Pular para o conteúdo principal

[Especial quatro anos de Parceria Novo Conceito] As melhores histórias que passaram pelo Overdose Literária @EdNovoConceito

[Especial quatro anos de Parceria Novo Conceito] As melhores histórias que passaram pelo Overdose Literária @EdNovoConceito


O Álbum - Toda sexta-feira, um cartão postal. Toda sexta-feira, um poema. - Timothy Lewis


Você já pensou em viver aquele amor? Aquele amor em que você encontra a pessoa certa, aquela pessoa que vai ser seu companheiro, seu porto seguro, seu tudo, por muito, muito tempo, e que por mais que tenham dificuldades e tropeços no caminho, nada abala, porque é eterno! Já quis uma relação assim? Quem nunca não, né!?? A grande verdade é que todos, mesmo que não admitindo já sonharam com isso em algum momento. E quando isso não acontece, quando a relação não dura, acaba de alguma forma... em o que erramos? O que deixamos de fazer? Ou não? Em O álbum descobrirmos um pouco desse amor, desse eterno e forte amor que pode sim durar, por uma grande e longa vida!
[...]

O Álbum é um livro bom, bem desenvolvido, com bons personagens, rápido de se ler, mas ele acabou não funcionando muito bem comigo, muito mais por não ser meu tipo de romance, do que por ser ruim, achei que ele tem um ritmo próprio, é lento, contando sobre a vida desse casal, desde que se conheceram, até a velhice, e tem uma escrita muito bonita, o que não gostei é que não me emocionou, não me deixou desesperada em momento algum, foi super linear, já gosto mais de livros que me tirem o ar, do que os que me acalmam, e foi isso que aconteceu com a narrativa de Timothy Lewis.

Meu conselho é: leiam e tirem suas próprias conclusões, pode não ter funcionado comigo, por não ser meu estilo, mas vai ser o estilo de muitos e muitos leitores por essa vida, pois falar de amor, vidas e destino, nunca é perda de tempo! 
O Álbum mostra uma amor verdadeiro, forte e inspirador, todos esperamos uma dia viver um sonho assim! 

Bom dia, Sr. Mandela - Zelda La Grange


Baseado em fatos reais...

Nada captura mais a atenção de uma pessoa do que essa frase, seja em um filme, em um livro, ou uma série, quando escutamos ou lemos esse chamado, prestamos duplamente atenção, então quando começo a ler essa biografia, minha atenção é redobrada, é precisa, pois sei que o que vou encontrar é mais que uma história, são vidas, são pessoas reais, são fatos verdadeiros que não só poderiam ter acontecido, mais de fato, que aconteceram!

Confesso que não conhecia absolutamente nada sobre Mandela, até começar minha leitura! 
E o que encontrei me fez criar uma profunda admiração por esse homem! Um homem que conseguiu o impossível, que fez de sua vida uma missão, uma luta sem fim!

Preconceito é um tema complicado, e eu achava que sabia o que era isso, o que era preconceito, mas nunca presenciei  o preconceito de uma forma tão forte e intensa quanto lendo essa obra.

Conheci um pouco da história da África do Sul, conheci o que estava acontecendo naquela nação, quando eu ainda nem tinha nascido, e depois, enquanto eu era pequena e protegida em meu lar, nunca imaginaria, que lá do outro lado do mundo, um povo estava sendo tão oprimido e discriminado, ao ponto de não serem considerados pessoas por causa da sua tonalidade de pele!
[...]

Sinceramente achei a obra INCRÍVEL, são poucas as biografias que me conquistaram, e ver Mandela, pelos olhos dessa mulher me conquistou, achei ele maravilhoso, um homem incrível e muito, muito inteligente! Um homem que sabia convencer, cativar e liderar as pessoas! Que foi uma tremenda inspiração para muitos! 

''... ao decidir perdoar você não apenas libera o oprimido como libera o opressor.''

