Pular para o conteúdo principal

Resenha: Mentiras Como o Amor - Nem sempre aqueles que mais nos amam são os que nos fazem bem - Louisa Reid

Resenha: Mentiras Como o Amor - Nem sempre aqueles que mais nos amam são os que nos fazem bem - Louisa Reid
Classificação: 4/5
Editora: Novo Conceito
Skoob 

Sinopse: Mentiras Como o Amor - Nem sempre aqueles que mais nos amam são os que nos fazem bem - Louisa Reid

Audrey sabe que sua mãe está certa quando tenta salvá-la de si mesma.
Ela sabe que tem sido injusta, por isso precisa, por seu irmão mais novo e por sua mãe, seguir em frente. Audrey tenta manter todos felizes. Juntos, eles estão em busca de dias melhores.
A mãe de Audrey, à sua maneira, tenta ajudar a filha a controlar a doença para que ela possa encontrar um recomeço seguro.
Então Audrey conhece Leo, mas ele torna a vida dela realmente complicada, pois essa amizade faz com que ela deseje ousar ser ela mesma, enfrentar a vida.
Agora, Audrey precisará decidir: cuidar de sua família especialmente de seu irmão ou continuar sonhando com a vida que tanto deseja?
Mentiras Como o Amor é deslumbrante e de partir o coração. É o novo romance de Louisa Reid, a autora aclamada de Corações Feridos.


''Minha mãe era a lua. Minguante e crescente. Às vezes ela explodia, brilhante e cheia. Outras vezes era delgada e cruel, cortante como uma faca. E eu só podia me mover quando ela permitia, meu corpo como a maré, ainda preso ás cordas que ela manipulava.''
 
Cruel. Cru. Honesto.
PERTURBADOR!
Se fosse para escolher um sentimento para descrever essa leitura, acredito que a palavra seria: indignação, até posso dizer, raiva. Ao começar a obra Mentiras Como o Amor nada podia me preparar para o que encontraria ao decorrer de suas páginas. A obra é forte, logo de inicio até mesmo um pouco confusa, a gente não sabe muito bem onde a autora Louisa Reid quer nos levar, e ela vai aos poucos nos apresentando a vida de Audrey. Por ter esse ritmo própria, a narrativa eleva a curiosidade do leitor, e no meu caso, me fez devorar o livro.

Divididos em capítulos sob a perspectiva de Audrey - em primeira pessoa, e de Leo - narrador observador, tudo indica que o drama iria tratar de depressão. O que me foi apresentado? Bem, uma obra incrível, que me deixou extremamente revoltada. Me envolvi profundamente com a trama, teve momentos que a leitura foi muito difícil, foi dolorida e triste, mas como uma boa leitora - daquelas que gosta quando o livro mexe emocionalmente e talvez até um pouco masoquista, eu continuei.  

''Todos aqueles segredos. As portas da minha mente rangeram e se abriram. Fechei cada uma delas com toda a força e baixei a cabeça um momento, sentindo-me tonta.''

Audrey não é uma simples adolescente, a moça tem seus problemas, após um incêndio em sua antiga casa, Audrey se muda junto com seu irmão de cinco anos e sua mãe, uma enfermeira, para o que a menina chama de Granja. A casa é melancólica e triste, tão sem vida quanto supostamente Audrey em suas crises. Talvez a única questão positiva dessa mudança seja Audrey conhecer seu vizinho Leo.
Até esse momento a autora me ilude com o que parecia ser um futuro romance. Leo está passando uma temporada na casa de sua tia Sue, depois de muita pressão da parte de seus pais, o garoto explodiu, e necessitou se afastar, Leo faz terapia, e é indicação do terapeuta que Leo precisa de amigos. Ele vê na mudança de seus vizinhos essa oportunidade, porém, quando conhece Audrey alguma coisa nos seus olhos tristes mexe com o garoto.

A obra tem mesmo um romance, mas o foco principal não é nele. Audrey vive uma situação complicada, uma vida entre altos e baixos, quando vive algo bom, é como que para compensar que logo algo muito ruim aconteça, ela sofre por ser esquisita, diferente no colégio, sofre em casa, digamos que, uma superproteção/obsessão de sua mãe e posso até dizer que sofre pelo modo que é tratada, como uma vítima, uma pessoa incapaz, doente.

Várias cenas envolvendo Audrey me incomodaram muito ao ler, o modo como a mãe trata ela me incomodou, as palavras usadas, o tratamento em si, e ao longo de suas mais de 400 páginas TUDO foi piorando. A Autora aborda na obra mais que a depressão, trás a luz uma doença que eu não conhecia, que foi bem chocante quando descoberta. O fim é bem forte e nada previsível. 

