Pular para o conteúdo principal

Resenha: Star Wars: Estrelas Perdidas Jornada para Star Wars: O Despertar da Força - O Despertar da Força # 2 - Claudia Gray - Por Agda Lanzarini

Resenha: Star Wars: Estrelas Perdidas Jornada para Star Wars: O Despertar da Força - O Despertar da Força # 2 - Claudia Gray - Por Agda Lanzarini
Classificação: 4.5/5 
Editora: Seguinte


Sinopse: Star Wars: Estrelas Perdidas Jornada para Star Wars: O Despertar da Força O Despertar da Força # 2 - Claudia Gray
Ciena Ree e Thane Kyrell se conheceram na infância e cresceram com o mesmo sonho: pilotar as naves do Império. Durante a adolescência, sua amizade aos poucos se transforma em algo mais, porém diferenças políticas afastam seus caminhos: Thane se junta à Aliança Rebelde e Ciena permanece leal ao imperador. Agora em lados opostos da guerra, será que eles vão conseguir ficar juntos?
Através dos pontos de vista de Ciena e Thane, você acompanhará os principais acontecimentos desde o surgimento da Rebelião até a queda do Império de um jeito absolutamente original e envolvente. O livro relata, ainda, eventos inéditos que se passam depois do episódio VI, O retorno de Jedi, e traz pistas sobre o episódio VII, O despertar da Força!

Resenha: CLAUDIA GRAY. Star Wars: Estrelas Perdidas. São Paulo: Seguinte, 2015. Classificação: 4.5/5 

Por Agda Lanzarini


Star Wars: Estrelas Perdidas escrito por Claudia Gray é o primeiro livro young adult ao entrar no cânone de Star Wars, para introduzir novos fãs ao universo dessa saga incrível. A autora, Claudia Gray, já tem experiência no gênero e escreveu um livro que mescla muito bem o romance entre os personagens principais e o principais eventos do passado da série. 

O livro se passa no mesmo período temporal da trilogia clássica, e os principais acontecimentos dos filmes também são muito importantes no livro. Porém, quem não assistiu os filmes (se é que existe alguém), não precisa se preocupar, não é preciso ter assistido nada para entender o livro. O livro conta a história de dois amigos de infância Thane Kyrell e Ciena Ree, ambos do planeta de Jelucan, mas de classes sociais e culturas totalmente diferentes. Sua amizade, mesmo com todos os empecilhos (a cultura fechada de Ciena e a família preconceituosa de Thane), o sonho de virarem membros do Exército Imperial os uniu e fortaleceu a amizade. Ambos conseguiram entrar para o exército imperial e a amizade entre eles virou um romance. Porém, enquanto a lealdade de Ciena pelo Império só crescia, Thane virou um desertor por não concordar com as políticas violentas do Império e entrou para aliança rebelde. Poderia esse amor sobreviver quando ambos estavam em lados diferentes do campo de batalha?

Os personagens principais são muito interessantes. Thane é um personagem cujos objetivos são fáceis de entender, ele é um personagem simples, uma mistura entre típico mocinho de livros de romance e os heróis de filmes de fantasia ou aventura. É fácil gostar dele, pois ele escolhe o lado certo da história. Já Ciena é uma personagem um pouco mais complicada. Sua criação foi muito baseada na cultura de seu povo, que dá muita importância a honra e a lealdade. Essa personalidade dela, irredutivelmente leal, muitas vezes no livro deixa a personagem inconsistente, as motivações dela para acreditar no império são difusas e as reações dela em certos momentos do livro, são quase apáticas. As únicas partes em que ela realmente faz sentindo são os momentos em que ela está com Thane, durante boa parte do livro é difícil compreender as motivações da personagem e quase impossível de acreditar que ela é uma oficial do império, já que o livro não quase não cita o papel dela, citada quase sempre na ponte de comando, mas nunca exercendo função nenhuma.

A narrativa do livro segue os acontecimentos da trilogia clássica, e eu achei muito legal ter a visão do império sobre certos acontecimentos, a destruição de Alderaan, o destruição a Estrela da Morte e, no final, a queda do império são abordados internamente, e o livro narra a repercussão desses fatos. Tal como outros acontecimentos são abordados dentro da resistência a partir do ponto de vista do Thane, minhas partes prediletas do livro, os amigos que Thane faz na resistência são os melhores personagens secundários do livro, apesar de ter pouco espaço na trama. Já outros personagens não são tão bem aproveitados, e é difícil ligar para a morte de alguns deles, principalmente quando a autora tenta usá-la para motivar os personagens principais. O final incrivelmente anticlimático, e é isso é uma crítica que faço a muitas séries de livros, muitos autores sacrificam o arco narrativo de seus livros a fim de deixar o final aberto para uma sequência.

No mais eu adorei o livro, adorei as cenas de ação, achei a autora fez um excelente trabalho na discrição das batalhas, dei vários gritinhos de felicidade com a participação de personagens famosos. O trabalho da capa é incrível, os símbolos da Aliança Rebelde e do Império unidos é uma boa metáfora para o empasse em que os personagens principais se encontram. É um livro muito bom para introduzir quem não conhece muito de Star Wars (depois que li fiquei com uma vontade louca de ver os filmes novamente) e também pra quem gosta de um bom e velho romance à la Romeu e Julieta. 

