quinta-feira, 10 de outubro de 2013

Resenha: A Rosa do Inverno - Patricia Cabot

Resenha: A Rosa do Inverno - Patricia Cabot
Classificação: 5/5 ♥ Favorito

Sinopse - A Rosa do Inverno - (Rawlings 1) - Patricia Cabot
Acostumado a conseguir qualquer mulher, Lord Edward Rawlings enlouquece com a sensualidade de Pegeen, que estava longe de ser a tia solteirona que ele havia imaginado. Mas Pegeen não está disposta a fazer mais concessões além de mudar-se, pelo bem de seu sobrinho, para a mansão dos Rawlings na Inglaterra. No entanto, ao chegar lá, ela logo percebe o risco que corre. Sempre movida pela razão, Pegeen sente que dessa vez seu coração está tomando as rédeas. Ela pode resistir ao dinheiro e ao status, mas conseguirá resistir a Edward?
A Rosa do Inverno é um romance leve, com boa dose de romantismo, forte aroma de sensualidade e uma pitada de suspense. Fala de paixão arrebatadora e indevida, de destino e escolha. Mas, sobretudo, é uma história que acende o debate sobre a condição feminina, o papel, os desejos, os temores da mulher. Ao confrontar o instinto de se entregar a um homem e a decisão de manter a independência, a Patricia Cabot faz do livro um espelho dos dilemas femininos.

Primeiramente tenho que deixar claro a minha total ignorância, por não saber que o livro que estava lendo vinha de uma sequência de histórias da Autora Meg Cabot.
A Algumas resenhas atrás, escrevi sobre - Retrato do meu coração, não sabendo que este era uma sequência de A Rosa do Inverno, então li as obras invertidas.

Por esse motivo o livro, A Rosa do Inverno foi uma história totalmente óbvia para mim, mas como foi culpa minha e não da Autora, não posso desmerecer o brilho da obra.

Esta obra literária foi o primeiro romance histórico adulto que Meg escreveu sobre o nome de Patricia, seguidos de Educando Caroline ou Aprendendo a Seduzir e Retrato do meu coração.

A Rosa do Inverno conta o romance de Pegen e Edward, tios de Jeremy, personagem central do segundo livro. O Romance é lindo e revela mais uma vez que não existe melhor autora na arte de criar um bom personagem masculino, Edward é tudo de bom e com uma ironia e teimosia se marca diferente dos outros homens que Meg escreveu, mesmo tendo uma semelhança com Jeremy, Meg escreve de uma forma que não se deixam misturar e uma palavra para definir o personagem seria: Gentil!
Sem falar na honra que foi observar o crescimento do Duque Jeremy e sua relação de carinho com a tia Pegen.

Então é super óbvio que indico essa leitura e aviso que você vai ficar viciado em Patricia Cabot.

Livros da Autora:


Paula Juliana

2 comentários: