Pular para o conteúdo principal

[Especial quatro anos de Parceria Novo Conceito] As melhores histórias que passaram pelo Overdose Literária @EdNovoConceito @Sarah Jio

[Especial quatro anos de Parceria Novo Conceito] As melhores histórias que passaram pelo Overdose Literária @EdNovoConceito @Sarah Jio


O Bangalô - Quanto tempo você está disposto a esperar por sua felicidade? - Sarah Jio


Vou ser bem sincera com vocês, terminei essa obra tão emocionada, tão chorosa, que minha vontade era me sentar em um cantinho, enroladinha, e colocar esse rio de lágrimas para fora de uma vez. Sarah Jio acabou comigo com esse livro, esse final, ela podia caminhar com Nicholas Sparks de mãos dadas, pois o aperto no coração que senti ao finalizar essa leitura foi digno dos livros/filmes de Nicholas.

 O Bangalô foi realmente uma obra EMOCIONANTE!

Muito romântica, uma verdadeira história de amor, muito, muito bonita. Não esperava me envolver tanto, logo no começo pensei que Jio seguiria um chiche romântico, somos apresentadas a uma protagonista Anne de seus noventa anos, ela recebe uma carta misteriosa de uma mulher, que não conhece, dizendo que teria informações, sobre um misterioso assassinato que ocorreu quando Anne trabalhou como enfermeira de guerra. Disse também que tinha algo que pertencia a mocinha, quando ela tinha seus vinte e um anos.


Depois desse momento Anne abre sua história para sua neta. E junto com Jennifer voltamos ao passado e conhecemos a história de amor de Anne e Westry, ou de Cleo e Grayson - os codinomes que usavam em suas correspondências.

Nessa viajem no tempo, vamos parar lá na Segunda Guerra Mundial. Anne era uma moça que estava noiva, um partido ótimo, amava George, porém, faltava algo, faltava paixão, aquele sentimento forte, aquela falta de ar, aquele turbilhão que todas sonhamos. As vésperas do casamento Anne resolve seguir sua melhor amiga Kitty e partir para Bora bora, onde não só estaria fugindo de seu destino, ''como estaria fazendo algo grandioso de sua vida'', trabalharia como enfermeira, ajudaria na guerra, faria parte da historia. [...]

Entre soldados, e enfermeira, romances, traições, mentiras, sangue, desgraças... Anne conhece um soldado que pode mudar sua vida, e é em um Bangalô abandonado, que eles começam e vivem uma paixão que vira a mais linda historia de amor, porém, como nada é perfeito, o casal ainda é testemunha de um terrível assassinato.  
O Bangalô mostra como tem coisas na vida que podem ser eternas, e que quando é para ser, será com certeza!

A obra tem uma pegada romântica que é linda misturada com o terrível cenário da guerra, até no inicio pensei que a autora estava pegando leve com esse lado, mas como o foco não é no histórico e sim no romance, relevei, tem uma pegada muito legal de drama e intrigas, e principalmente de mistério. É o segundo livro de Sarah Jio que leio e ela tem um modo de escrever que é uma delícia, usa de cartas, vezes mistura tempos, o modo delicado de descrever, os diálogos que fazem toda a diferença na estrutura, é uma escrita cativante.

O Bangalô é daquelas obras que te envolve tanto que quando olha já está quase terminando a leitura, todas as fases da leitura foram ótimas para mim, como leitora fiquei totalmente aguçada pela curiosidade, queria entrar na história, bater em algumas personagens, gritar e alertar a mocinha quanto a alguns fatos, queria curar feridas, fiquei na torcida pelo final feliz, a passagem de tempo quebrou meu coração, ao mesmo tempo que achei o fim lindo, achei emocionante, triste e feliz. O tipo de história de amor que ficamos imaginando se realmente existe, se algo tão intenso, tão duradouro, tão marcante pode ser real.

Chorei lendo Neve na Primavera, porém foi um choro durante a leitura,  em O Bangalô foi um choro pós leitura, foi aquele fechar de livros e pensar no que se leu e deixar a emoção florescer.
Pensar em Anne e Westry vai me emocionar por um bom tempo.  
O Bangalô é um simbolo desse amor, é tão firme e forte que é quase um personagem e não um cenário. Anne é uma personagem estritamente humana e real, Westry é apaixonante como nunca um soldado foi para mim, Sarah Jio fez um lindo trabalho cheio de drama, mistério e muito, muito amor daqueles que nem o tempo acaba!!! 
Recomodadíssimo!


Neve na Primavera - Sarah Jio

Estou completamente encantada com esse romance! Não poderia ter terminado a obra mais emocionada! Neve na Primavera reafirma tudo que escutei sobre a autora quando comentavam sobre Violetas de Março, seu primeiro livro! Sarah Jio me cativou, me emocionou, me fez ir e voltar no tempo e em meio a mistério, suspense, muito drama e amor me envolveu de tal forma que não achei possível até estar totalmente submersa na história!

[...]

Já imaginava que não ia ser uma leitura fácil, quando descobri que iria tratar sobre perdas, sobre mães que perdem seus filhos, sobre vidas desmoronadas, um tremendo drama, mas foi muito mais, foi uma leitura bem sofrida, em algumas partes, a emoção pega o leitor desprevenido, duas mulheres que não tiveram uma vida leve, fácil, tranquila. A emoção, as histórias que caminham para um fim trágico, juntamente com todo o mistério que envolve o livro, nos remetem a uma atmosfera investigativa, de muito suspense, muito minha cara, uma obra que mistura o drama e o romance policial, e tudo isso apelando aos nosso sentimentos, a nossas sensações ao entramos nas vidas dessas fortes personagens! 