Gostei muito de Mentiras Como o Amor, não sei se leria uma segunda vez, meu contato com a obra foi muito INTENSO, os sentimentos causados pela leitura bem fortes, algumas vezes me deu vontade de largar, mas a curiosidade não deixou. Enfim, não me arrependo de ter continuado, muito pelo contrario, a obra é incrível, muito bem escrita por Louisa Reid, e com um tema que apesar de não muito conhecido, real, que pode acontecer com qualquer um em vários níveis. 
Recomendadíssimo para quem tem nervos fortes.

''Que a felicidade é ser amada por quem você é sem nenhuma reserva ou hesitação, sem retroceder ou se importar com o que qualquer pessoa venha a pensar. Era confiança; fé; era saber que o amor que você dá fica seguro no coração de outra pessoa.''

Paula Juliana

Comentários

  1. Este comentário foi removido pelo autor.

    ResponderExcluir
  2. Olá!

    Que resenha maravilhosa é essa?
    Hoje é a segunda resenha que leio das obras de Louisa Reid, autora que eu desconhecia, mas percebi que super vale a leitura de seus livros. São leituras de histórias fortes, com dramas familiares e com uma pegada de reflexão sobre como as relações com nossos familiares podem atravessar momentos obscuros.

    Audrey me pareceu ser uma moça muito forte, apesar de não ter apoio sentimental da mãe para enfrentar seus conflitos internos.

    Gostei muito da resenha. Deu-me bastante vontade de ler a obra. =*

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Sim, Nathalia! Ele é um drama muito forte que fala de relações com muitas reviravoltas. Muito Obrigada e espero que leia! Beijos

      Excluir
  3. Não gosto e não acho certo quando pais em geral tratam seus filhos como bibelôs prontos a serem quebrados a qualquer momento. Entendo a preocupação que os filhos trazem, tenho dois e sei disso, mas colocá-los em redomas não é uma solução. E isso pelo visto me incomodaria no livro. Fico imaginando que luz é esta que você comenta a respeito da depressão e mais ainda sobre o final do livro.
    Bjs, Rose

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Não é certo mesmo Ro. A obra tem vários pontos que incomodam muito. Espero que leia! Beijos

      Excluir
  4. Oi, tudo bem?
    Logo pelo título já achei que a história seria interessante e ao ler a sua resenha constatei mais uma vez. O tema é de fato forte e incomoda em vários aspectos, acredito que quando eu realizar a leitura terei que parar algumas vezes para respirar, porque eu tenho dificuldades quando discordo da forma como os personagens se tratam entre outras coisas. Além disso, tem a questão de ter sempre algo ruim acontecendo para compensar algo bom... acredito que é preciso ter um pouco paciência para realizar a leitura, mas no geral parece ser um bom livro.
    Dica anotada!
    Beijos

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Ele tem um certo impacto na gente que só vc lendo para ver Anna. Leia com calma é um ótimo livro. Obrigada!

      Excluir
  5. Olá, tudo bem?
    Quando esse livro foi lançado, fiquei bem curiosa para fazer essa leitura, mas o desejo foi murchando e hoje eu sinto que não é mais uma obra que eu leria. Sua resenha está está extraordinária e é muito bacana você ter dito que a leitura foi intensa. A única coisa que me preocupa são esses altos e baixos que a protagonista parece viver. Não sei se saberia lidar com isso.
    Beijos

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Muito altos e baixos, bem fortes Bruna. Obrigada! Quem sabe um dia?!! Beijos

      Excluir
  6. Olá! :)

    Eu confesso que não conheço este livro ainda mas ainda abem que trouxeste a tua opinião! :) Fico curioso com ele!!

    Que bom que gostaste de fazer a leitura, e que o livro traz sentimentos assim tao intensos, a medida que a depressão e esse lado "obscuro" piora!!

    Boas leituras!! ;)
    no-conforto-dos-livros.webnode.com

    ResponderExcluir
  7. Oi!
    Uma amiga realizou a leitura desse livro e teve a mesma sensação que você, é um livro forte, que mostra um lado da doença que os livros costumam não abordar, e é algo tão forte que você não sabe se consegue fazer uma segunda leitura e passar por isso tudo de novo.
    Está nas minhas listas de leitura do ano, espero conseguir lê-lo

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Espero que vc consiga e fico feliz que tenha opiniões parecidas com a minha. Beijos

      Excluir
  8. Olá,

    Sempre tem aqueles livros que trazem leituras arrebatadoras e intensas, que nos deixam sem chão e marcam nossas vidas, porém acabam nos deixando com medo de uma segunda leitura.
    Ocorreu isso comigo com O Perfume da Folha de Chá e Toda luz que não podemos ver.

    Beijos!

    ResponderExcluir
  9. Este comentário foi removido pelo autor.