Zelda além de tudo isso, escreve muito bem, conta a história de uma forma, direta, sem frescura ou lenga lenga, se expondo inteiramente, falando dos seus preconceitos, dos seus sentimentos com determinadas pessoas, e expondo sua lealdade com Mandela!

Em alguns momentos da leitura fiquei realmente muito emocionada! 

A obra é linda tanto pela história, como também, pela parte física, a diagramação é impecável, revisão impecável, sem erros, e a capa não poderia ser mais significativa, é uma foto da própria Zelda segurando as mãos de Mandela. Ainda no fim do livro encontramos fotos de registro pessoal dos dois. 
[...]

Bom dia, Sr. Mandela fala também das missões de paz de Madiba - era como algumas pessoas mais intimas se referiam a ele, pelo mundo, como também de ''pequenos'' momentos de alegria e amizade, como quando Mandela conheceu o cantor Bono e seu carisma, Madiba ficou encantado... e fala de momentos de tristeza também, como o diagnostico de Câncer de próstata em 2001 e como, seu Khulu, palavra que significa avô, enfrentou esse momento pelos olhos de Zeldina. 

''Na vida, não é importante o que acontece com você, mas como você enfrenta o que acontece com você.''

Dividido em quatro partes intensas, Bom dia, Sr. Mandela, mostra a humanidade, humildade e solidariedade desse exemplo de homem, mostra como ele mudou a vida de Zelda La Grange, assim como mudou e salvou uma nação inteira, um homem que fez de sua missão de vida trazer a PAZ para o mundo e a compaixão para a vida das pessoas!

Bom dia, Sr. Mandela foi um grande prazer conhecê-lo Khulu! 

''Mas os heróis nunca morrem...''

''Sou o mestre do meu destino:
Sou o capitão da minha alma.'' *Nelson Mandela


Apenas Um Dia / Apenas Um Ano - Gayle Forman

O que falar desses dois livros? Bem... Gayle Forman me surpreendeu novamente, conhecia seu trabalho pela obra Se eu ficar, e me lembro como aquele livro me pegou pela emoção, achei que era somente por causa da história que tinha me tocado, mas lendo Apenas um Dia e na sequência, Apenas Um Ano, percebi que a emoção está não só nas histórias, mas em como a autora deixa os mínimos detalhes significativos, carregados de algo mais, esse algo mais que acaba conquistando o leitor! [...]


Resolvi fazer as resenhas juntas por alguns motivos, primeiro que como li os livros seguidos, consegui enxergar os dois como um grande todo, como obras que se completam, e segundo, por que Apenas Um Dia, é narrado pela mocinha, nossa Lulu, ou Allyson, e Apenas Um Ano é narrado por Will, mas a grande verdade é que as histórias se passam no mesmo tempo, são nas perspetivas dos personagens, cada um contando aquele período pelo seu ângulo, até que tudo se funda! 
Então achei interessante fazer uma grande resenha expressando meus sentimentos pelas obras e comentando a história desses personagens tão cativantes!
[...]

Os livros são lindos!!!! A história fala por si só, a gente se emociona com a saga dos personagens, é cativado pelo amor deles, se identifica com vários momentos de suas vidas! Encontramos uma riqueza de detalhes, uma riqueza de citações, Shakespeare lindamente representado com suas comédias e tragedias, as próprias histórias de Will e Lulu que se misturam com de Orlando e Rosalinda, de Noite de Reis, ficamos loucamente ligados e na torcida, queremos que eles se encontrem logo, que vivam esse amor, mas acabamos percebendo que antes de se encontrarem, Allyson e Will precisam encontrar a si mesmos primeiro, precisam resolver seus problemas, colocar ordem em suas vidas e ficarem inteiros para receber o amor!  Eu quero um terceiro livro!!!
Leiam Apenas Um Dia, mas por favor já tenham Apenas Um Ano em mãos porque não tem coração que aguente aquele final! Vivam essa história com cenários encantadores e personagens poéticos! Viva o acaso! Viva o destino! Viva a entrega! Viva!