[...]

Os personagens são intensos, são dramáticos, sentimos tudo que cada uma está sentindo, seus sentimentos, sendo eles de amor, perda, dor, alegria, traição ou saudade! Vamos de um ápice a outro, de uma sensação de tranquilidade, a uma de total tormento, fazendo com que a leitura seja rápida e única, e que o leitor queira saber cada segundo do que aconteceu e do que está acontecendo!  

'' - É estranho. Eu sinto como se uma tempestade estivesse a caminho; uma bem grande, para a qual não estou preparada. Tenho a sensação de que ela vai levar minha casa, minha vida, tudo a que eu tive tanto apego, por tantos anos. Estou me preparando para isso. Sei que vai me machucar. - Suspirei - E, depois do que passei este ano, não sei bem se tenho força para lidar com isso.''

Nenhuma mãe nunca deviria perder um filho!
Não importa a idade, ou o tempo, não tem palavras suficientes para descrever essa dor, mas Sarah Jio chegou muito, muito perto, a autora foi maravilhosa, fiquei muito apaixonada por sua obra, como um todo, é uma história maravilhosa, que me fez terminá-la chorando, muito emocionada, muito sentida, mas muito feliz! Um tremendo suspense, que deixa o leitor totalmente conectado com o enredo e seus personagens! 
Neve na Primavera é uma grande dica para leitores que não tem medo de se envolver, de sentir, de sofrer! Te conquista pelo teor emocional e pelo mistério, super bem fechado e amarado! Recomendadíssimo! 


*Imagens retiradas do face da editora: @Novoconceito
Paula Juliana

Comentários

Últimas Postagens Overdose:

Postagens mais visitadas deste blog

Resenha: Dez coisas que aprendi sobre o amor - Sarah Butler

Resenha: Dez coisas que aprendi sobre o amor - Sarah Butler
Classificação: 5/5 ♥ Favorito 
Editora: Novo Conceito
Skoob

Sinopse: Dez coisas que aprendi sobre o amor - Sarah Butler
Dez coisas que aprendi sobre o amor - Por quase 30 anos, quando a brisa de Londres torna-se mais quente, Daniel caminha pelas margens do Tâmisa e senta-se em um banco. Entre as mãos, tem uma folha de papel e um envelope em que escreve apenas um nome, sempre o mesmo. Ele lista também algumas coisas: os desejos e o que gostaria de falar para sua filha, que ele nunca conheceu. Alice tem 30 anos e sente-se mais feliz longe de casa, sob um céu estrelado, rodeada pela imensidão do horizonte, em vez de segura entre quatro paredes. Londres está cheia de memórias de sua mãe que se fora muito cedo, deixando-a com uma família que ela não parece fazer parte. Agora, Alice está de volta porque seu pai está morrendo. Ela só pode dar-lhe um último adeus. Alice e Daniel parecem não ter nada em comum, exceto o amor pelas estrelas,…

Resenha: Os Homens que Não Amavam as Mulheres - Millennium # 1 - Stieg Larsson

Resenha: Os Homens que Não Amavam as Mulheres - Millennium # 1 - Stieg Larsson Classificação: 5/5 ♥ Favorito  Editora: Companhia das Letras Skoob
Sinopse: Os Homens que Não Amavam as Mulheres - Millennium # 1 - Stieg Larsson Os Homens que Não Amavam as Mulheres - Vem da Suécia um dos maiores êxitos no gênero de mistério dos últimos anos: a trilogia Millennium - da qual este romance, Os homens que não amavam as mulheres, é o primeiro volume. Seu autor, Stieg Larsson, jornalista e ativista político muito respeitado na Suécia, morreu subitamente em 2004, aos cinqüenta anos, vítima de enfarte, e não pôde desfrutar do sucesso estrondoso de sua obra. Seus livros não só alcançaram o topo das vendas nos países em que foram lançados (além da própria Suécia, onde uma em cada quatro pessoas leu pelo menos um exemplar da série, a Alemanha, a Noruega, a Itália, a Dinamarca, a França, a Espanha, a Itália, a Espanha e a Inglaterra), como receberam críticas entusiasmadas. O motivo do sucesso reside em vá…

Resenha: Chamas na Escuridão - After Dark - Livro 01 - Sadie Matthews

Resenha: Chamas na Escuridão - After Dark - Livro 01 - Sadie Matthews
Classificação: 4/5
Editora: Companhia Editora Nacional
Skoob

Sinopse: Chamas na Escuridão - After Dark - Livro 01 - Sadie Matthews
Chamas na Escuridão - Essa série provocante vai cativar, envolver e, até mesmo, ‘intoxicar’ a leitora como nenhuma outra. Perfeita para aqueles que amaram 50 Tons de Cinza, mas ficaram querendo mais... A história central se passa em Londres, nos bairros mais badalados dessa encantadora cidade. Mas os protagonistas, Beth - graduada em História da Arte, e Dominic – consultor do mercado financeiro, vão se aventurar também na Croácia, Turquia e NY. Profundamente intensa, romântica, provocante e sensual, essa série vai levar a leitora a um lugar onde o amor e o sexo são liberados de seus limites. Fãs de E.L. James e Sylvia Day vão se manter acordados até tarde da noite com “Chamas na Escuridão”.


''Não há prazer sem dor. Não há paixão sem sofrimento. Prefiro me sentir viva a viver em seguran…