    ResponderExcluir
  10. Oie Paula! Mulher tua resenha foi tão intensa, que eu fiquei curiosa em ler o livro, nunca tinha visto ele antes. Adorei demais a dica! :)

    ResponderExcluir
  11. Oiie

    Adorei sua resenha. Porém acho que não consigo ler esse livro, não por conta de não achá-la boa, mas pela intensidade. Infelizmente tenho depressão e esses livros costumam me abalar :(

    Beijos!
    http://leelerblog.blogspot.com.br/

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Sim amada, ele mexeu comigo e confesso que fiquei bem ruim em algumas partes. Entendo vc! Beijos

      Excluir
  12. Oie
    te entendo como é quando a gente gosta do livro ao mesmo tempo em que tem vontade de largar na metade, mas bem legal sua dica e parece ser uma história que vale a pena para um dia tedioso ou um fim de semana frio, então vou pesquisar mais sobre apesar de não ter curtido a capa

    beijos
    http://www.prismaliterario.com.br/

    ResponderExcluir
  13. Oiii flor, tudo bem??
    Olha, eu fiquei com muita vontade de conhecer essa história mas com um medinho desses altos e baixos também... Vou procurar saber um pouco mais para dar uma chance a esse livro.
    Obrigada pela dica! :)

    ResponderExcluir

Postar um comentário

Últimas Postagens Overdose:

Postagens mais visitadas deste blog

Resenha: Chamas na Escuridão - After Dark - Livro 01 - Sadie Matthews

Resenha: Chamas na Escuridão - After Dark - Livro 01 - Sadie Matthews
Classificação: 4/5
Editora: Companhia Editora Nacional
Skoob

Sinopse: Chamas na Escuridão - After Dark - Livro 01 - Sadie Matthews
Chamas na Escuridão - Essa série provocante vai cativar, envolver e, até mesmo, ‘intoxicar’ a leitora como nenhuma outra. Perfeita para aqueles que amaram 50 Tons de Cinza, mas ficaram querendo mais... A história central se passa em Londres, nos bairros mais badalados dessa encantadora cidade. Mas os protagonistas, Beth - graduada em História da Arte, e Dominic – consultor do mercado financeiro, vão se aventurar também na Croácia, Turquia e NY. Profundamente intensa, romântica, provocante e sensual, essa série vai levar a leitora a um lugar onde o amor e o sexo são liberados de seus limites. Fãs de E.L. James e Sylvia Day vão se manter acordados até tarde da noite com “Chamas na Escuridão”.


''Não há prazer sem dor. Não há paixão sem sofrimento. Prefiro me sentir viva a viver em seguran…

Resenha: Proibido - Como uma coisa tão errada pode parecer tão certa? - Tabitha Suzuma

Resenha: Proibido - Como uma coisa tão errada pode parecer tão certa? - Tabitha Suzuma
Classificação: 5/5 ♥ Favorito 
Editora: Editora Valentina
Skoob

Sinopse: Proibido - Como uma coisa tão errada pode parecer tão certa? - Tabitha Suzuma
Proibido - Ela é doce, sensível e extremamente sofrida: tem dezesseis anos, mas a maturidade de uma mulher marcada pelas provações e privações da pobreza, o pulso forte e a têmpera de quem cria os irmãos menores como filhos há anos, e só uma pessoa conhece a mágoa e a abnegação que se escondem por trás de seus tristes olhos azuis. Ele é brilhante, generoso e altamente responsável: tem dezessete anos, mas a fibra e o senso de dever de um pai de família, lutando contra tudo e contra todos para mantê-la unida, e só uma pessoa conhece a grandeza e a força de caráter que se escondem por trás daqueles intensos olhos verdes.
Eles são irmão e irmã. Com extrema sutileza psicológica e sensibilidade poética, cenas de inesquecível beleza visual e diálogos de porte dram…

Resenha: Os Homens que Não Amavam as Mulheres - Millennium # 1 - Stieg Larsson

Resenha: Os Homens que Não Amavam as Mulheres - Millennium # 1 - Stieg Larsson Classificação: 5/5 ♥ Favorito  Editora: Companhia das Letras Skoob
Sinopse: Os Homens que Não Amavam as Mulheres - Millennium # 1 - Stieg Larsson Os Homens que Não Amavam as Mulheres - Vem da Suécia um dos maiores êxitos no gênero de mistério dos últimos anos: a trilogia Millennium - da qual este romance, Os homens que não amavam as mulheres, é o primeiro volume. Seu autor, Stieg Larsson, jornalista e ativista político muito respeitado na Suécia, morreu subitamente em 2004, aos cinqüenta anos, vítima de enfarte, e não pôde desfrutar do sucesso estrondoso de sua obra. Seus livros não só alcançaram o topo das vendas nos países em que foram lançados (além da própria Suécia, onde uma em cada quatro pessoas leu pelo menos um exemplar da série, a Alemanha, a Noruega, a Itália, a Dinamarca, a França, a Espanha, a Itália, a Espanha e a Inglaterra), como receberam críticas entusiasmadas. O motivo do sucesso reside em vá…