Já vivi o bastante para saber que sempre acabaremos nos arrependendo de algumas coisas, mas não há nada que possamos fazer para mudar o passado. Ainda assim, de vez em quando algumas delas se resolvem sozinhas, de um jeito que você não esperaria."

"- Você é linda. - disse, as mãos repousadas em meus joelhos. - E mais sábia do que qualquer um poderia imaginar. O mundo precisa de você, Ana. Você nos desafia, faz com que as pessoas pensem e abram os olhos para encarar as verdades que passam tempo demais ignorando. De vez em quando, me dou conta do quão perto estivemos de nunca tê-la conosco, e isso me apavora. Nossa imortalidade tem um preço."

Infinita:
"Eu confio em você. Você vê o mundo de uma forma diferente do resto de nós, e quero aprender a vê-lo assim também. Você nos desafia, nos inspira. Você me inspira."
"...O que eu disse sobre acreditar que você pode fazer qualquer coisa, ser quem quiser... ainda penso da mesma forma. Ainda a admiro por não deixar que as limitações alheias a detenham. Adoro isso em você. Eu te amo."




Também conhecida como: Almanova Sem-Alma
Ficha técnica:
Nome: Ana
Idade: 18 anos
Característica: Ela é a primeira Almanova há nascer em 5.000 anos.

Aparência:
"Na verdade, você parece muito com Menehem quando eu o vi pela última vez, com os cabelos vermelhos e as sardas. Você demonstra a bravura de sua mãe e a inteligência de seu pai, mas algumas coisas, como música e poesia, são paixões da alma."

Habilidade:
Assim como Sam ela gosta de música e aprende rápido. Torna-se aluna de Dossam para aprofundar seus conhecimentos musicais. Não tem nenhuma habilidade marcante a não ser que sua coragem e destemor sejam caracterizados aqui.

Personalidade:
Ana é corajosa e quando se vê confrontada devido a sua condição de Almanova passa a lutar pelos direitos dos próximos que virão depois dela, mesmo sem saber se terá outra vida ou não. Ela é determinada e se mantém fiel aos seus preceitos e planos, por mais que isso possa lhe trazer dificuldades. Ana não tem medo de enfrentar um mundo que se vê acomodado enquanto tenta mudar tudo e todos.



Quotes:
Almanova:
"- Deveria haver uma razão para eu ter substituído Ciana. Sem dúvida, eu não era um erro, um grande opss, foi sem querer que custara a alguém a própria imortalidade, e afundara a todos os outros na dor da perda."

"- Deveria haver uma razão para eu ter substituído Ciana. Sem dúvida, eu não era um erro, um grande opss, foi sem querer que custara a alguém a própria imortalidade, e afundara a todos os outros na dor da perda."

Almanegra:
"Aquelas palavras. Elas faziam meu coração bater mais rápido. Queria ser capaz de lhe dizer como eu me sentia, o que ele provavelmente desejava escutar, mas só de pensar nas palavras eu começava a suar. Pessoas sem alma não podiam amar. "

"- De vez em quando, coisas boas surgem de situações e lugares inesperados. Como a morte de uns permitindo que outros vivam. Ou a ausência de cicatrizes após a queimadura provocada por uma sílfide. - Levantei as mãos, apenas sujas pelo grafite do lápis - Ou as rosas, que me ensinaram como cuidar das coisas, ainda que ninguém, achasse que a cor delas era o bastante."

Infinita:
“MINHA MORTE NÃO seria um recomeço.
Por milhares de anos, a morte em Range significou outro renascimento. Outra vida. Até que alguém morreu na noite em que o templo escureceu, e eu nasci no lugar dessa pessoa.”

"Eu era um mistério que todos buscavam controlar, uma criatura assustadora que havia obrigado o mundo a reconsiderar tudo o que sabia sobre a vida e a morte e o que acontecia em seguida. Um mistério a ser desesperadamente ignorado, um erro que jamais se repetiria."

Paula Juliana

Nenhum comentário:

Postar um comentário