domingo, 28 de agosto de 2016

Resenha: Uma Canção de Ninar - Sarah Dessen

Resenha: Uma Canção de Ninar - Sarah Dessen
Classificação: 4/5 ♥ Favorito
Editora: Seguinte

Sinopse: Uma Canção de Ninar - Sarah Dessen
Remy não acredita no amor. Sempre que um cara com quem está saindo se aproxima demais, ela se afasta, antes que fique sério ou ela se machuque. Tanta desilusão não é para menos: ela cresceu assistindo os fracassos dos relacionamentos de sua mãe, que já vai para o quinto casamento. Então como Dexter consegue fazer a garota quebrar esse padrão, se envolvendo pra valer? Ele é tudo que ela odeia: impulsivo, desajeitado e, o pior de tudo, membro de uma banda, como o pai de Remy — que abandonou a família antes do nascimento da filha, deixando para trás apenas uma música de sucesso sobre ela. Remy queria apenas viver um último namoro de verão antes de partir para a faculdade, mas parece estar começando a entender aquele sentimento irracional de que falam as canções de amor.

"Eu sabia que não havia garantias. Não tinha como saber o que viria a seguir para mim, ou para ele, ou para qualquer um. Algumas coisas não duravam para sempre, mas outras, sim. Como uma boa música, ou um bom livro, ou uma boa lembrança que se pode pegar e desdobrar nos piores momentos, segurando pelos cantos e olhando bem de perto, esperando reconhecer a pessoa que se vê ali.''

E tudo se resume ao amor! Não é ele que dá aquele sentido a vida? Que faz as pessoas acordarem felizes e destemidas, para enfrentar o que vêm pelo caminho?! APARENTEMENTE NÃO! Bem... não para nossa jovem protagonista que é para lá de descrente em relação ao tão superestimado AMOR! Remy essa garota durona e teimosa, cética e cheia de personalidade NÃO ACREDITA no amor! E Uma canção de Ninar vai contar o porque!!

Bárbara a mãe de Remy pode ter um pouco de culpa nessa história, depois de QUATRO casamentos, essa escritora romântica ainda não desistiu e está a caminho do quinto. Enquanto isso a filha Remy adotou a política do pega mais não se apega, com a sua vida social animada e suas amigas Lisa, Jess e Chloe, a garota vai aproveitar muito seu último ano antes de ir para a faculdade. 

"Eu já não tinha mais nenhuma ilusão a respeito do amor. Ele vinha, ele ia, deixava vítimas ou não. As pessoas não eram feitas para ficar juntas para sempre, independente do que diziam as músicas."

Remy tem sua filosofia, sua regra em relação aos garotos, ela nunca deixa ficar sério, não deixa ELES partirem seu coração e principalmente, NADA de ficar com MÚSICOS. 
O trauma em relação aos músicos se deve ao seu pai, que nunca conheceu, que na verdade faleceu quando a menina tinha os seus dois anos de idade, antes de partir ele escreveu uma música, uma canção de ninar! Essa que se faz muito presente na vida da menina até hoje. 

"E tudo se resumia a amor, ou a falta dele. Tudo que arriscamos, sem saber muito bem, ao nos apaixonarmos ou nos afastarmos e nos fecharmos, protegendo nosso coração com toda força."

Porém, é o último ano e Remy quer movimento, está pronta para um romance de verão, daqueles com prazo de validade, um amor de verão rápido e intenso. 
E acaba conhecendo Dexter, que é músico! Irônico, não?!!!
Ele está na cidade com sua banda de passagem. Dexter sente uma conexão, e procura ficar próximo de Remy. Ele faz a garota quebrar suas próprias regras, e tudo que terá é UMA Chance, somente uma chance com seu jeito louquinho, impulsivo e desajeitado de mostrar que o amor pode ser verdadeiro e fiel.

"Enquanto o resto do mundo seguia alheio, tomando o café, lendo o caderno de esportes e pegando as roupas na lavanderia, eu me inclinava para frente e beijava Dexter, fazendo uma escolha que mudaria tudo. Talvez em algum lugar houvesse uma reverberação, um salto, uma pequena mudança no universo, quase despercebida. Não senti naquela hora. Senti apenas que ele retribuía o beijo, me levando para a luz do sol enquanto eu me perdia no gosto de sua boca e sentia o mundo seguir seu rumo, como sempre havia feito, à nossa volta."

A história pode parecer clichê e até é, porém, funciona de uma maneira incrível
Assim como no primeiro livro da autora que li e me apaixonei loucamente, a escrita é fácil, leve e despretensiosa. É real, pode não ter inúmeras reviravoltas e surpresas, mas é o tipo de história que pode acontecer com qualquer um. 
Quantas vezes nos machucamos e deixamos de crer em algo? A vida pode ser cruel e quebrar muitas vezes o coração das pessoas. Remy não se deixava amar, tudo que conheceu e viu do amor a sua volta é que não dava certo, que não durava, que não era real. Precisou muitas voltas do destino e muito amadurecimento para quebrar essa convicção, e deve existir muitas Remys nesse mundo, e mutos Dexters também, a mensagem da narrativa é linda, é sensível, e com seus diálogos espirituosos e engraçados mostra que nunca é tarde para segundas chances. 

"Qual seria a sensação, me perguntei, de amar alguém tanto assim? A ponto de não conseguir se controlar quando a pessoa chegava perto, como se pudesse simplesmente se livrar de qualquer coisa que a estivesse segurando e se jogar sobre o outro com força suficiente para tomar conta dos dois?"

Uma canção de Ninar é bem desenvolvido, é leve, engraçado e fluído, uma leitura gostosa e agradável. Com personagens reais e marcantes, que amadurecem e crescem durante toda a narrativa, um Young Adult sobre autoconhecimento, quebra de tabus e preconceitos, dramas pessoais, humor, superação e acima de tudo AMOR! Recomendadíssimo!

''- Medo de quê? - perguntei.
- De arriscar - ela disse. - De se soltar e ceder, e é isso que nos transforma no que somos. Riscos. Isso é viver Remy. Ficar com tanto medo a ponto de nem tentar é um desperdício. Posso dizer que cometi muitos erros, mas não me arrependo de nada. Porque pelo menos sei que não passei a vida toda à margem, imaginando como seria viver."

Paula Juliana

Nenhum comentário:

Postar um comentário