quarta-feira, 1 de novembro de 2017

''Emily Giffin definitivamente sabe passar sua mensagem. Amor. Família. Perdão.'' @NovoConceito

''Emily Giffin definitivamente sabe passar sua mensagem. Amor. Família. Perdão.'' @NovoConceito 


Amor. Família. Perdão.
Vidas marcadas por um trágico acontecimento. Palavras e atitudes ditas, e ou não ditas que mudam vidas...

Emily Giffin definitivamente sabe passar sua mensagem. O Amor em Primeiro Lugar foi uma leitura digamos que um pouco inusitada, o título nos remete a uma história romântica, mas o foco dessa leitura vai muito além. Já conhecia a escrita da autora, sua maneira de contar histórias e mesmo assim a obra foi uma surpresa, por vezes direta e curta, por vezes longa e extensa, e muitas vezes mexendo com minhas emoções. Quando comecei a ler não sabia nada do que iria encontrar e gradativamente fui encontrando a história e me encontrando nas personagens.

Um livro sobre família. 
Um livro sobre duas mulheres, duas irmãs, que não podiam ser mais diferentes, e que mesmo assim tem suas vidas marcadas pela sombra de um acidente. 
Conhecemos Josie e Meredith, IRMÃS, duas irmãs, e acima de tudo irmãs de DANIEL, este que falece logo nas primeiras páginas da obra e dita os atos e rumos, os caminhos que suas irmãs irão trilhar. 

É fácil culpar uma tragedia, é fácil colocar a culpa dos acontecimentos de sua vida em um acidente ou no destino, mas cada um vive seu luto de uma maneira, e em uma família unida, que tem como a cola disso tudo um bom menino, um bom homem, bom filho e irmão, que não merecia morrer, mas acidentes acontecem, o mais difícil é lidar com essa perda.
Anos se passaram após o acidente que levou o irmão dessas mulheres e suas vidas não tomaram o rumo esperado, Josie e Meredith, a positiva e a negativa, a professora e a advogada que sonhava em ser atriz. 

Josie queria um amor, um marido, um casamento com filhos, principalmente filhos, aos 37 anos nunca teve isso, é professora do primeiro ano, vive uma obsessão por seu ex, Will, que é muito bem casado e com uma filhinha, esta que está na classe que Josie dará aulas esse ano.

Meredith largou o sonho de ser atriz e virou advogada, a mulher que não queria casamento, casou com o melhor amigo do seu irmão e teve uma linda filhinha, mas não está vivendo a vida que queria, Meredith está vivendo digamos que uma crise pessoal, está infeliz e insatisfeita, e isso transborda em todas as suas relações, principalmente com seu marido, e com sua irmã, que NUNCA teve um bom relacionamento e que piorou muito após a morte de Daniel.

A obra é intercalada sob a perspectiva das duas irmãs, um capitulo para Josie, um para Meredith, e assim sucessivamente, em primeira pessoa, é difícil não se envolver com as vidas dessas personagens e não mergulhar nas suas frustrações, sonhos e rancores, é legal também ver como uma vê a outra, e como os olhares são diferentes. 
Confesso que amei Josie, gostei muito do seu modo de olhar a vida, da sua busca corajosa pelo que quer, e também pela sua coragem de encarar seus fantasmas em certo ponto da história, ela para mim é a irmã amada. 

Meredith me incomodou muito, principalmente pela maneira de agir com os outros e essa insatisfação, que a tornou uma mulher muito amarga, ela queria a liberdade da irmã, dizia que Josie sempre fazia o que queria quando queria, mas a verdade era que sua vida não saiu como sonhou e invejava a irmã pela coragem. Claro, que aqui estamos falando do meu envolvimento com as duas, o que interpretei dessa relação entre elas, nenhuma delas era perfeita, de certo modo Josie também queria o que Meredith tinha, o que me fez digamos, que ficar do lado de Josie e gostar mais de sua parte da história foi a visão de vida da personagem e como ela encarava e olhava o mundo. 

O livro é muito bonito, por várias vezes, principalmente quando Daniel é citado me emocionei muito. A lição é digna de ser lida, toda a relação das irmãs tem uma finalidade, a história e os fatos que aconteceram na noite do acidente vão se revelando, se conectando, e ao mesmo tempo que vamos conhecendo a história, vamos nos envolvendo com as irmãs, família e amigos.
Josie decide ser mãe sozinha, Meredith decide dar um basta no que não à está fazendo feliz. É uma história não só sobre perdas e maternidade, é uma história que fala sobre a busca pela sua felicidade e como é difícil aceitar e mudar o que não está bom.

Um drama sobre amor. Torci muito pelas duas irmãs, em um determinado ponto tudo se resume ao perdão, a aceitação e ao amor. Emily Giffin escreve lindamente. O livro tem um ritmo próprio, aqui não se vai achar grandes aventuras, ou paixões alucinantes, são histórias de vidas que podem acontecer com quaisquer pessoas, ou com muitas famílias, são histórias reais, que falam sobre sentimentos. O Amor em Primeiro Lugar é tocante e sensível, falando sobre o que no fundo realmente importa! Recomendo!


Paula Juliana
Editora Novo Conceito

Nenhum comentário:

Postar um comentário