Por Agda Lanzarini

Comentários

  1. Oi!
    Confesso que nunca li o livro do Stars Wars, mas acompanho os filmes. Gostei muito da resenha, muito bem escrita.
    Bjo

    ResponderExcluir
  2. Adorei sua resenha, ainda não li nenhum livro da Saga... somente vi alguns dos filmes. rs Beijos

    ResponderExcluir
  3. Boa noite!
    Bem amiga,eu já nem sei o que falar,sabe que adoro suas resenhas,me dá até vontade de lê os livros,mas confesso,só vontade,eu ñ me animo a ler. Acho que li muito que enjoei,tipo sem concentração,mas filmes eu já vi,mas isso porque o meu marido se amarra,e para acompanha lo eu acabo assistindo tbm.
    Mas valeu amiga,te acho super inteligente nas dicas e resenhas.
    Bjsss

    ResponderExcluir
  4. Oiii ! bom eu não gosto de star was, vi uns 2 filmes até hoje Rsrs mas gostei da sua resenha(como sempre!) Otima dica de leitura, principalmente para os fãs. Bjos

    ResponderExcluir
  5. Vi o filme mas nunca li nada a respeito da série, achei interessante essa pegada, vou repassar aos meus filhos que são fãs.
    Ótima resenha Agda!

    Bjos
    Minda

    ResponderExcluir
  6. Opppaaaa ja li este livro querida eu amei vou ler novamente antes tenho que finalizar outro que estou lendo...Muito boa sua resenha.

    ResponderExcluir
  7. Nossa que máximo adorei o enredo beeijos

    ResponderExcluir
  8. Paula assisti a saga toda de star wars o livro nunca li.
    Mas a resenha esta otima. Bjs

    ResponderExcluir
  9. Nunca assistir até o fim o filme do star wars, quem imaginava que tinha o livro.

    Beijos
    www.mariaulhoa.com

    ResponderExcluir
  10. Ainda não li esse livro.
    Agora fiquei curiosa.
    Adorei sua resenha.
    Beijos!

    ResponderExcluir
  11. Oi! Realmente a capa está linda, já assisti o filme mas o livro nunca li. Bj.

    ResponderExcluir
  12. Oii,

    Estou bem curiosa com esse monte de livros sobre Star Wars, apesar de não ser fã, estou realmente bem curiosa.
    Sem contar que não eu nem sei por onde começar. Mas gostei da premissa do livro.

    beijos

    ResponderExcluir

Postar um comentário

Últimas Postagens Overdose:

Postagens mais visitadas deste blog

Resenha: Chamas na Escuridão - After Dark - Livro 01 - Sadie Matthews

Resenha: Chamas na Escuridão - After Dark - Livro 01 - Sadie Matthews
Classificação: 4/5
Editora: Companhia Editora Nacional
Skoob

Sinopse: Chamas na Escuridão - After Dark - Livro 01 - Sadie Matthews
Chamas na Escuridão - Essa série provocante vai cativar, envolver e, até mesmo, ‘intoxicar’ a leitora como nenhuma outra. Perfeita para aqueles que amaram 50 Tons de Cinza, mas ficaram querendo mais... A história central se passa em Londres, nos bairros mais badalados dessa encantadora cidade. Mas os protagonistas, Beth - graduada em História da Arte, e Dominic – consultor do mercado financeiro, vão se aventurar também na Croácia, Turquia e NY. Profundamente intensa, romântica, provocante e sensual, essa série vai levar a leitora a um lugar onde o amor e o sexo são liberados de seus limites. Fãs de E.L. James e Sylvia Day vão se manter acordados até tarde da noite com “Chamas na Escuridão”.


''Não há prazer sem dor. Não há paixão sem sofrimento. Prefiro me sentir viva a viver em seguran…

Resenha: Proibido - Como uma coisa tão errada pode parecer tão certa? - Tabitha Suzuma

Resenha: Proibido - Como uma coisa tão errada pode parecer tão certa? - Tabitha Suzuma
Classificação: 5/5 ♥ Favorito 
Editora: Editora Valentina
Skoob

Sinopse: Proibido - Como uma coisa tão errada pode parecer tão certa? - Tabitha Suzuma
Proibido - Ela é doce, sensível e extremamente sofrida: tem dezesseis anos, mas a maturidade de uma mulher marcada pelas provações e privações da pobreza, o pulso forte e a têmpera de quem cria os irmãos menores como filhos há anos, e só uma pessoa conhece a mágoa e a abnegação que se escondem por trás de seus tristes olhos azuis. Ele é brilhante, generoso e altamente responsável: tem dezessete anos, mas a fibra e o senso de dever de um pai de família, lutando contra tudo e contra todos para mantê-la unida, e só uma pessoa conhece a grandeza e a força de caráter que se escondem por trás daqueles intensos olhos verdes.
Eles são irmão e irmã. Com extrema sutileza psicológica e sensibilidade poética, cenas de inesquecível beleza visual e diálogos de porte dram…

Resenha: Os Homens que Não Amavam as Mulheres - Millennium # 1 - Stieg Larsson

Resenha: Os Homens que Não Amavam as Mulheres - Millennium # 1 - Stieg Larsson Classificação: 5/5 ♥ Favorito  Editora: Companhia das Letras Skoob
Sinopse: Os Homens que Não Amavam as Mulheres - Millennium # 1 - Stieg Larsson Os Homens que Não Amavam as Mulheres - Vem da Suécia um dos maiores êxitos no gênero de mistério dos últimos anos: a trilogia Millennium - da qual este romance, Os homens que não amavam as mulheres, é o primeiro volume. Seu autor, Stieg Larsson, jornalista e ativista político muito respeitado na Suécia, morreu subitamente em 2004, aos cinqüenta anos, vítima de enfarte, e não pôde desfrutar do sucesso estrondoso de sua obra. Seus livros não só alcançaram o topo das vendas nos países em que foram lançados (além da própria Suécia, onde uma em cada quatro pessoas leu pelo menos um exemplar da série, a Alemanha, a Noruega, a Itália, a Dinamarca, a França, a Espanha, a Itália, a Espanha e a Inglaterra), como receberam críticas entusiasmadas. O motivo do sucesso reside em vá…