Pular para o conteúdo principal

Resenha: Na Ponta do Leque - Jocelyne Godard - Por Agda Lanzarini

Resenha: Na Ponta do Leque - Jocelyne Godard - Por Agda Lanzarini
Classificação: 5/5
Editora: Primavera Editorial
Skoob

Sinopse: Na Ponta do Leque - Jocelyne Godard
Em uma manhã de primavera dos anos 1000, Yasumi deixa sua província de Masushi levando como bagagem somente uma bolsa com um quimono, alguns hashi, um pequeno altar budista, um leque e um sabre. A estrada que leva à capital é longa e cheia de perigos. Mas Yasumi, a quem não falta audácia nem determinação, quer reencontrar um pai que não conheceu e reabilitar seu nome ante a grande família Fujiwara, tão ponderosa na corte.
Com a ajuda e a companhia da soberba égua Longa Lua, Yasumi, jovem temerária, primitiva e um pouco bárbara, ao chegar em Kyoto, deve se curvar aos costumes de uma corte extremamente letrada e re nada, na qual o peso da maquiagem, as cores das roupas sobrepostas e o manejo do leque, na ponta do qual se coloca poemas, são os símbolos de uma cultura suprema. Enquanto os Fujiwaras dominam o reinado, Yasumi vive o grande amor de sua vida e conhece as mulheres mais eruditas da época. Envolta em uma engrenagem inesperada, sua vida avança a um destino insólito. Na ponta do leque permeia diferentes culturas, especialmente a japonesa, a qual é transpassada pela cultura francesa, nacionalidade da autora do livro, Jocelyne Godard.

JOCELYNE GODARD. Na ponta do leque. Primavera Editorial, 2013.
Classificação: 5/5

Por Agda Lanzarini

Na Ponta do Leque é um romance histórico ambientado no Japão Feudal, que narra a jornada da jovem Yasumi em busca de reconhecimento e redenção do clã a que pertence, Fujiwara. Yasumi, que acabará se perder a mãe, sai de sua casa no interior do Japão, que nada mais lhe tem a oferecer e vai a Kyoto, na época capital do Império Japonês atrás do pai e irmãos que nunca havia conhecido. 

Chegando a Kyoto além de lidar com a rejeição e descrença de seus parentes, encontra dificuldades em se adaptar ao estilo de vida da alta corte de Kyoto.  As primeiras sem páginas do livro tratam sobre a viagem de Yasumi até Kyoto e é a melhor parte do livro, neste momento que conhecemos profundamente a personagem de Yasumi, suas motivações, sua relação com sua família e seus antepassados, o que a mantém determinada as expectativas colocadas sobre ela como mulher naquela sociedade e como ela respondia a essas expectativas. Facilmente caímos de amores por ela, por ela ser tão interessante personagem. Nos capítulos que se seguem, novos personagens vão aparecendo e deixando a história um pouco mais dinâmica e menos introspectiva. O resto do livro se dissolve em intrigas políticas e a vida romântica de Yasumi, poucos personagens do livro são dignos de nota além da personagem principal e a sábia Song Li. 

No momento em que o livro se passa, o Japão estava em uma época de florescimento artístico e a autora expressa muito interesse nessa parte artística, inserindo pequenos poemas, wakas, por todo o livro. A autora, que é francesa, demonstra grande conhecimento na cultura japonesa, e conseguimos sentir essa influência francesa na sua escrita, o que não é algo ruim, mas a narrativa demonstra o mesmo olhar sobre a cultura japonesa de outras obras ocidentais como Madame Chrysantheme ou Memoirs of a Geisha.  A autora adora adjetivos, deixando a leitura bem descritiva. Descritiva demais, por vezes. Funciona em alguns momentos, deixando a narrativa mais poética, em outros torna o livro maçante e tedioso, principalmente em algumas barrigas narrativas. A edição é maravilhosa, a capa muito linda, e não fui só eu que pensei isso, chamou atenção de diversas pessoas enquanto eu estava lendo o livro, isso com certeza representa um bom trabalho da editora. O livro é muito gostoso de se ler, principalmente se você quer saber ou tem interesse pela história e cultura japonesa. 

Por Agda Lanzarini

Comentários

  1. Que livro mais fofoooo, essa capa é muito amor, me ganhou!!! Eu não conhecia o livro mas agora quero muito lê-lo! Parabéns pela resenha!

    www.memoriasdeumaleitora.com.br

    ResponderExcluir
  2. Olá! Não conhecia o livro ainda, mas a capa e a sua resenha já me conquistaram! Vou adicionar à lista de leitura, com certeza!

