sexta-feira, 4 de agosto de 2017

Resenha: Os Homens que Não Amavam as Mulheres - Millennium # 1 - Stieg Larsson

Resenha: Os Homens que Não Amavam as Mulheres - Millennium # 1 - Stieg Larsson
Classificação: 5/5 ♥ Favorito 
Editora: Companhia das Letras

Sinopse: Os Homens que Não Amavam as Mulheres - Millennium # 1 - Stieg Larsson Os Homens que Não Amavam as Mulheres - Vem da Suécia um dos maiores êxitos no gênero de mistério dos últimos anos: a trilogia Millennium - da qual este romance, Os homens que não amavam as mulheres, é o primeiro volume. Seu autor, Stieg Larsson, jornalista e ativista político muito respeitado na Suécia, morreu subitamente em 2004, aos cinqüenta anos, vítima de enfarte, e não pôde desfrutar do sucesso estrondoso de sua obra. Seus livros não só alcançaram o topo das vendas nos países em que foram lançados (além da própria Suécia, onde uma em cada quatro pessoas leu pelo menos um exemplar da série, a Alemanha, a Noruega, a Itália, a Dinamarca, a França, a Espanha, a Itália, a Espanha e a Inglaterra), como receberam críticas entusiasmadas. O motivo do sucesso reside em vários fronts. Um deles é a forma original com que Larsson engendra a trama, fazendo-a percorrer variados aspectos da vida contemporânea, da ciranda financeira feita de corrupção à invasão de privacidade, da violência sexual contra as mulheres aos movimentos neofascistas e ao abuso de poder de uma maneira geral. Outro é a criação de personagens extremamente bem construídos e originais, como a jovem e genial hacker Lisbeth Salander, magérrima, com o corpo repleto de piercings e tatuagens e comportamento que beira a delinqüência. O terceiro é a maestria em conduzir a narrativa, repleta de suspense da primeira à última página. Os homens que não amavam as mulheres é um enigma a portas fechadas - passa-se na circunvizinhança de uma ilha. Em 1966, Harriet Vanger, jovem herdeira de um império industrial, some sem deixar vestígios. No dia de seu desaparecimento, fechara-se o acesso à ilha onde ela e diversos membros de sua extensa família se encontravam. Desde então, a cada ano, Henrik Vanger, o velho patriarca do clã, recebe uma flor emoldurada - o mesmo presente que Harriet lhe dava, até desaparecer. Ou ser morta. Pois Henrik está convencido de que ela foi assassinada. E que um Vanger a matou. Quase quarenta anos depois, o industrial contrata o jornalista Mikael Blomkvist para conduzir uma investigação particular. Mikael, que acabara de ser condenado por difamação contra o financista Wennerström, preocupa-se com a crise de credibilidade que atinge sua revista, a Millennium. Henrik lhe oferece proteção para a Millennium e provas contra Wennerström, se o jornalista consentir em investigar o assassinato de Harriet. Mikael descobre que suas inquirições não são bem-vindas pela família Vanger, e que muitos querem vê-lo pelas costas. De preferência, morto. Com o auxílio de Lisbeth Salander, que conta com uma mente infatigável para a busca de dados - de preferência, os mais sórdidos -, ele logo percebe que a trilha de segredos e perversidades do clã industrial recua até muito antes do desaparecimento ou morte de Harriet. E segue até muito depois.... até um momento presente, desconfortavelmente presente.

''Uma menina de comportamento desviante que ninguém amava.''

O que leva uma mulher a ser AMADA? Será que é uma beleza surpreendente?! Será a cor intensa de seus olhos?! Será seu corpo, suas curvas?! Sensibilidade?! Delicadeza?! Paixão?! Força?! Ou melhor... O que leva uma mulher a ser ODIADA? Ser maltratada? Abusada? Sua Beleza?! Olhos?! Corpo?! Sensibilidade?! Delicadeza?! Força... ou a falta dela?! Afinal, descobri porque OS HOMENS NÃO AMAVAM AS MULHERES, com uma brilhante e forte história, Stieg Larsson nos conta por meio da força de Lisbeth Salander e da gentiliza de Mikael Blomkvist como um enredo pode ser direto, marcante, chocante, instigante, fazendo o leitor tremer da cabeça aos pés, do começo ao fim da leitura!

''...introvertida, socialmente limitada, ausência de empatia, egocêntrica, comportamento psicopata e anti-social, dificuldades de colaboração e de aprendizado.''

Mikael é um famoso jornalista, co-fundador da revista Millennium, juntamente com Erika, sua melhor amiga de anos, companheira de trabalho e amante ocasional. Mikael caiu em uma armadilha ao investigar um poderoso homem, se inicia assim o Caso Wennerström, onde Mikael é acusado e condenado por difamação e por criar ''provas falsas''. Com uma grande repercussão, Mikael, assim como a Millennium são muito prejudicados e entram em uma grande crise, ele se afasta da revista, mesmo contra a vontade de Erika, nesse meio tempo o jornalista recebe uma oferta do poderoso velho empresário e líder das empresas da família Vanger, Henrik Vanger.

