sexta-feira, 19 de fevereiro de 2016

[RENOVAMOS] Renovação Overdose Literária com Primavera Editorial - Parceria 2016!





[Renovamos] Renovação Overdose Literária com Primavera Editorial - Parceria 2016!


RESENHA FAVORITA Primavera Editorial:

Resenha: Quem tem medo do Dr. House? - NuriaTorrents e Maria Elci Spaccaquerche
Classificação: 5/5
Editora: Primavera Editorial

Sinopse: Quem tem medo do Dr. House? - Nuria Torrents e Maria Elci Spaccaquerche
Quem tem medo do Dr. House? - O livro Quem tem medo do dr. House?, organizado pelas psicólogas Nuria Torrents e Maria Elci Spaccaquerche, tem por proposta fazer uma reflexão, em nove artigos, sobre as questões intrigantes que a série desperta. As autoras, estudiosas de Carl Gustav Jung, desnudam, no melhor estilo House, a personalidade complexa e paradoxal do personagem.
A obra, com apresentações da escritora Adélia Prado e do psicólogo João Bezinelli, conta com artigos de Ana Maria Caramujo, Ana Maria Galrão Rios, Beth Haga, Irene Gaeta Arcuri, Leda P. Seixas, Lúcia Helena Hebling Almeida, Nuria Torrents, Raissa Arcuri, Rita Hetem, Sonia A. Blota Belotti e Vera Helena de Moraes Barros.


''Quase morrer não muda nada. Morrer muda tudo.''

Hoje dia 20 de março, nosso dia do Blogueiro não poderia estar fechando essa data mais brilhantemente do que falando de um assunto que amo. Dr. House! Como leitora e espetadora House é um prato cheio, o que melhor para estudar, criticar, refletir do que um personagem que tem uma personalidade e um modo de vida tão complexo, ambíguo e paradoxal que ele? House é um tremendo personagem, ele é tão bom, tão verdadeiro, tão contraditório que merece livros em seu nome, merece estar sob os olhos de psicólogos e merece muito o amor, saudade e consideração de seus fãs!

Lendo a obra: Quem tem medo do Dr. House? da Primavera Editorial, tive o grande prazer, de ao ler relembrar de fatos e atos que marcaram a minha vida e a de House durante o seriado. Como leitora um prazer, como pessoa uma enriquecimento, para entender e mondar os tipos de comportamentos humanos e como espectadora me fez ir correndo rever alguns dos melhores episódios da série

O livro organizado por Nuria Torrents e Maria Elci Spaccaquerche conta com textos, opiniões e argumentos de vários psicólogos que comentam e explicam vários dos comportamentos e nuances da personalidade do personagem, fala sobre a interação de House com seus pacientes, o modo que ele vê a vida, o mundo e as pessoas, fala sobre as relações com os grupos de trabalho, as mulheres, seu melhor amigo, como também seu comportamento com a realidade, mentira, a música, fala sobre o House brincalhão que faz birra e pegadinha, como também o House que ofende as pessoas e não se importa com o que vão achar sobre ele.

Amei, foi realmente um prazer, deu de relembrar falas, partes da história e entender muita coisa, descobrir algumas curiosidades também. Indico para as pessoas que já assistiram todas as temporadas, o final não é comentado, mas tem muitos trechos que são, e como é uma grande analise do perfil e comportamento do personagem, é mais indicado para os grandes fãs e para quem gosta dessa visão psicológica.

Dr. House é para mim um dos grandes personagens da minha vida cultural por assim dizer. Ele tinha tudo para ser odiado, mas acaba sendo mais que amado, as pessoas humanizam tudo que ele faz, procuram entende-lo e aceita-lo, ele não é gentil, não é o mais bonito, não é educado, por muitas vezes está pouco se lixando para o que os outros pensam, mais o que é então que fascina o público? Acredito que cada um vai ter uma grande resposta. Eu amo House pela sinceridade dele, ele mente e engana, mas de algum modo bruto e direto é sincero, é honesto, tem suas crenças, mesmo brigando com quem nem ele mesmo sabe. Ele fala na cara o que pensa, mesmo não sendo ético e moral, mesmo fazendo aquilo que pode escandalizar muitas pessoas, House é GENIAL, salva milhares de vidas porque é um senhor médico, sinceramente é a personalidade dele que me seduz, que me faz admira-lo e são os seus defeitos que me fazem ama-lo. Foram oito temporadas vistas e mais 300 episódios que acabei revendo, e não tem jeito, cada vez que está passando, fixa o espetador na tela. No livro: Quem tem medo do Dr. House? aconteceu a mesma coisa, minha única crítica é que o título deveria ser... Como não amar Dr. House?!

''A morte é sempre horrenda. É possível viver com dignidade, mas não morrer com ela.''


*Para matar a saudade:


*Ps: Wilson, Chase, Cameron, Cuddy e Treze também amo vocês! 

Paula Juliana

Nenhum comentário:

Postar um comentário