domingo, 12 de novembro de 2017

Resenha: A Perfeita Ordem das Coisas - David Gilmour

Resenha: A Perfeita Ordem das Coisas - David Gilmour
Classificação: 3/5 Favorito

Sinopse - A Perfeita Ordem das Coisas - David Gilmour
Do aclamado escritor David Gilmour do sucesso Clube do Filme, em "A Perfeita Ordem das Coisas", um romance especial quem encantou os leitores, com o lema: Há coisas que só podem ser compreendidas quando vividas uma segunda vez. A história tem um escritor como personagem principal que parte numa viagem rumo ao próprio passado. Ele vagueia pelas ruas de Paris, de Toronto, de uma cidadezinha praiana da Jamaica. Lá, estão o internato, uma roda-gigante girando na noite; uma casinha de campo caindo aos pedaços, lugares onde foi feliz e triste, na maioria das vezes desesperado, buscando um sentido para sua vida. Ele reencontra as pessoas, as conversas, os sonhos e as paixões, memórias que tinham se perdido no tempo e agora voltavam para que ele as visse com novos olhos, estes bem abertos para o que não conseguiu enxergar quando as viveu pela primeira vez.

Ao pegar esse livro imaginei que encontraria um romance/drama, mas ao dar uma olhada nas orelhas, vi que o escritor apresentado na história se trata de um alter ego de Davi Gilmour e isso me desanimou um pouco, pois não é muito meu estilo de leitura, mas ainda assim decidi dar uma chance para o livro e realmente me senti lendo um autobiografia. Não que isso seja ruim, mas acho que os leitores devem ser avisados, portanto estou deixando isso bem claro aqui.

Em A Perfeita Ordem das Coisas vamos conhecer a história de um escritor que por acidente acaba visitando uma cidade na qual morou por algum tempo e ao refazer seus antigos passos se dá conta de que se tivesse tomado outra direção teria visto um ruim incrível e que por hábito da rotina, fazendo sempre o mesmo trajeto, nunca pode apreciar essa bela vista. A partir daí ele passa a se perguntar o que mais ele teria deixado passar em sua vida pelo simples comodismo.

O livro vai alternando capítulos onde o personagem reflete sobre suas ações, escolhas e aonde isso o levou e como cada evento/acontecimento mexeu com ele.
É um livro curto e bem dinâmico com capítulos que vão falar de Tolstói, Beatles e outras coisas que marcaram a vida desse escritor. 

Não é o meu tipo favorito de leitura, mas eu até gostei do livro, aproveitei a história, que me causou certa nostalgia. Me fez refletir sobre minha própria história, minhas lições de vida e achei isso bem legal, então acho que vale a pena  arriscar a leitura.

P.S.: Resenha também publicada no "Sempre Nerd".


Aline Lima

3 comentários:

  1. Acho que todo o livro com esta vibe de biografia ou auto-bio passa esta mensagem posivita de tirarmos uma lição em cima dos erros dos outros, bem...na pratica nem sempre é assim hahaha

    mas tbm não é meu tipo favorito de leitura mas achei bem interessante.

    Beijos Joi Cardoso
    Estante Diagonal

    ResponderExcluir
  2. Oi minha colunista linda!
    Eu venho falando que tenho que ler uma biografia de qualquer tipo, desdo começo do ano! Eu acabo que nunca leio, pq elas não me chamam atenção!
    É gosto mesmo, igual a vc acho que não é meu estilo! Mas ainda quero ler pelo menos uma até o fim do ano!
    Grande beijo e linda resenha!

    ResponderExcluir