Pular para o conteúdo principal

[Especial Quatro anos de Parceria Novo Conceito] As melhores histórias que passaram pelo Overdose Literária @EdNovoConceito

[Especial Quatro anos de Parceria Novo Conceito] As melhores histórias que passaram pelo Overdose Literária @EdNovoConceito




Uma leitura especial!

Essa foi uma obra daquelas que bati o olho e disse: Quero ler esse livro e muito, muito rápido! 
Então, não aguentei, fui lendo e vi que a história iria muita além da capa bonita e do romance que esperei que encontraria! Zac e Mia com diálogos espirituosos e um drama bonito, forte e envolvente me fez ter esperanças, me mostrou lados de uma mesma história que nunca tinha encontrado. A. J. Betts não fez mais um livro sobre a palavra com C, não é o câncer o drama principal, é uma obra sobre seus personagens, sobre pessoas, sobre vidas que lutam e sobrevivem! 

Me apaixonei, muito e completamente. Quando entendi que os personagens principais eram dois adolescentes doentes, pensei logo nos livros que tinha lido com esse tema, A Culpa é das Estrelas, foi o principal do meu repertório, mas me surpreendi com os eventos de Zac e Mia, pensei que iria seguir uma linha e foi outra completamente diferente, para mim a palavra que define essa linda história é: DEPOIS, pois é disso que se trata, e depois que descobrimos a doença, depois que se tratamos, depois que estamos ''curados'', a chamada remissão, e depois o que acontece? O que acontece com a cabeça das pessoas? Como é o seguir em frente? Como é o catar seus caquinhos e continuar vivendo? É viver? Ou é um grande limbo? Continuamos até que médicos, exames e hospitais lhes digam que estão 100% curados, ou que o pesadelo voltou? Zac e Mia vivem essa realidade, essa cruel e crua realidade.

(...)

A autora tem uma escrita linda, é muito literária, muito bonita e delicada, os diálogos são ótimos, os personagens tão bem estruturados e delineados que é muito gostoso de se ler, as tiradas são engraçadas, algumas vezes pura graça e outras com aquele humor negro e ácido que adoro! Bem... fui conquistada! 
Zac é lindo, fofo, um menino dez, não um nove, forte, racional, ele se apegou a números e estatísticas, mesma a dele sendo um grande cinquenta porcento, Mia é um furação, aquele que chega e quebra, bagunça tudo, uma menina perdida. Zac se encontrou em Mia e Mia se encontrou em Zac, razão e emoção, delicadeza e fúria, força e coragem!
Não é uma história com uma grande paixão, um grande romance, é uma história linda, inspiradora, de amor e amizade, que coloca as coisas que devem ser prioridade nos seus devidos lugares.  

Zac e Mia é uma obra que recomendo para todos. 
Todos os estilos e gostos, todas as pessoas que se deixem tocar, me emocionei muito, me aguentei para não chorar, terminei de ler com o coração na mão, mas completamente feliz e me sentindo muito, muito bem, coberta de esperança! A. J. Betts fez um belíssimo trabalho, uma obra sensível, emocionante, engraçada e envolvente, com aquele algo mais que sempre procuramos!


A Menina da Neve - Ela é a resposta das suas orações ou um pequeno e mágico sonho? - Eowyn Ivey


Uma história que brinca com o real e a ilusão!

E o que é real? O que define a realidade? Aquilo que ansiamos e imaginamos, que vivenciamos em nossa mente não é de certa forma verdade? E se mesmo que todos pensassem que é ilusão, porém, aquilo tudo fosse real? Algo assim perderia sua logica? Sua essência? Sua verdade? Não é dos mitos que nos alimentamos? Não é das histórias de vida? Não é da ilusão que muitas vezes pegamos forças e vivenciamos o prazer? O amor? A pureza e a verdade?
Eowyn Ivey deu um show de sentimentos, de histórias, de sensibilidade. Contou uma história real e verdadeira, banhada de mitos, com um grande tom de contos de fadas! E o que foi essa escrita? O que foi acompanhar esse enredo e conhecer essa MENINA DA NEVE!?? 

Foi pura mágica!
(...)

Sinceramente essa história me prendeu do começo ao fim, mesmo eu tendo demorado um pouquinho para termina-la. Os secundários são personagens bons e gentis, os protagonistas apresentam uma essência tão bonita e profunda, uma vida tão sofrida e trabalhosa. E a menina? Como é misteriosa, uma aura gira em torno dela que a deixa quase que como realmente um mito! 
Somo levados pela escrita da autora, a achei linda, leve, mágica, a forma que conduz seus diálogos muito diferente e original. E a sonoridade da história? Sem igual!

Mabel me tirou lágrimas com seu sofrimento, sua perda, sua vida. Jack com sua gentileza e força ganhou meu coração.
No meio disso tudo, ainda fiquei me perguntando sobre a raposa vermelha, afinal... era mesmo um ser selvagem? Ou uma personagem racional?

A Menina da Neve que derretia e me derreteu, é uma tremenda história, cheia de emoção, de sensibilidade, brincando com o real e com o imaginário, um conto Russo que parece um conto de fadas, porém... o fim... esse não posso contar! Imensamente recomendado, embarquem nessa história, se deixem mergulhar nesse mundo frio e ao mesmo tempo tão quente e bonito, nessa realidade triste e também acolhedora, calorosa. 
Uma história comovente e coberta de amor e mistério!

Tudo e todas as coisas - Ela queria apenas tocar o mundo - Nicola Yoon


Vou ter a honra de contar um pouquinho da história de Madeline nessa resenha, Tudo e todas as coisas da autora Nicola Yoon foi um livro LINDO que tive o prazer de ler, vai ser lançando agora em novembro pela Novo Conceito e em parceria com a editora recebi a prova que me proporcionou horas seguidas e prazerosas de puro amor.

(...)

É uma história comovente, os personagens são ótimos, não é triste, ou pesado, ou depressivo, a autora escreve de uma forma tão gostosa, tão cheia de significados, com um humor tão adorável, que é impossível não se apaixonar. E finalmente tem O ROMANCE, que é uma fofura, é muito bonito, é de uma forma tão gradual, tão lenta e firme, que você deseja que ele aconteça, que você admira a postura dos dois, Olly e Mandy tão maduros para jovens de dezoito anos e com tanta bagagem.  

Madeline e Olly!
Para ela a explicação da vida, da existência, do coração estava em seus livros, para ele tudo era uma formula, uma equação matemática.
Ambos viviam em gaiolas invisíveis presos cada um pelos seus próprios motivos. 
Olly lutando contra um pai abusivo. Maddy lutando contra uma doença abusiva.  
Ambos descobrindo o amor e seus próprios limites.

''Posso ver o início e o fim dos tempos. Dali, posso ver o infinito.''
''... a vontade só leva a mais vontade. Não há limites para o desejo.''

Tudo e todas as coisas despertou várias emoções em mim como leitora, é um livro fofo, muito bonito, muito poético, com várias metáforas, faz viajar, fazer associações, é inspirador de muitas formas, é apaixonante. Realmente não consegui largar a obra, dizer que li é uma tacada só é a pura verdade, não queria desgrudar de uma história tão gostosa, espero que TODOS conheçam a história da menina que tinha alergia do mundo e o menino que roubou meu coração!   

*Imagens retiradas do Face da editora: @NovoConceito
Paula Juliana

Comentários

Últimas Postagens Overdose:

Postagens mais visitadas deste blog

Resenha: Os Homens que Não Amavam as Mulheres - Millennium # 1 - Stieg Larsson

Resenha: Os Homens que Não Amavam as Mulheres - Millennium # 1 - Stieg Larsson Classificação: 5/5 ♥ Favorito  Editora: Companhia das Letras Skoob
Sinopse: Os Homens que Não Amavam as Mulheres - Millennium # 1 - Stieg Larsson Os Homens que Não Amavam as Mulheres - Vem da Suécia um dos maiores êxitos no gênero de mistério dos últimos anos: a trilogia Millennium - da qual este romance, Os homens que não amavam as mulheres, é o primeiro volume. Seu autor, Stieg Larsson, jornalista e ativista político muito respeitado na Suécia, morreu subitamente em 2004, aos cinqüenta anos, vítima de enfarte, e não pôde desfrutar do sucesso estrondoso de sua obra. Seus livros não só alcançaram o topo das vendas nos países em que foram lançados (além da própria Suécia, onde uma em cada quatro pessoas leu pelo menos um exemplar da série, a Alemanha, a Noruega, a Itália, a Dinamarca, a França, a Espanha, a Itália, a Espanha e a Inglaterra), como receberam críticas entusiasmadas. O motivo do sucesso reside em vá…

Resenha: Dez coisas que aprendi sobre o amor - Sarah Butler

Resenha: Dez coisas que aprendi sobre o amor - Sarah Butler
Classificação: 5/5 ♥ Favorito 
Editora: Novo Conceito
Skoob

Sinopse: Dez coisas que aprendi sobre o amor - Sarah Butler
Dez coisas que aprendi sobre o amor - Por quase 30 anos, quando a brisa de Londres torna-se mais quente, Daniel caminha pelas margens do Tâmisa e senta-se em um banco. Entre as mãos, tem uma folha de papel e um envelope em que escreve apenas um nome, sempre o mesmo. Ele lista também algumas coisas: os desejos e o que gostaria de falar para sua filha, que ele nunca conheceu. Alice tem 30 anos e sente-se mais feliz longe de casa, sob um céu estrelado, rodeada pela imensidão do horizonte, em vez de segura entre quatro paredes. Londres está cheia de memórias de sua mãe que se fora muito cedo, deixando-a com uma família que ela não parece fazer parte. Agora, Alice está de volta porque seu pai está morrendo. Ela só pode dar-lhe um último adeus. Alice e Daniel parecem não ter nada em comum, exceto o amor pelas estrelas,…

Resenha: Chamas na Escuridão - After Dark - Livro 01 - Sadie Matthews

Resenha: Chamas na Escuridão - After Dark - Livro 01 - Sadie Matthews
Classificação: 4/5
Editora: Companhia Editora Nacional
Skoob

Sinopse: Chamas na Escuridão - After Dark - Livro 01 - Sadie Matthews
Chamas na Escuridão - Essa série provocante vai cativar, envolver e, até mesmo, ‘intoxicar’ a leitora como nenhuma outra. Perfeita para aqueles que amaram 50 Tons de Cinza, mas ficaram querendo mais... A história central se passa em Londres, nos bairros mais badalados dessa encantadora cidade. Mas os protagonistas, Beth - graduada em História da Arte, e Dominic – consultor do mercado financeiro, vão se aventurar também na Croácia, Turquia e NY. Profundamente intensa, romântica, provocante e sensual, essa série vai levar a leitora a um lugar onde o amor e o sexo são liberados de seus limites. Fãs de E.L. James e Sylvia Day vão se manter acordados até tarde da noite com “Chamas na Escuridão”.


''Não há prazer sem dor. Não há paixão sem sofrimento. Prefiro me sentir viva a viver em seguran…