Henrik conta a sua história e o fato que o atormenta a mais de 40 anos, sua sobrinha desapareceu durante uma reunião de família e nunca foi encontrada, o Sr. Vanger acredita que recebe flores em quadros do assassino até hoje, Harriet a doce menina de 16 anos, sempre o presenteara com quadros com flores, após seu sumiço, Henrik ainda recebe os presentes de aniversário, todo ano de um lugar diferente do mundo.

''Mikael sentiu um calafrio percorrer-lhe o corpo.''

Então, quem seria tão sádico e próximo ao ponto de brincar com o homem até hoje? Bem... esse é o mistério que Mikael tem em mãos, descobrir qual foi o triste fim de Harriet! Foi morta mesmo? Qual dos familiares gostaria de ver Henrik maluco? Obcecado? Seria um caso de ambição? Poder? Qual seria o segredo que Harriet iria contar para Henrik antes do acidente na ponte que ocorreu naquele dia?
São tantas as perguntas, as pistas, as pontas soltas dessa história que Mikael acaba se envolvendo e entrando em uma grande teia de aranha onde os homens não amavam suas mulheres!

Falando em mulheres! Lisbeth nossa grande ''mocinha'' protagonista não tem como não ser um grande e polêmico destaque, essa menina de 24 anos me tirou as palavras e o fôlego em diversos momentos da leitura, dizer que ela é uma personagem forte é até um pecado, essa mulher é um tremendo exército inteiro em seu um metro e meio de altura.

Não só na força e determinação Lisbeth se sobrepõem, ela também é uma figura diferente, entre a aparência gótica, obscura e a sua tendencia anti-social, Lisbeth é uma tutelada do estado, é considerada uma INCAPAZ de gerenciar sua vida e seu dinheiro, então desde muito novinha convive com seu tutor, após um derrame o mesmo entra em estado vegetativo e Lisbeth recebe a notícia que outro homem foi designado para cuidar de sua VIDA. Um homem que parece um tanto ambíguo e que vai mexer com a paz de Lisbeth.

''Não conseguia entender Lisbeth Salander. Ela tinha um comportamento estranho, fazia longas pausas no meio da conversa. Seu apartamento era um caos, com montanhas de jornais no vestíbulo e uma cozinha que não passava por uma limpeza havia um ano. [...] Tinha várias tatuagens pelo corpo, piercings no rosto e provavelmente também em lugares que ele não vira. Ou seja, uma criatura especial. ''

São tantas nuances que essa personagem apresenta que ser uma Hacker profissional, com uma super memória fotográfica parece um mero detalhe, mas é esse detalhe que leva Lisbeth a vida do jornalista Mikael!

''- Você tem olhos lindos - ele disse. 
- Você tem olhos gentis - ela respondeu.''

A Obra tem um enredo PODEROSO, não só envolve o leitor, como o coloca dentro de todo o mistério, de repente você está tão mergulhado, tão submerso que as pistas dos personagens são suas pistas, que seus inimigos são os seus inimigos e que você vai fazer de tudo para descobrir, vasculhar e entender esse mistério.

''(Magda), Levítico, capítulo XX, versículo 16:
''Se uma mulher se aproximar de um animal para se prostituir com ele, será morta juntamente com o animal. Serão mortos e levarão a sua iniquidade.''

Mikael é tão gentil, sem palavras para descrever como gostei do seu modo cavaleiro de ser, de como ele foi um bom e digno representante masculino no meio de uma história tão pesada, é um homem encantador, na sua personalidade e principalmente na sua HONESTIDADE, acredito que foi isso que me conquistou e que vai conquistar qualquer leitor não importa qual seu sexo.

Outro personagem que ganhou meu coração foi o velho Henrik  Vanger, o homem que nunca desistiu, foi obstinado, obcecado, sim foi; teimoso, ''lutou'' contra uma família ambiciosa e arrogante, sinceramente ele não é um grande mocinho, não é um personagem SANTO, mas no meio de tanta gente cruel, sua bondade se destacou.

''... o caso Rebecka nos anos 1940, a jovem violentada e assassinada. Para matá-la, haviam posto sua cabeça sobre carvões ardentes. ''A seguir a vítima será cortada em pedaços, com a cabeça e a gordura, que o sacerdote disporá sobre a lenha colocada sobre o fogo do altar.'' Rebecka. RJ. Qual era o sobrenome dela?
Santo Deus! Com que história de gente maluca Harriet havia se metido?''