    Beijos!
    albumdeleitura.blogspot.com.br

    ResponderExcluir
  3. Oiii
    Achei o livro bem interessante. Sou fascinada pelo Japão e como você falou que é ótimo para aprender um pouco da história e da cultura, acho que seria uma leitura interessante para mim. =)

    http://vicioseliteratura.blogspot.com.br/2017/01/sexta-entre-aspas-2.html

    ResponderExcluir

Postar um comentário

Últimas Postagens Overdose:

Postagens mais visitadas deste blog

Resenha: Dez coisas que aprendi sobre o amor - Sarah Butler

Resenha: Dez coisas que aprendi sobre o amor - Sarah Butler
Classificação: 5/5 ♥ Favorito 
Editora: Novo Conceito
Skoob

Sinopse: Dez coisas que aprendi sobre o amor - Sarah Butler
Dez coisas que aprendi sobre o amor - Por quase 30 anos, quando a brisa de Londres torna-se mais quente, Daniel caminha pelas margens do Tâmisa e senta-se em um banco. Entre as mãos, tem uma folha de papel e um envelope em que escreve apenas um nome, sempre o mesmo. Ele lista também algumas coisas: os desejos e o que gostaria de falar para sua filha, que ele nunca conheceu. Alice tem 30 anos e sente-se mais feliz longe de casa, sob um céu estrelado, rodeada pela imensidão do horizonte, em vez de segura entre quatro paredes. Londres está cheia de memórias de sua mãe que se fora muito cedo, deixando-a com uma família que ela não parece fazer parte. Agora, Alice está de volta porque seu pai está morrendo. Ela só pode dar-lhe um último adeus. Alice e Daniel parecem não ter nada em comum, exceto o amor pelas estrelas,…

Resenha: Os Homens que Não Amavam as Mulheres - Millennium # 1 - Stieg Larsson

Resenha: Os Homens que Não Amavam as Mulheres - Millennium # 1 - Stieg Larsson Classificação: 5/5 ♥ Favorito  Editora: Companhia das Letras Skoob
Sinopse: Os Homens que Não Amavam as Mulheres - Millennium # 1 - Stieg Larsson Os Homens que Não Amavam as Mulheres - Vem da Suécia um dos maiores êxitos no gênero de mistério dos últimos anos: a trilogia Millennium - da qual este romance, Os homens que não amavam as mulheres, é o primeiro volume. Seu autor, Stieg Larsson, jornalista e ativista político muito respeitado na Suécia, morreu subitamente em 2004, aos cinqüenta anos, vítima de enfarte, e não pôde desfrutar do sucesso estrondoso de sua obra. Seus livros não só alcançaram o topo das vendas nos países em que foram lançados (além da própria Suécia, onde uma em cada quatro pessoas leu pelo menos um exemplar da série, a Alemanha, a Noruega, a Itália, a Dinamarca, a França, a Espanha, a Itália, a Espanha e a Inglaterra), como receberam críticas entusiasmadas. O motivo do sucesso reside em vá…

Resenha: Chamas na Escuridão - After Dark - Livro 01 - Sadie Matthews

Resenha: Chamas na Escuridão - After Dark - Livro 01 - Sadie Matthews
Classificação: 4/5
Editora: Companhia Editora Nacional
Skoob

Sinopse: Chamas na Escuridão - After Dark - Livro 01 - Sadie Matthews
Chamas na Escuridão - Essa série provocante vai cativar, envolver e, até mesmo, ‘intoxicar’ a leitora como nenhuma outra. Perfeita para aqueles que amaram 50 Tons de Cinza, mas ficaram querendo mais... A história central se passa em Londres, nos bairros mais badalados dessa encantadora cidade. Mas os protagonistas, Beth - graduada em História da Arte, e Dominic – consultor do mercado financeiro, vão se aventurar também na Croácia, Turquia e NY. Profundamente intensa, romântica, provocante e sensual, essa série vai levar a leitora a um lugar onde o amor e o sexo são liberados de seus limites. Fãs de E.L. James e Sylvia Day vão se manter acordados até tarde da noite com “Chamas na Escuridão”.


''Não há prazer sem dor. Não há paixão sem sofrimento. Prefiro me sentir viva a viver em seguran…