Pular para o conteúdo principal

Resenha: Mistério em Chalk Hill - Susanne Goga

Resenha: Mistério em Chalk Hill - Susanne Goga
Classificação: 5/5 Favorito
Editora: Jangada
Skoob

Sinopse: Mistério em Chalk Hill - Susanne Goga

Em 1890, depois de um escândalo que afetou sua reputação, Charlotte Pauly deixa Berlim e vai lecionar para a pequena Emily, em Chalk Hill, uma mansão vitoriana nos arredores de Londres. Charlotte logo percebe uma estranha atmosfera na antiga casa. A menina de 8 anos é sempre atormentada por pesadelos e visões fantasmagóricas da mãe, que se afogou no rio da propriedade em circunstâncias misteriosas. Quando Charlotte tenta saber a respeito da morte de Lady Ellen, o pai de Emily, Sir Andrew, reage com hostilidade. Com tudo envolto em um grande mistério, somente com a ajuda de Tom Ashdown, um jornalista londrino designado para investigar o caso, é que Charlotte poderá verificar o que há por trás dos fenômenos sobrenaturais que assolam a mansão e descobrir uma trágica verdade escondida nas paredes de Chalk Hill...

Minha Nossa Senhora dos PRAZERES... Obrigada por um romance de época como essa obra!!!! Fazia um certo tempo que minha leitora interior estava sedenta por um romance como Mistério em Chalk Hill, um romance que te pega pela curiosidade, te joga na parede das charadas e te inspira com um lindo e palpável suspense! A atmosfera do romance é tensa, não é um terror, quem está em busca de aparições, e aquele ''bu'', estilo gritaria não vai achar, Chalk Hill tem CLASSE! A atmosfera é tensa, conseguimos sentir toda a agonia e curiosidade em cada página. 

Somos apresentados primeiramente a preceptora Miss Charlotte Pauly, que vêm há Londres em busca de uma vida nova, fugindo de seus próprios fantasmas deixados na Alemanha. Charlotte entra em Chalk Hill sabendo pouco de sua história, tudo que sabe é que vai ser a preceptora, que é digamos uma professora de alto nível para as damas da época, da doce Emily, um anjinho de oito anos que acabou de perder sua mãe.

Miss Pauly acaba percebendo algumas coisinhas, primeiro que Emily era muito apegada a sua mãe e sente muito a sua falta, como já era de se esperar, também que tem sua babá ainda presente na sua vida e interferindo em sua educação, e depois que seu pai Sir Andrew, apesar de um pai zeloso, é também frio e distante. Charlotte sente algo no ar, algo pesado e estranho, somente não sabe o que é, logo vê que a família não costuma falar sobre Lady Ellen e que sua morte é sim um mistério. UM MISTÉRIO QUE VAI ALÉM DAS ÁGUAS...

Então de uma forma harmoniosa e muito gostosa, quase como uma dança de sutilezas, somos pouco a pouco apresentados aos dilemas desse enredo, e juntamente com Miss Pauly vamos descobrindo e desvendando certos pontos que pareciam soltos até o momento. 

A história se apresenta de uma forma muito fluida, começamos a se questionar e criar perguntas com o Mistério inicial, Emily é uma linda florzinha, e ela sofre, é atormentada, em todos os momentos queremos saber o que aflige a pequena, como leitora eu devorei a obra pois precisava saber até onde ia o místico, o sobrenatural. Em outro ponto da história, como um paralelo conhecemos Tom Ashdown um critico teatral que perdeu sua mulher e de uma forma inusitada e até cética, acaba entrando numa sociedade que estuda eventos paranormais, estuda sua veracidade. Tom é um instrumento fundamental para o desenrolar do enredo de Chalk Hill e juntamente com Charlotte pode vir a salvar a vida da pequena Emily e dos demais moradores da casa.
  
Susanne Goga escreve lindamente, descreve uma Londres vitoriana muito charmosa, um 1890 que qualquer um queria conhecer e viver, pelo menos um pouquinho, sou apaixonada por romances de época, esse em especial é moldado pelo mistério, seu enredo é delineado de um modo que entramos na história de uma forma íntima, tendo uma visão geral dos fatos, o romance romântico não é o foco, mas existe, e de uma forma muito respeitosa e natural.

Adorei a escrita, amei a obra, e matei a charada. O livro podia nos levar por alguns caminhos e gostei do empregado, foi muito condizente com o enredo inicial e de uma forma até maldosa com o leitor, trouxe uma realidade crua e dolorida, com um gostinho de história de amor em todos os sentidos. Mistério em Chalk Hill de Susanne Goga é um suspense de tirar o chapéu com personagens muito bons e uma escrita de outro mundo... ou não! Ai vocês terão que ler e embarcar nesse mistério coberto de barulhos, florestas, rios e coisas pra lá de inexplicáveis.

Paula Juliana

Comentários

  1. Amazing post dear, I really like it!
    Your blog is amazing, we should follow each other. Let me know on my blog. xoxo


    http://lifella2.blogspot.com/

    ResponderExcluir
  2. Great post! Thanks for sharing. :)

    If you would like to support each other with follow, let me know on my blog:
    Shoot for the stars

    ResponderExcluir
  3. nice post! ♡
    great blog, observation?

    ResponderExcluir

Postar um comentário

Últimas Postagens Overdose:

Postagens mais visitadas deste blog

Resenha: Dez coisas que aprendi sobre o amor - Sarah Butler

Resenha: Dez coisas que aprendi sobre o amor - Sarah Butler
Classificação: 5/5 ♥ Favorito 
Editora: Novo Conceito
Skoob

Sinopse: Dez coisas que aprendi sobre o amor - Sarah Butler
Dez coisas que aprendi sobre o amor - Por quase 30 anos, quando a brisa de Londres torna-se mais quente, Daniel caminha pelas margens do Tâmisa e senta-se em um banco. Entre as mãos, tem uma folha de papel e um envelope em que escreve apenas um nome, sempre o mesmo. Ele lista também algumas coisas: os desejos e o que gostaria de falar para sua filha, que ele nunca conheceu. Alice tem 30 anos e sente-se mais feliz longe de casa, sob um céu estrelado, rodeada pela imensidão do horizonte, em vez de segura entre quatro paredes. Londres está cheia de memórias de sua mãe que se fora muito cedo, deixando-a com uma família que ela não parece fazer parte. Agora, Alice está de volta porque seu pai está morrendo. Ela só pode dar-lhe um último adeus. Alice e Daniel parecem não ter nada em comum, exceto o amor pelas estrelas,…

Resenha: Os Homens que Não Amavam as Mulheres - Millennium # 1 - Stieg Larsson

Resenha: Os Homens que Não Amavam as Mulheres - Millennium # 1 - Stieg Larsson Classificação: 5/5 ♥ Favorito  Editora: Companhia das Letras Skoob
Sinopse: Os Homens que Não Amavam as Mulheres - Millennium # 1 - Stieg Larsson Os Homens que Não Amavam as Mulheres - Vem da Suécia um dos maiores êxitos no gênero de mistério dos últimos anos: a trilogia Millennium - da qual este romance, Os homens que não amavam as mulheres, é o primeiro volume. Seu autor, Stieg Larsson, jornalista e ativista político muito respeitado na Suécia, morreu subitamente em 2004, aos cinqüenta anos, vítima de enfarte, e não pôde desfrutar do sucesso estrondoso de sua obra. Seus livros não só alcançaram o topo das vendas nos países em que foram lançados (além da própria Suécia, onde uma em cada quatro pessoas leu pelo menos um exemplar da série, a Alemanha, a Noruega, a Itália, a Dinamarca, a França, a Espanha, a Itália, a Espanha e a Inglaterra), como receberam críticas entusiasmadas. O motivo do sucesso reside em vá…

Resenha: Chamas na Escuridão - After Dark - Livro 01 - Sadie Matthews

Resenha: Chamas na Escuridão - After Dark - Livro 01 - Sadie Matthews
Classificação: 4/5
Editora: Companhia Editora Nacional
Skoob

Sinopse: Chamas na Escuridão - After Dark - Livro 01 - Sadie Matthews
Chamas na Escuridão - Essa série provocante vai cativar, envolver e, até mesmo, ‘intoxicar’ a leitora como nenhuma outra. Perfeita para aqueles que amaram 50 Tons de Cinza, mas ficaram querendo mais... A história central se passa em Londres, nos bairros mais badalados dessa encantadora cidade. Mas os protagonistas, Beth - graduada em História da Arte, e Dominic – consultor do mercado financeiro, vão se aventurar também na Croácia, Turquia e NY. Profundamente intensa, romântica, provocante e sensual, essa série vai levar a leitora a um lugar onde o amor e o sexo são liberados de seus limites. Fãs de E.L. James e Sylvia Day vão se manter acordados até tarde da noite com “Chamas na Escuridão”.


''Não há prazer sem dor. Não há paixão sem sofrimento. Prefiro me sentir viva a viver em seguran…