Os Homens que não Amavam as Mulheres é uma obra forte? Bem... posso dizer com toda a certeza que não é uma história para se ler para crianças, ela tem temas pesados, cenas pesadas, porém, não encontramos descrições horrendas e extremas, mas são apesar de tudo CHOCANTES.
Violência de diversas formas contra as mulheres, dominação, violência física e psicológica, aliados com a investigação do caso Harriet e Wennerström.

''Mulheres desaparecem o tempo todo. Elas não fazem falta a ninguém.''

Um terrível jogo de poder/política e violência/poder. 
Por que alguns homens abusam de suas mulheres? Por que os assassinos matam? Por que as pessoas que não agem moralmente, socialmente corretamente se comportam dessa forma? Uma das respostas seria: Eles PODEM, porque eles fazem o que ''todos'' os homens querem e não fazem, eles pegam e dominam! Um triste, foda, e sádico pensamento, mas é sim uma das respostas que o livro levanta tão brilhantemente. Certo? Errado? Ficção? Realidade?!!!

''Mikael acabava de abrir a porta do inferno.''

Por que ler a série MILLENNIUM? O ENREDO. Os personagens. A investigação, o suspense, a pegada policial, política e jornalistica, se eu falar que tem até religião envolvida nesse meio vocês acreditam?!? Outra coisa, depois desse romance não queria ser mulher na Suécia! Mais motivos? A ambientação! A super escrita do autor, ele é GENIAL, muito bom, muito ágil, quase não senti suas 500 páginas e sim, é uma obra puramente INTELIGENTE, fechada, crítica, muito bem amarrada e brilhantemente desenvolvida. Convenci vocês? Espero de coração que sim, que todos os leitores desse blog se encantem com a profundidade dessa história.

''- Percebi que você é diferente das outras mulheres desde o primeiro instante em que te vi - ele falou. - E vou dizer uma coisa: fazia muito tempo que eu não gostava naturalmente de alguém assim desde o primeiro instante.'' 

Não vou mentir, não foi uma leitura fácil, no começo já sentimos como o enredo é denso e grandioso, sofri muito lendo, não foram só as partes de suspense e investigação que me conquistaram, sofrer, temer, e amar os personagens, odiar também, afinal, temos muito mais pessoas sombrias que fontes de luz nesse enredo, é um FATO. A angustia e a curiosidade são sentimentos e sensações presentes. Como um bom Thriller mexe com a cabeça de quem lê. Sou uma leitora meio maluca e um pouco influenciada pelo que estou lendo no meu dia-a-dia, então, personagens bonitinhos e sorridentes ou ambientes sombrios e situações de suspense naturalmente me deixam mais calma ou tensa. Lisbeth e Mikael me levaram para um mundo profundo e negro, porém, conseguiram me cativar a tal ponto com suas força e gentileza que não tem como não sorrir e se deixar levar por esses dois.

Segundo o autor Stieg Larsson todos temos segredos... trata-se apenas de descobrir quais são! E para mim essa história não termina aqui, sou uma leitora furiosa, apaixonada e louca para descobrir muito mais, todos os segredos, todos os ninhos e armações que existem nessas teias. Millennium se inicia contando uma tremenda história desses homens... Os Homens que não Amavam as MulheresStieg é um rei do Thriller e eu não irei parar por aqui, obra RECOMENDADÍSSIMA!

Política, religião, opinião, jornalismo, violência, romance e muito suspense em uma obra de tirar o FÔLEGO!

''De repente ela percebeu que o amor era o instante em que o coração fica a ponto de explodir.''

Paula Juliana 

5 comentários:

  1. Ualll sua resenha ficou maravilhosa. Eu assisti o filme e amei. Tenho os livros mas ainda não li. Com certeza deve ser muito melhor.

    Beijos

    ResponderExcluir
  2. Oi! Adoro esse estilo de leitura, e faz tempo que não tenho a oportunidade de ler algo assim. Mesmo se mostrando um livro arrastado no início, parece que foi bem satisfatório para você, e o enredo possui uma premissa bastante instigante.
    Dica anotada! :) Beijo :*

    ResponderExcluir
  3. Oi Paula.

    Sua resenha me fez lembrar que preciso com urgência começar essa série. Principalmente com o 5º livro chegando. Pelo filme eu concordo com você, não é uma história para se ler para uma criança. Realmente contém temas pesados e cenas pesadas. Sua resenha está maravilhosa.

    Bjos

    ResponderExcluir
  4. Nossa que resenha empolgante!
    Desde a primeira vez que vi esse titulo,fiquei interessada,a sinopse também ajudou muito a querer obter essa obra, mas hoje, sua resenha lacrou!
    Boa dica.
    Nizete
    Cia do leitor

    ResponderExcluir
  5. Oi, tudo bem? Não conhecia a obra mas conforme fui lendo sua resenha percebi o quanto é incrível. É possível perceber o quanto ele exige do leitor e não é uma leitura simples. Sua resenha ficou ótima. Beijos, Érika =^.^=

    ResponderExcluir