*Imagens retiradas do face da editora: @novoconceito
Paula Juliana

Comentários

Últimas Postagens Overdose:

Postagens mais visitadas deste blog

Resenha: Chamas na Escuridão - After Dark - Livro 01 - Sadie Matthews

Resenha: Chamas na Escuridão - After Dark - Livro 01 - Sadie Matthews
Classificação: 4/5
Editora: Companhia Editora Nacional
Skoob

Sinopse: Chamas na Escuridão - After Dark - Livro 01 - Sadie Matthews
Chamas na Escuridão - Essa série provocante vai cativar, envolver e, até mesmo, ‘intoxicar’ a leitora como nenhuma outra. Perfeita para aqueles que amaram 50 Tons de Cinza, mas ficaram querendo mais... A história central se passa em Londres, nos bairros mais badalados dessa encantadora cidade. Mas os protagonistas, Beth - graduada em História da Arte, e Dominic – consultor do mercado financeiro, vão se aventurar também na Croácia, Turquia e NY. Profundamente intensa, romântica, provocante e sensual, essa série vai levar a leitora a um lugar onde o amor e o sexo são liberados de seus limites. Fãs de E.L. James e Sylvia Day vão se manter acordados até tarde da noite com “Chamas na Escuridão”.


''Não há prazer sem dor. Não há paixão sem sofrimento. Prefiro me sentir viva a viver em seguran…

Resenha: Proibido - Como uma coisa tão errada pode parecer tão certa? - Tabitha Suzuma

Resenha: Proibido - Como uma coisa tão errada pode parecer tão certa? - Tabitha Suzuma
Classificação: 5/5 ♥ Favorito 
Editora: Editora Valentina
Skoob

Sinopse: Proibido - Como uma coisa tão errada pode parecer tão certa? - Tabitha Suzuma
Proibido - Ela é doce, sensível e extremamente sofrida: tem dezesseis anos, mas a maturidade de uma mulher marcada pelas provações e privações da pobreza, o pulso forte e a têmpera de quem cria os irmãos menores como filhos há anos, e só uma pessoa conhece a mágoa e a abnegação que se escondem por trás de seus tristes olhos azuis. Ele é brilhante, generoso e altamente responsável: tem dezessete anos, mas a fibra e o senso de dever de um pai de família, lutando contra tudo e contra todos para mantê-la unida, e só uma pessoa conhece a grandeza e a força de caráter que se escondem por trás daqueles intensos olhos verdes.
Eles são irmão e irmã. Com extrema sutileza psicológica e sensibilidade poética, cenas de inesquecível beleza visual e diálogos de porte dram…

Resenha: Os Homens que Não Amavam as Mulheres - Millennium # 1 - Stieg Larsson

Resenha: Os Homens que Não Amavam as Mulheres - Millennium # 1 - Stieg Larsson Classificação: 5/5 ♥ Favorito  Editora: Companhia das Letras Skoob
Sinopse: Os Homens que Não Amavam as Mulheres - Millennium # 1 - Stieg Larsson Os Homens que Não Amavam as Mulheres - Vem da Suécia um dos maiores êxitos no gênero de mistério dos últimos anos: a trilogia Millennium - da qual este romance, Os homens que não amavam as mulheres, é o primeiro volume. Seu autor, Stieg Larsson, jornalista e ativista político muito respeitado na Suécia, morreu subitamente em 2004, aos cinqüenta anos, vítima de enfarte, e não pôde desfrutar do sucesso estrondoso de sua obra. Seus livros não só alcançaram o topo das vendas nos países em que foram lançados (além da própria Suécia, onde uma em cada quatro pessoas leu pelo menos um exemplar da série, a Alemanha, a Noruega, a Itália, a Dinamarca, a França, a Espanha, a Itália, a Espanha e a Inglaterra), como receberam críticas entusiasmadas. O motivo do sucesso reside em vá…